Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CYNTIA REGINA LUCIO DE SOUSA IBIAPINA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CYNTIA REGINA LUCIO DE SOUSA IBIAPINA
DATA: 25/08/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala virtual
TÍTULO: TRANSTORNOS MENTAIS COMUNS E ASSOCIAÇÃO COM O CONSUMO ALIMENTAR EM ADULTOS E IDOSOS: ESTUDO DE BASE POPULACIONAL-ISAD-PI
PALAVRAS-CHAVES: Estudo de Base Populacional, Transtorno Mental Comum, Consumo Alimentar.
PÁGINAS: 57
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: Os transtornos mentais comuns (TMC) são um conjunto de sintomas não psicóticos caracterizados por insônia, fadiga, irritabilidade, esquecimento, dificuldade de concentração e queixas somáticas. Alguns estudos mostram que os hábitos alimentares são fatores importantes que podem contribuir para a incidência desses transtornos ou auxiliar na prevenção dos mesmos. Objetivo: Avaliar a prevalência de transtornos mentais comuns e sua associação com o consumo alimentar em adultos e idosos. Metodologia: Estudo transversal, de base populacional, realizado com adultos e idosos, residentes em Teresina e Picos (PI). Coletou-se dados demográficos, socioeconômicos, de estilo de vida, antropométricos e de consumo alimentar. A presença de TMC foi avaliada por meio de aplicação do Self Reporting Questionnaire (SRQ). O teste qui quadrado foi utilizado para verificar a associação entre os TMC e as variáveis explanatórias. A razão de prevalência entre os TMC e o consumo alimentar, foi realizada por meio da regressão de Poisson, com ajuste de variância robusto, para análise bruta e ajustada. O nível de significância considerado foi de p < 0,05. Resultados: Dos 1568 adultos e idosos participantes da pesquisa, 431 apresentaram TMC (27,5%). Do total dos participantes, foi identificada uma associação significativa entre o sexo e a presença de TMC, sendo a maior prevalência observada entre as mulheres (p=0,001). Quanto à situação conjugal, os participantes separados e viúvos apresentaram significativamente mais transtorno quando comparados às demais categorias (p=0,023). Os participantes que não exerciam atividade remunerada apresentaram associação significativa com a presença de TMC (p=0,001). Não foram observadas diferenças significativas quanto à idade, localidade e renda familiar relacionado à presença de TMC. Em relação aos hábitos de saúde, houve associação significativa entre a presença de TMC e os parâmetros utilização de Estratégia Saúde da Família (p =0,001), o consumo de álcool (p =0,001) e o tabagismo (p=0,049). Quanto as variáveis antropométricas não foram observadas associações significativas com TMC e Índice de Massa Corporal, no entanto a circunferência da cintura foi estatisticamente associado a presença de TMC (p=0,004). No que se refere ao consumo de alimentos saudáveis, a ausência do consumo de carne vermelha (p=0,001), peixe (p=0,007), salada crua (p=0,033) e suco de fruta natural (p=0,036) estiveram associados à presença de TMC. A análise bruta da razão de prevalência mostrou associações significativas entre TMC e o consumo de carne vermelha, peixe, salada crua e suco de fruta natural, demonstrando uma menor prevalência de transtornos para quem consome tais alimentos. Na análise ajustada observou-se que todas as associações foram mantidas, notou-se após o ajuste que aqueles que consomem carne vermelha apresentaram prevalência menor de 30% de comparado aqueles que não consumiam (RP=0,70). O consumo de peixe também indicou proteção após ajuste, com prevalência menor em 22% de TMC em relação aos que não consumiam esse alimento. Além disso, o consumo de salada crua e suco de fruta natural demonstraram uma prevalência menor de 20% e 15% de TMC respectivamente, (RP=0,80) e (RP =0,85). Conclusão: O presente estrudo mostrou que os TMC foram bastante presentes na população, ademais os dados mostraram uma proteção entre grupo de alimentos saudáveis e TMC.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1642393 - KAROLINE DE MACEDO GONCALVES FROTA
Interno - 1549654 - MALVINA THAIS PACHECO RODRIGUES
Interno - 3367697 - MARCIO DENIS MEDEIROS MASCARENHAS
Externo ao Programa - 1421291 - POLIANA CRISTINA DE ALMEIDA FONSECA
Notícia cadastrada em: 20/08/2020 18:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 17/01/2021 03:57