Notícias

Banca de DEFESA: MARILENE DE SOUSA OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARILENE DE SOUSA OLIVEIRA
DATA: 29/09/2020
HORA: 10:00
LOCAL: Sala virtual
TÍTULO: Cobertura vacinal em crianças menores de um ano – Piauí, 2015-2019
PALAVRAS-CHAVES: Vacinação. Cobertura Vacinal. Esquemas de Imunização. Saúde da Criança. Análise Espacial.
PÁGINAS: 124
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: O calendário básico de vacinação do Brasil prevê a oferta de oito imunobiológicos para crianças menores de um ano. Apesar do êxito das ações do Programa Nacional de Imunização (PNI), a partir dos anos 2000 vem sendo percebida queda nas coberturas das vacinas, inclusive no Estado do Piauí. Objetivo: Analisar a cobertura vacinal (CV) em menores de um ano no Piauí, de 2015 a 2019. Métodos: Estudo ecológico, descritivo, de série temporal, com dados secundários obtidos do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), incluindo todos os menores de um ano de idade nascidos vivos no Piauí. As variáveis analisadas foram número de nascidos vivos, número de doses aplicadas, imunobiológico, ano e município. Foi calculado o indicador de CV (%) e sua distribuição segundo município de residência foi apresentada em mapas elaborados no Software QGIS 3.14 Open Source. Resultados: A CV média em crianças menores de um ano foi de: 88% (BCG), 72% (Febre Amarela), 0% (Hepatite B), 59% (Poliomielite), 83% (Meningocócica C), 2% (Rotavírus), 77% (Pentavalente) e 17% (Pneumocócica). A tendência linear das CV mostrou diminuição para cinco anos das vacinas VORH, Pentavalente e Pneumocócica e crescimento para as vacinas BCG, Febre Amarela, Meningocócica C e Poliomielite. Para a vacina contra Hepatite B foi evidenciado tendência de CV zeradas para os cinco anos seguintes à análise. Além disso, a homogeneidade das CV adequada esteve bem abaixo de 70% para todas as vacinas em crianças menores de um ano de idade. Os municípios que atingiram CV adequadas foram os de médio e grande porte como Teresina, Parnaíba, Picos, Piripiri, Campo Maior, Picos, Valença, Oeiras e Bom Jesus. Conclusão: As CV em menores de um ano no Piauí estiveram aquém do preconizado pelo PNI, o que pode favorecer o retorno de doenças anteriormente controladas e erradicadas. É necessário realizar ações de vigilância e monitoramento das CV para controle das doenças imunopreveníveis, detecção dos vazios assistenciais e melhoria da homogeneidade nas CV em menores de um ano.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3367697 - MARCIO DENIS MEDEIROS MASCARENHAS
Interno - 1549654 - MALVINA THAIS PACHECO RODRIGUES
Interno - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Externo à Instituição - KELSEN DANTAS EULALIO - UFPI
Notícia cadastrada em: 23/09/2020 15:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 17/01/2021 03:55