Dissertações/Teses

2018
Descrição
  • LUCIANO RODRIGUES SILVA LIMA
  • Prevalência e fatores associados à hipomineralização de segundos molares decíduos em cidade do nordeste brasileiro
  • Orientador : MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA
  • Data: 10/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO: 

    RESUMO:Este estudo objetivou determinar a prevalência e fatores associados à Hipomineralização de segundos molares decíduos (DMH) em pré-escolares de uma cidade do nordeste brasileiro. Trata-se de estudo transversal de base populacional realizado em 811 pré-escolares com 05 anos de idade, da rede pública e privada de Teresina. O exame odontológico foi realizado em ambiente escolar. Para o diagnóstico de DMH foram utilizados os critérios estabelecidos pela Academia Europeia de Odontopediatria (EAPD) adaptados para  DMH, aplicados por examinadores calibrados (Kappa ≥ 0,8). Foram realizadas análise descritiva dos dados e regressão de Poisson (p<0,05). O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da UFPI: 2.061.418.A prevalência de DMH foi de 14,9% (n=121). O segundo molar superior direito foi o dente mais acometido pela DMH (n=65). A maioria dos defeitos encontrados foram opacidades demarcadas (75,6%), envolvendo menos de 1/3 do dente (79,4%) e a cor branca ou creme foi prevalente (71,4%). A face vestibular foi a mais afetada (38,2%). Pré-escolares que nasceram pré-termo e os que tiveram asma, apresentaram 66% (RP = 1,66; IC95%=1,07 – 2,58) e 69% (RP = 1,69; IC95% = 1,01 – 2,85) maior prevalência de vir a ter DMH, respectivamente.A prevalência deDMH em pré-escolares de 05 anos de idade em Teresina foi alta, a severidade leve foi prevalente e houve associação entre nascimento pré-termo e relato de asma e DMH.

     

  • CARLOS EDUARDO MENDONÇA BATISTA
  • Estudo clínico comparativo entre duas medicações anti-inflamatórias no controle da dor edema e trismo após exodontias de terceiros molares inferiores
  • Orientador : WALTER LEAL DE MOURA
  • Data: 17/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO: Resumo

    Introdução: A cirurgia de remoção de terceiro (CRTM) molar é o procedimento mais comum nas práticas da cirurgia oral e maxilofacial. Dor, edema, e trismo de forma transitória são geralmente associados com a remoção de terceiros molares retidos. Atualmente, a utilização de anti-inflamatório varia entre os profissionais com base em uma série de fatores, incluindo a experiência, a preferência pessoal e informações obtidas das propriedades farmacológicas dos medicamentos. O uso de analgésicos de ação central ou periférica e o uso de anti-inflamatórios esteroidais ou não esteroidais tem sido empregado para o controle da dor, edemae trismo no pós-operatório.

    Objetivo: O objetivo desse ensaio clínico, randomizado, triplo cego foi avaliar comparativamente o efeito anti-inflamatório do etoricoxib 90 mg com dexametasona 4 no controle da dor, edema e trismo após exodontia de terceiros molares inferiores retidos.

    Material e método:  40 participantes ASA I (American SocietyofAnesthesiologyclassification, participantes saudáveis) divididos em dois grupos com terceiros molares retidos com indicação de exodontia.  Os participantes foram recrutados no ambulatório da Área de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial do Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí – HU-UFPI, setor 14, cabeça e pescoço, sendo selecionados de forma aleatória e consecutiva. Posteriormente foram alocados em um dos dois protocolos medicamentosos X e Y preconizados. Os mesmos foram avaliados inicialmente em uma consulta pré-operatória e após anamnese, exame clínico e radiográfico os participantes foram submetidos a remoção dos terceiros molares inferiores retidos. Para cada participante de um dos grupos (X ou Y) foi administrado no pré-operatória 4 mg de Dexametasona via oral, uma hora antes do procedimento cirúrgico (20 Pacientes) ou administrado Etoricoxibe 90 mg por via oral uma hora antes da cirurgia (20 pacientes). Todos os participantes receberam 12 comprimidos de paracetamol 750 mg conforme a necessidade de controle da dor pós-operatória, sendo a dose máxima de 4 comprimidos diários. Foram feiras mensurações para avaliação da dor edema e trismo antes do procedimento, imediatamente após, 72 horas e 7 dias após o procedimento.

    Resultados: A análise estatística não revelou diferenças estatisticamente significantes em relação a avaliação do edema na comparação entre os dois grupos através das medidas F1, F2, F3, F4, F5(teste t; Teste Wilcoxon). O pico de dor correu 72 horas após o procedimento, os maiores índices de trismo ocorreram durante o terceiro dia de pós-operatório.

    Conclusão: as duas medicações mostraram-se efetivas no controle da dor, edema e trismo no pós-operatório de remoção de terceiros molares inferiores retidos.

     

  • HUGO LEONARDO MENDES BARROS
  • AVALIAÇÃO IN-VITRO DA VIABILIDADE DE HIDROGEL BIOPOLIMÉRICO COMO SCAFFOLD PARA ENGENHARIA DE TECIDOS
  • Orientador : MARCIA DOS SANTOS RIZZO
  • Data: 27/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • A engenharia de tecidos objetiva a reparação e/ou regeneração,ou restauração tecidual por conta de inúmeras condições patológicas, incluindo anomalias congênitas, traumas, lesões inflamatórias e degenerativas ou envelhecimento. Para produção de um novo tecido, três aspectos gerais são considerados: células ou substitutos celulares, arcabouços tridimensionais (scaffolds) e substâncias indutoras, como fatores de crescimentos. Biopolímeros vegetais têm sido estudados como alternativa para a produção de hidrogéis biocompatíveis, que podem servir tanto como scaffolds, como sistema liberador de fármacos. Fontes de polissacarídeos de origem natural estão sendo cada vez mais pesquisadas pela necessidade de se desenvolver produtos atóxicos de fontes renováveis. O objetivo deste estudo foi avaliar se um hidrogel, baseado em um biopolímero regional,apresentaria características físico-químicas e biológicas compatíveis para o uso como scaffolds na engenharia de tecidos.O polissacarídeo extraído serviu como matéria-prima para a produção de um hidrogel na concentração de 10 mg/mL. Inicialmente, o biopolímero foi extraído, purificado e caracterizado por Espectroscopia de Absorção no Infravermelho por Transformada de Fourier. Posteriormente,o hidrogel foi formulado e caracterizado pela avaliação do pH, potencial zeta, análise do perfil de textura e viscosidade, cujas características físico-químicas obtidas mostraram a viabilidade do biopolímero para ser utilizado como um arcabouço tridimensional. No ensaio para análise da capacidade de hemólise, não foi detectado atividade hemolítica do hidrogel na concentração de 1000µg/mL. A análise da atividade antimicrobiana utilizando cepas de S. aureus e E.coli obteve resultado positivo para inibição da proliferação bacteriana na menor concentração testada. Ensaios de citotoxicidade e proliferação celular utilizando as linhagens MC3T3-E1, OFCOL II, L929 e HaCat, e posterior avaliação da morfologia celular, tanto por microscopia de luz quanto confocal, demonstraram não haver inibição do crescimento celular, nem alteração morfológica nas quatro linhagens celulares utilizadas. Assim,com base nos resultados até agora obtidos, o hidrogel baseado em um biopolímero regionalapresentou potencial promissor para o desenvolvimento de uma matriz poliméricaque favoreça a proliferação celular e, também, como um sistema de liberação lenta de ativos para ser utilizado no campo da medicina regenerativa.

  • DANIEL FERNANDES FALCÃO
  • : Efeitos do ajuste externo e tratamentos subsequentes realizados antes e após a cimentação sobre a resistência à fratura e rugosidade superficial de uma cerâmica vítrea.
  • Orientador : AIRTON MENDES CONDE JUNIOR
  • Data: 27/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO: Declaração do problema: Antes ou após a cimentação das restaurações cerâmicas, normalmente faz-se necessário a realização de ajustes, estas intervenções podem promover prejuízos mecânicos nesses materiais. Devido ao ganho na resistência das cerâmicas vítreas após a cimentação, tem sido recomentado a realização de ajustes apenas após este processo.
    Objetivo: O objetivo deste estudo in vitro foi investigar os efeitos da realização do ajuste externo seguido de polimento e reglazeamento antes e após a cimentação sobre a resistência à fratura e rugosidade superficial em diferentes espessuras de uma cerâmica vítrea reforçada com dissilicato de lítio.
    Material e métodos: Cento e vinte discos de cerâmicos foram obtidos por meio da técnica da cera perdida, 60 deles medindo 0,5 mm de espessura x 6,0 mm de diâmetro e 60 com dimensões 1,0 mm x 6,0 mm. Os espécimes cerâmicos foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos (n = 60) de acordo com a espessura e em seis subgrupos (n = 10) conforme o tratamento da superfície externa e o período em que esses tratamentos foram realizados, antes ou após a cimentação resinosa ao esmalte bovino: CO: Apenas a cimentação; AC: Ajuste antes da cimentação; CA: Ajuste após a cimentação; AGC: Ajuste e reglazeamento antes da cimentação; APC: Ajuste e polimento antes da cimentação; CAP: Ajuste e polimento após a cimentação. Todos os corpos-de-prova foram submetidos à mensuração da rugosidade superficial previamente ao teste de resistência à fratura, realizado através de uma carga compressiva (0,5 mm / mim) aplicada por um pistão no centro da amostra. Os dados foram analisados estatisticamente pelo teste Kruskal-Wallis e teste Mann-Whitney U (α = 0.05).
    Resultados: A análise estatística revelou diferença significativa nos valores de resistência à fratura entre os grupos (p < 0.05). Os valores de rugosidade diferiram de maneira significante entre os tipos de tratamento de superfície (p < 0.05). Não houve diferença estatisticamente significativa nos valores de resistência à fratura entre os subgrupos com espécimes de mesma espessura (p > 0.05).
    Conclusão: Os tratamentos realizados após a simulação do ajuste clínico foram eficientes na redução significante dos valores de rugosidade superficial. A simulação do ajuste externo e tratamentos subsequentes não alteraram de forma significativa a resistência à fratura dos espécimes cerâmicos, independente da espessura e do período em que os tratamentos foram realizados.

     

  • LARISSA CORDEIRO CAVALCANTE
  • Análise clínica e radiográfica de uma pasta endodôntica à base de hidróxido de cálcio e Aloe vera: ensaio clínico randomizado
  • Orientador : CARMEN MILENA RODRIGUES SIQUEIRA CARVALHO
  • Data: 28/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • As medicações intracanais são utilizadas no intuito de reduzir as bactérias remanescentes, e acelerar o processo de cicatrização. Dentre essas, destaca-se o hidróxido de cálcio (Ca(OH)2) por apresentar ação antimicrobiana, anti-inflamatória e reparadora. Diferentes substâncias são empregadas como veículo para o Ca(OH)2, as quais podem melhorar ou modificar suas propriedades. Dentre os novos veículos estudados, destaca-se, o fitoterápico Aloe vera. Dessa forma, o objetivo do estudo é avaliar, através de um ensaio clínico randomizado, a efetividade de uma pasta medicamentosa intracanal à base de Ca(OH)2 e Aloe vera em dentes com lesão periapical visível radiograficamente. O projeto foi aprovado pelo CEP (Parecer: 1.835.996) e submetido ao Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos (ReBEC), com o protocolo (REQ:4405). Sessenta e quatro pacientes foram divididos em dois grupos de acordo com a medicação intracanal a ser utilizada: controle, Ca(OH)2 e soro fisiológico e experimental, Ca(OH)2 e Aloe vera. O tratamento endodôntico foi realizado pelo mesmo operador, seguindo o protocolo de abertura coronária, instrumentação endodôntica com o sistema Easy e desbridamentoforaminal. A medicação intracanal foi preparada de acordo com o grupo pertencente, e inserida nos condutos . Após 15 dias, os pacientes retornaram e os dentes foram obturados e restaurados. Cada participante avaliou, seguido uma escala analógica de dor, a sintomatologia pós-operatória nos períodos de 4, 24 e 48 horas após conclusão do tratamento. Foi realizado proservação clínica e radiográfica nos períodos de três, seis e nove meses após o término do tratamento. Os casos que apresentaram insucesso clínico foram considerados como dentes que não obtiveram cicatrização de lesão periapical. Os tratamentos foram classificados em cicatrização completa, incompleta, e sem cicatrização. Visto que a Associação Americana de Endodontia preconiza a avaliação da lesão radiográfica por até cinco anos, dentro do tempo estudado (nove meses) foi considerado sucesso os tratamentos que obtiveram cicatrização parcial ou total. A análise estatística dos dados foi realizada por meio do software SPSS 20.0, versão para Windows. A normalidade das variáveis foi verificada pelo teste de Shapiro-Wilk. Por não apresentarem comportamento normal ou simétrico, os dados foram submetidos ao teste não-paramétrico de Mann-Whitney. Para avaliação da dor em um mesmo grupo nos diferentes tempos utilizou-se o teste não-paramétrico de Friedmann. Para comparação da variável qualitativa sucesso do tratamento endodôntico, utilizou-se o teste qui-quadrado. Considerou-se p< 0,05. Ao final do estudo, foram proservados 48 dentes. Os valores da dor pós-operatória nos tempos 04 e 24 horas para o grupo Aloe vera foram menores com diferença estatisticamente significativa (p<0,001). No tempo de 48, não houve diferença estatística entre os grupos (p=0,307). Após avaliação clínica e radiográfica, as taxas de sucesso, dentro do período de nove meses, foram de 95,8% para o grupo experimental e 83,3% para o grupo controle, sem diferença estatisticamente significativa (p=0,348). Os resultados demonstraram que a pasta de Aloe vera e Ca(OH)2  apresentou efetividade como medicação intracanal na remissão da dor pós-operatória, sem alterações clínicas e radiográficas significativas. Assim, acredita-se que o Aloe vera pode ser um veículo alternativo para o hidróxido de cálcio como medicação intracanal.

  • ROBSON DE SOUSA FERREIRA
  • EFEITO DE DENTIFRÍCIO COM ALTA CONCENTRAÇÃO DE FLUORETO NA DESMINERALIZAÇÃO DE ESMALTE ADJACENTE A BRÁQUETES ORTODÔNTICOS – ESTUDO IN SITU
  • Orientador : GLAUBER CAMPOS VALE
  • Data: 28/02/2018
  • Mostrar Resumo
  •  

    RESUMO

    Este estudo in situ, duplo-cego cruzado e de boca dividida avaliou o efeito de dentifrício com alta concentração de fluoreto (5000 ppm F) e de agente resinoso para colagem contendo fluoreto (F) na desmineralização de esmalte adjacente a bráquetes ortodônticos. Em 120 blocos de esmalte bovino de dimensões 7x7x2 mm foram colados bráquetes com agentes para colagem OrthoCem® (com F na composição) ou Natural Ortho®. Os blocos foram colocados em dispositivos palatinos com recesso de 1 mm e utilizados por 10 voluntários. Uma tela plástica foi colocada sobre os blocos para favorecer acúmulo de biofilme. O estudo foi constituído por 3 fases de 14 dias cada, onde 3 produtos foram testados: dentifrício não fluoretado, dentifrício 1100 ppm F e dentifrício 5000 ppm F. Em cada fase, para estabelecer desafio cariogênico, os voluntários gotejaram solução de sacarose 20% 8x/dia. Ao final de cada fase, os blocos foram removidos, dureza em corte transversal realizada e calculada a área da lesão. O biofilme foi coletado para dosagem de fluoreto e cálcio. Análise estatística foi realizada utilizando ANOVA 2 fatores e teste de Tukey com p fixado em 5%. Verificou-se menor área de lesão no esmalte adjacente aos bráquetes e maiores concentrações de fluoreto no biofilme nos blocos tratados com dentifrício 5000 ppm F (p<0,05), enquanto para os demais tratamentos não houve diferença estatisticamente significante (p>0,05). Para concentração de cálcio no biofilme não houve diferença em nenhum dos tratamentos (p>0,05). Os resultados sugerem que o agente para colagem não influenciou na área da lesão e concentração de fluoreto no biofilme. Conclui-se que o dentifrício 5000 ppm F é eficaz na redução de desmineralização de esmalte adjacente a bráquetes ortodônticos.

     
  • DANIELLE GOMES DOURADO
  • PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS À HIPOMINERALIZAÇÃO MOLAR-INCISIVO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES QUILOMBOLAS RURAIS
  • Orientador : MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA
  • Data: 28/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • A hipomineralização molar-incisivo (MIH) constitui defeito qualitativo do esmalte dentário que acomete 1 a 4 primeiros molares permanentes, podendo afetar incisivos permanentes. A etiologia da condição permanece inconclusiva e representa problema de saúde pública por estar relacionada à cárie dental. Comunidades quilombolas são grupos étnico-raciais que vivem em situação de vulnerabilidade social, má nutrição e dificuldade de acesso a serviços de saúde, que podem predispor ao desenvolvimento da MIH. Este estudo observacional transversal teve por objetivo determinar a prevalência e os fatores associados à Hipomineralização molar-incisivo (MIH) em crianças e adolescentes quilombolas rurais do nordeste brasileiro. A amostra foi composta por 251 crianças e adolescentes (8 a 14 anos) residentes na comunidade quilombola rural Lagoas em São Raimundo Nonato, Piauí, nordeste do Brasil (população censitária). Foram coletados dados sociodemográficos e relacionados à saúde pré, peri e pós-natal e realizado exame clinico dentário, por quatro examinadores previamente treinados e calibrados (Kappa≥0.8) para diagnóstico da MIH (EAPD, 2003). Foram realizadas análise descritiva dos dados e regressão de Poisson. A magnitude da associação foi avaliada por razão de prevalência bruta e ajustada (RP), e intervalos de confiança (IC 95%). A prevalência de MIH foi de 46,6%. No modelo final, a presença de MIH esteve associada a diabetes gestacional (p<0,001; RP = 2,49; IC95% 2,08-2,99) e a sofrimento fetal agudo (p=0,025; RP = 1,39; IC95% 1,04-1,86). É importante a realização de estudos e divulgação de resultados sobre a alta prevalência e fatores associados a MIH, principalmente em comunidades economicamente desfavorecidos como os quilombolas, por estimularem a implementação de políticas públicas de saúde, com enfoque na promoção de saúde desde o pré-natal, proporcionando melhores condições de vida, tendo em vista que a MIH está relacionada a alterações durante a gravidez. Concluiu-se que a prevalência de MIH na população estudada foi alta e associada com diabetes gestacional e sofrimento fetal agudo.

  • BÁSIA RABELO NOGUEIRA
  • : PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS AOS DEFEITOS DE DESENVOLVIMENTO DO ESMALTE EM INDIVÍDUOS COM PARALISIA CEREBRAL
  • Orientador : RAIMUNDO ROSENDO PRADO JUNIOR
  • Data: 23/01/2018
  • Mostrar Resumo
  • Existe uma ampla variedade de fatores etiológicos possivelmente associados com Defeitos de Desenvolvimento do Esmalte (DDE) como fatores pré-, peri- e pós-natais. Alguns desses fatores estão presentes em pacientes com Paralisia Cerebral (PC) tornando-os hipoteticamente susceptíveis a essa condição. Esse estudo transversal controlado teve o objetivo de avaliar a prevalência e fatores associados a DDE em pacientes com PC. O índice DDE modificado foi usado para diagnóstico dos defeitos de esmalte. Informações referentes a condição socioeconômica e histórico médico da mãe e da criança foram coletados através de um questionário. A amostra foi formada por 45 participantes com PC com idade de 3 a 14 anos compondo o grupo de estudo (GE). O grupo controle (GC) foi formado por escolares normotípicos (n=45), pareados de acordo com sexo, idade, renda e escolaridade da mãe. A prevalência global de DDE em GE e GC foi de 60% e 73,3%, respectivamente. Não houve diferença significativa quanto a prevalência de DDE entre os grupos (p=0,180). Houve associação entre a ocorrência de defeitos de esmalte, idade (RP=2,875; IC95%=1,214-6,808; p=0,001) e escolaridade materna (RP=1,662; IC95%=1,012-2,731; p=0,038) no grupo de estudo na análise bivariada. Na Regressão de Poisson idade, renda familiar e escolaridade da mãe não apresentaram associação significativa com DDE em conjunto. A prevalência de DDE foi alta e similar nos dois grupos. Fatores socioeconômicos estão associados a DDE em crianças e adolescentes com PC.

  • ARYVELTO MIRANDA SILVA
  • ESCOVAS AUTOMÁTICAS NO CONTROLE MECÂNICO DO BIOFILME DENTÁRIO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM SÍNDROME DE DOWN: ESTUDO CLÍNICO RANDOMIZADO CRUZADO
  • Orientador : REGINA FERRAZ MENDES VIANA
  • Data: 22/01/2018
  • Mostrar Resumo
  • Controle efetivo do biofilme dentário em indivíduos com Síndrome de Down (SD) é deficiente. O uso de escovas automáticas pode ser atrativo para crianças e adolescentes com SD e impactar positivamente no controle efetivo do biofilme. Este estudo clínico randomizado teve como objetivo avaliar a aceitação e efetividade de escovas automáticas em comparação a escovas manuais no controle mecânico do biofilme dentário em crianças e adolescentes com SD. A população de estudo foi randomicamente selecionada a partir de crianças e adolescentes matriculados no Centro Integrado de Educação Especial (CIES) em Teresina, Piauí, Brasil. Trinta e duas crianças e adolescentes, entre 4 e 14 anos de idade, foram alocados em dois grupos: grupo 1 (G1), iniciou período experimental de sete dias com escovas manuais, foi submetido a um período de sete dias de washout e finalizou com um período de sete dias utilizando escovas automáticas; e grupo 2 (G2), que teve a ordem de uso dos dois tipos de escova revertida. A análise do biofilme foi feita por meio do índice de biofilme Turesky-Quigley-Hein, antes e após as escovações realizadas pelos cuidadores. O comportamento, segundo a escala de Frankl, foi avaliado durante a escovação. Análise estatística incluiu testes T-pareado, Mann Whitney, Qui-quadrado e Wilcoxon, com intervalo de confiança de 95%. A maioria dos participantes era do sexo feminino (56,3%) e idade média de 8,63 anos. A análise de biofilme antes e após as escovações demonstrou redução significativa de biofilme, não havendo diferença quanto ao tipo de escova utilizada. A análise entre os grupos (G1 e G2) demonstrou que escovas automáticas e manuais promoveram redução de biofilme superior a 70%, não sendo observada diferença estatisticamente significativa quanto à ordem do uso de escovas entre os participantes (p=0,210). Não foi observada diferença estatisticamente significativa entre as análises comportamentais durante as escovações realizadas com os dois tipos de escova adotados (p=0,564). Não foram relatados ou observados efeitos adversos do uso dos dois tipos de escova ao longo do estudo. Conclui-se que escovas automáticas e manuais são efetivas para a remoção de biofilme e não foi observada superioridade de escovas automáticas. Os dois tipos de escova foram similarmente bem aceitos por crianças e adolescentes com Síndrome de Down.

2017
Descrição
  • RAVENA BRITO MARQUES
  • IMPACTO DA FLUORETAÇÃO DA ÁGUA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO SOBRE A SAÚDE BUCAL DE ADULTOS
  • Orientador : MARCOELI SILVA DE MOURA
  • Data: 18/12/2017
  • Mostrar Resumo
  •        A fluoretação da água é considerada a forma mais democrática de acesso aos fluoretos. A medida beneficia todos que são atendidos pelo sistema de abastecimento de água da comunidade, independentemente de sua condição social ou econômica. Apesar do benefício com baixos risco e custo para a comunidade a implantação dos sistemas de fluoretação de águas depende de investimento financeiro inicial elevado e infraestrutura, dificultando o acesso de populações a essa medida. Este estudo tem por objetivo avaliar a saúde bucal de adultos jovens residentes em bairros abastecidos ou não com água fluoretada. A população deste estudo foi constituída por estudantes de ensino médio de escolas públicas com idades entre 17 e 21 anos de bairros abastecidos com água fluoretada (grupo exposto - GE) e bairros não abastecidos com água fluoretada (grupo não exposto - GN). Questionário com perguntas relativas a aspectos sócios demográficos, condições de saúde bucal e autopercepção em saúde bucal foi aplicado. O exame foi realizado nas dependências das escolas, por uma examinadora previamente calibrada, com o participante na posição sentada e com a cabeça levemente inclinada para trás. Foram utilizados espelho bucal plano e sonda CPI, devidamente esterilizados.  A cárie dentária foi mensurada pelo índice CPOD, a fluorose dentária pelo Índice Thylstrup-Ferjeskov, e foi determinada a necessidade de utilização de prótese dentária.Após a realização dos exames, os dados coletados foram organizados no SPSS versão 21.0 para as análises estatísticas. Para a verificação da existência de associação das variáveis dependentes (cárie e fluorose) com as variáveis independentes foram aplicados o teste qui-quadrado e o Teste T com nível de significância de 5%. Na análise multivariada utilizaram-se as variáveis cuja associação tiveram valor de p<0,20 na análise bivariada. Participaram do estudo 660 estudantes. Foi observada maior prevalência de cárie dentária no grupo não exposto (GN=81,2% e GE=68,3% - p<0,001). Com relação à severidade, observou-se índice CPOD médio menor para os jovens residentes em bairros com água fluoretada (GE=2,48 e GN=3,83 p<0,001). Observou-se que a não fluoretação da água estava associada a experiência de cárie(OR= 2,01; IC95%=1,35-2,99). Observou-se associação entre a presença de água fluoretada e a prevalência de fluorose muito leve/leve- (OR=2,26; IC95%=1,54-3,32) e moderada/severa (OR=3,66; IC95%=1,93-6,95). Conclui-se que mesmo com a utilização de dentifrício fluoretado houve diferença na prevalência de cárie nos grupos expostos ou não a fluoretação, sendo a doença mais prevalente e severa naqueles não expostos. Em relação à fluorose, a fluoretação da água está associada a maior prevalência de fluorose leve, moderada .

  • THALITA KARENYNE XAVIER SILVA FRANÇA
  • DEFEITOS DE DESENVOLVIMENTO DO ESMALTE DENTÁRIO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES QUILOMBOLAS
  • Orientador : LUCIA DE FATIMA ALMEIDA DE DEUS MOURA
  • Data: 07/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de estudo transversal cujo objetivo foi determinar a prevalência e fatores associados a defeitos de desenvolvimento do esmalte dentário em crianças e adolescentes. A população foi censitária, composta porindivíduos na faixa etária de 3 a 14 anos., residentes na comunidade quilombola Lagoas, localizada na região sul do estado do Piauí. Os pais/responsáveis responderam a um questionário contendo dados socioeconômicos e demográficos, histórico de agravos durante a gravidez e infância e exame clínico dentário aplicando o Índice de Defeitos de Desenvolvimento do Esmalte (DDE) modificado. Os critérios diagnósticos para DDE incluíram hipoplasia, opacidades ou combinação entre os dois tipos de defeitos. Foram realizadas análises descritivas, testes de associações (Qui-quadrado) e regressão logística, ao nível de significância de 5%. Foram examinados 406 crianças e adolescentes. A prevalência de DDE foi de 80,5%, sendo mais prevalentes as opacidades demarcadas tanto na dentição decídua (20,4%) quanto na dentição permanente (23,9%). Os fatores associados a DDE foram, crianças de idade menor (RP=1,131; IC95%=1,02–1,25), uso de antibiótico na gravidez (RP=1,144; IC95%=1,07–1,22), desproporção céfalo-pélvica (RP=1,148; IC95%=1,07–1,23) e desnutrição durante a primeira infância (RP=1,121; IC95%=1,03–1,22). A prevalência de defeitos de esmalte foi alta em comparação com a literatura.

  • JOSÉ PEREIRA LEAL
  • EFEITO DE DENTIFRÍCIO COM ALTA CONCENTRAÇÃO DE FLÚOR NA DESMINERALIZAÇÃO E REMINERALIZAÇÃO DA DENTINA RADICULAR IN SITU
  • Orientador : GLAUBER CAMPOS VALE
  • Data: 27/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • A cárie radicular aumentou em prevalência na população idosa com o aumento da expectativa de vida e a manutenção de um maior número de elementos dentários nessa faixa etária. A dentina é mais susceptível à cárie que o esmalte e apresenta melhor resposta a elevadas concentrações de fluoretos (F). O estudo objetivou avaliar o efeito de dentifrício com alta concentração de F na desmineralização e remineralização de dentina radicular. Trata-se de uma pesquisa experimental in situ, randomizada, cega, cruzada e do tipo boca dividida para avaliar desmineralização e remineralização de dentina. Os desafios cariogênicos foram realizados com sacarose 20% três e oito vezes ao dia nos blocos desmineralizados e hígidos, respectivamente. Os tratamentos foram realizados com dentifrício contendo 0 ppm F, 700 ppm F, 1300 ppm F e 5000 ppm F. Cento e sessenta blocos de dimensões 4x4x2 mm foram confeccionados a partir do terço cervical radicular. A dureza foi realizada com um endentador Knoop a 5gf por 5 segundos e apresentou média de 45,16 ± 6,41kg / mm2. Do total de blocos, metade foi submetido à desmineralização e a outra metade foi submetida à remineralização. Após as etapas experimentais, foram calculadas a porcentagem de perda de dureza de superície e a porcentagem de recuperação de dureza de superfície. A análise estatística foi realizada pelo programa Statistical Analisis System (SAS 9.0) com análise de variância por ANOVA um fator e Teste de Tukey, p≤ 0,05.  Na desmineralização, os resultados mostraram maior efeito protetor do dentifrício de alta concentração, porém sem diferença estatisticamente significativa do dentifrício 1300 ppm F. Na remineralização, o dentifrício de alta concentração foi expressivamente superior na capacidade de reposição mineral. Portanto, o uso do dentifrício 5000 ppm F é importante na prevenção e no tratamento de cárie radicular.

  • FRANCISCO NORBERTO DE MOURA NETO
  • Produção e caracterização de placas reabsorvíveis de poliuretana de óleo de mamona (Ricinus communis) para fixação de fraturas ósseas
  • Orientador : WALTER LEAL DE MOURA
  • Data: 02/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento de biopolímeros com módulo de elasticidade semelhante ao do osso representa uma alternativa para o tratamento de fraturas faciais. Alguns problemas são relatados como consequência da fixação funcionalmente estável com placas de titânio. O objetivo desta pesquisa foi produzir placas reabsorvíveis para fixação de fraturas ósseas constituídas de poliuretana obtida da reação química com óleo de mamona (Ricinus communis), bem como realizar a caraterização físico-química, microestrutural e térmica do produto. A etapa inicial para a produção do biopolímero foi a reação de glicerólise dos triglicerídeos presentes na estrutura do óleo, por ação de um poliol (glicerol), até a obtenção de uma resina composta por monoglicerídeo. A seguir, Hexametileno Diisocianato (HDI) foi adicionado para reagir com o monoglicerídeo e formar estruturas uretana. Hidroxiapatita foi adicionada em diferentes concentrações. Os conteúdos foram armazenados em recipientes com formato retangular e prensados por tempo adequado. A finalidade desta última etapa foi possibilitar a reação de junção das unidades uretana. Com isso, placas de poliuretana com formato retangular e dimensões de 40mm X 10mm X 2mm (comprimento x largura x espessura) foram obtidas e retiradas dos moldes. Testes de caracterização microestrutural por Espectroscopia na Região do Infravermelho, Microscopia Eletrônica de Varredura e Difração de raios X, além de Calorimetria Exploratória Diferencial e Termogravimetria foram realizados. A análise por Microscopia Eletrônica mostrou superfície plana e homogênea, saliências e depressões caracterizando artefatos, porosidade e aspectos brilhantes referentes ao material de enchimento. O perfil de organização molecular observado por Difração de raios X mostrou o aspecto de semicristalinidade do polímero. O biomaterial apresentou faixa de transição vítrea e estabilidade térmica até 50ºC, o que torna possível sua aplicação em condições fisiológicas. A partir dessa temperatura foi observada a decomposição térmica com picos de perda de massa entre 200 e 300ºC, e entre 300 e 450ºC. A análise das características físico-químicas, microestruturais e térmicas do biopolímero produzido permite sugerir que sua degradação após entrar em contato com fluidos corporais em condições fisiológicas ocorrerá pelo mecanismo de erosão volumétrica; com hidrólise inicial de ligações nas regiões amorfas, seguida pela dissociação das regiões cristalinas.

  • VANESSA BENIGNO MOTA
  • ANÁLISE DE FATORES RELACIONADOS AO HIV EM ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA
  • Orientador : SIMONE SOUZA LOBAO VERAS BARROS
  • Data: 05/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • Em todo o mundo, o controle de HIV/AIDS constitui-se um dos principais problemas de saúde pública. O objetivo desse trabalho consistiu em verificar os fatores associados ao HIV/AIDS em estudantes de Odontologia, no que diz respeito a conhecimentos, atitudes preventivas nas atividades clínicas, prevalência de acidentes ocupacionais e comportamento sexual. Foi aplicado um formulário contendo questões fechadas e semiabertas em uma amostra de 148 acadêmicos de Odontologia que cursavam do 3º ao 9º período no ano de 2016 (taxa de resposta de 91,9%). Para análise dos dados, foram realizadas análises univariadas, por meio de estatísticas descritivas simples com distribuição de frequências absolutas, percentuais simples e medidas de tendência central, além dos testes exato de Fisher e Mann-Whitney, com nível de significância de 0,05. Os alunos pesquisados reconheceram corretamente como formas de transmissão do HIV: sangue (100%), relação sexual (99,3%), transmissão vertical (58,1%) e compartilhamento de material contaminado (94,6%) e como formas de prevenção: uso de preservativo (100%) e não compartilhar agulhas e seringas (99,3%). Quanto a frequência de uso de preservativo nas relações sexuais, 37% assinalaram “sempre”, 55,5% “às vezes” e 7,6% “nunca”. Nas práticas clínicas, 99,3% afirmaram utilizar EPIs, 28,4% já sofreram acidente perfurocortante, a agulha foi o agente de exposição mais citado (32,5%) e na maioria dos casos (54,8%) nenhuma medida foi tomada após o acidente. Os alunos investigados exibiram bom conhecimento acerca de HIV/AIDS e atitudes preventivas adequadas no atendimento clínico e manejo de instrumentais perfurocortantes, entretanto ainda precisam ser motivados no que diz respeito ao uso de preservativo nas relações sexuais e orientados quanto aos cuidados pós-exposição acidental com material biológico.

  • INGRID MACEDO DE OLIVEIRA
  • Dentiçao do Tatu ( Dasypus novemcictus , Xenarthra, Linneus, 17980): um possível modelo para pesquisas em odontologia.
  • Orientador : AIRTON MENDES CONDE JUNIOR
  • Data: 07/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • Os Xenarthras compõem um grupo de mamíferos com apomorfias que caracterizam o clado, dentre as peculiaridades destacamos a dentição. O gênero Dasypus é o único com duas gerações funcionais de dentes: decídua e permanente. O objetivo do presente estudo foi descrever as dentições decídua e permanente do tatu verdadeiro, (Dasypus novemcinctus). Dezesseis animais foram doados mortos e congelados pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio-PI). Após o descongelamento dos mesmos, procedeu-se a fixação e dissecação para acesso aos elementos dentários na cavidade oral. Análises macroscópica e morfométrica foram realizadas por meio de estereomicroscópio e mensuração com paquímetro digital, e as estruturas fotografadas. Modelos de gesso da maxila e mandíbula foram confeccionados para reprodução das estruturas e hemimandíbulas diafanizadas para visualização macroscópica das características internas. Tomadas radiográficas padronizadas foram obtidas dos elementos dentários in situ. Os dentes foram removidos, descalcificados, processados histologicamente, corados pela Hematoxilina-eosina e analisados em microscopia de luz. Observou-se tatus em quatro condições dentárias distintas, filhote com dentição decídua incompleta, adulto jovem com dentição decídua completa e os oitavos elementos permanentes e tatus adultos em dentição mista e permanente. Os dentes decíduos de Dasypus novemcinctus são braquiodontes. A região radicular tem diâmetro maior que a coronária e há duas raízes, mesial e distal, que unem-se em uma furca arredondada. Estruturalmente são constituídos por cemento celular, ortodentina e osteodentina. O tecido pulpar ricamente vascularizado situa-se na porção centro-inferior e adentra as raízes até a porção mediana. Os permanentes são hipsodontes. O diâmetro é o mesmo em todo o longo eixo, não há colo dentário e raízes verdadeiras. Observou-se somente cemento e ortodentina com a polpa na porção centro inferior. Em ambos, as coroas clínicas dividem-se em faces e cúspides estão presentes. Os animais, com exceção do filhote apresentam dimensões craniométricas e dentárias próximas. Concluiu-se que em Dasypus novemcinctus, a porção coronária é semelhante em ambas as dentições decídua e permanente. A radicular, no entanto, diferencia-se, sendo necessárias radiografias para distingui-las no animal vivo. Este conhecimento pode ser utilizado para auxiliar na estimativa de faixa etária em tatus da espécie estudada.

  • DAYLANA PACHECO DA SILVA
  • Influência dos métodos de esterilização na morfologia e propriedades físicas de dentes humanos extraídos.
  • Orientador : CARMEM DOLORES VILARINHO SOARES DE MOURA
  • Data: 03/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo avaliou in vitro a morfologia e propriedades físicas do esmalte e dentina, submetidos a métodos de esterilização utilizados em Banco de Dentes Humanos (BDH). Foram utilizados dezesseis terceiros molares hígidos, cedidos pelo BDH da Universidade Federal do Piauí (UFPI), armazenados em água purificada. Os dentes foram seccionados no sentido vestíbulo-lingual, mésio-distal, e na junção amelocementária, originando 64 espécimes. Após a seleção através dos dados de dureza e rugosidade inicial, 40 espécimes foram distribuídos nos seguintes grupos de tratamento (n=10/grupo): G1= Autoclave 121ºC (30 minutos); G2= Hipoclorito de Sódio 2,5% (07 dias); G3= Hipoclorito de Sódio 5,25% (07 dias); G4= Ácido Acético 30% (7 dias). Após a esterilização, obteve-se uma nova avaliação. A análise morfológica se deu com espécimes representativos dos grupos de tratamento (n=4) e do controle (n=1), sob o aumento de 7.500x. Os dados foram analisados pelos testes t pareado, Wilcoxon, Kruskal-Wallis e Análise de Variância (ANOVA) seguido do post hoc Tukey, com significância de 5%. Todos os métodos de esterilização alteraram a dureza da dentina e rugosidade dos espécimes (p< 0,05). Enquanto que a dureza do esmalte foi afetada pela Autoclave e Hipoclorito de Sódio 2,5% (p=0,005; p=0,005). Através das micrografias, verificou-se que os métodos utilizados ampliaram a abertura dos poros do esmalte e dos túbulos dentinários, demonstrando maior dissolução e permeabilidade dos tecidos. Portanto, os métodos de esterilização adotados neste estudo alteraram a morfologia e/ou propriedades físicas do esmalte e dentina. 

  • MIKAELLE CLARO COSTA SILVA
  • IMPACTO DA FLUORRETAÇÃO DA ÁGUA SOBRE CÁRIE E FLUOROSE DENTAL EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES
  • Orientador : MARCOELI SILVA DE MOURA
  • Data: 21/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo tem como objetivo avaliar a prevalência de anquiloglossia e o nível de mobilidade lingual como também seus impactos na qualidade de vida em adolescentes. Trata-se de um estudo observacional transversal, em adolescentes, de ambos os gêneros, na faixa etária de 10 a 14 anos, matriculados em escolas públicas e privadas do município de Teresina-PI. O cálculo do tamanho da amostra foi realizado no programa Statcalc do Epi Info (versão 6.04) e levou em consideração uma população de escolares na faixa 10-14 anos (36.455), uma prevalência de 50%, erro máximo de 5% para um nível de significância de 95%. A amostra foi aumentada em 20%, pressupondo uma taxa de não resposta e para controlar fatores de confusão, resultando em uma amostra final de 456 escolares estratificados segundo tipo de escola (particular ou publica) e zona de localização (Sudeste, Norte, Leste, Norte e Centro). Serão coletados dados sociodemográficos e realizado exame do frênulo língua para classificar o nível de anquiloglossia (Ruffoli et al., 2005) e mobilidade lingual (Kotlow,1999) por uma examinadora treinada e calibrada (Kappa > 0,70) na própria escola.  O exame será realizado em posição simplificada sob luz natural, utilizando abaixador de língua, espelho bucal plano e paquímetro. E para mensurar o impacto dessas condições bucais na qualidade de vida dos adolescentes será utilizado o questionário testado e validado Oral Health Impact Profile (OHIP-14) que será aplicado no formato de entrevista juntamente com o questionário sócio demográfico.  A análise estatística será realizada utilizando-se o software SPSS versão 18.0 para Windows.

  • HELOÍSA CLARA SANTOS SOUSA BRITO
  • ESMALTE DE PRÉ-MOLARES CUJOS ANTECESSORES FORAM SUBMETIDOS À TERAPIA PULPAR COM PASTA ANTIBIÓTICA
  • Orientador : LUCIA DE FATIMA ALMEIDA DE DEUS MOURA
  • Data: 17/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Estudo observacional transversal com o objetivo de avaliar defeitos de desenvolvimento do esmalte de pré-molares cujos antecessores foram submetidos a terapia pulpar com pasta CTZ. A população será censitária, composta por pacientes atendidos na clínica odontológica infantil da UFPI que apresentarem pré-molares totalmente irrompidos. Três grupos serão determinados. Grupo 1: indivíduos cujos molares decíduos foram tratados com pasta CTZ quando a criança tinha idade igual ou inferior a 7 anos. Grupo 2: indivíduos cujos molares decíduos foram extraídos por necrose pulpar, sem tratamento endodôntico prévio, quando a criança tinha idade igual ou inferior a 7 anos. Grupo 3: indivíduos cujos molares decíduos não tiveram comprometimento pulpar até esfoliação fisiológica. Os instrumentos de coleta de dados serão: avaliação de prontuários para separação dos indivíduos por grupos e exame clínico dentário em que será aplicado o índice DDE modificado (Defeitos de Desenvolvimento do Esmalte). As informações serão anotadas em ficha elaborada para o estudo. Os dados serão digitalizados e analisados nos programas SPSSâ e R-Projectâ. Será realizada análise descritiva dos dados e na análise estatística aplicado o teste Qui-quadrado de Pearson para comparar as proporções de presença e ausência de DDE no grupo 1 e análise de variância (ANOVA) com 5% de significância estatística para comparar as proporções da presença de DDE nos diferentes grupos. Caso haja significância estatística, será realizado pós-teste de estatística Z, através da padronização da distribuição do DDE.

  • MARKELANE SANTANA SILVA
  • Prevalência e fatores preditores da Hipersensibilidade Dentinária em adolescentes
  • Orientador : RAIMUNDO ROSENDO PRADO JUNIOR
  • Data: 26/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo observacional transversal avaliou a prevalência da Hipersensibilidade Dentinária (HSD) e os fatores preditores em adolescentes escolares na faixa etária de 12 a 19 anos de Teresina-PI, Brasil. Foram coletados dados sociodemográficos e relacionados à saúde geral, hábitos de higiene bucal, autopercepção em saúde bucal e fatores comportamentais. Exame clínico dentário foi realizado em posição simplificada por um único examinador previamente treinado e calibrado (Kappa = 0,89). O diagnóstico de HSD foi baseado no autorrelato e confirmado por testes intraorais (sonda e jato de ar). A associação entre HSD e os fatores preditores foi determinada utilizando um modelo multivariado. A amostra consistiu de 384 adolescentes. As estimativas de prevalência identificadas por estímulo tátil e evaporativo foram 11,5% e 16,4%. Incisivos e caninos foram os dentes mais afetados, com média de 5,2 dentes sensíveis por sujeito. A análise multivariada revelou, para o estímulo tátil, associação da HSD com movimento único de escovação (OR=0,53; IC95%=0,47-0,60; p<0,001), presença de placa (OR=2,45; IC95%=1,94-3,09; p<0,001), presença de LCNC (OR=2,76; IC95%=2,40-3,18; p<0,001), resseção gengival (OR=1,63; IC95%=1,44-1,86; p<0,001) e giroversão (OR=1,60; IC95%=1,40-1,82; p<0,001). Para os diagnosticados por estímulo evaporativo, movimento único de escovação (OR=0,73; IC95%=0,66-0,82; p<0,001), uso de enxaguantes bucais (OR=2,23; IC95%=1,94-2,55; p<0,001) presença de placa (OR=2,65; IC95%=2,16-3,25; p<0,001), presença de LCNC (OR=1,70; IC95%=1,51-1,90; p<0,001), resseção gengival (OR=1,75; IC95%=1,57-1,96; p<0,001) e giroversão (OR=1,78; IC95%=1,59-1,99; p<0,001) apresentaram associação. A prevalência de HSD foi moderada na amostra. Mulheres apresentaram mais chances de apresentar HSD. Os fatores preditores para a HSD identificados neste estudo podem ser alvo de estratégias preventivas de controle da incidência de HSD nesta e em outras faixas etárias, uma vez que a condição parece aumentar com a idade.

2016
Descrição
  • ALESSANDRA NOLETO DE ALMEIDA NUNES LIMA
  • Cárie dentária, condição periodontal e obesidade em adolescentes
  • Orientador : REGINA FERRAZ MENDES VIANA
  • Data: 20/12/2016
  • Mostrar Resumo
  • A nutrição é componente fundamental para a saúde bucal e a alimentação tem influência direta na progressão das doenças orais mais comuns: cárie e doença periodontal. Este estudo observacional transversal controlado verificou a relação entre cárie dentária, condição periodontal e obesidade em adolescentes obesos ou com excesso de peso, na faixa etária de 12 a 19 anos de Teresina-PI. Dados sócio demográficos foram coletados por questionários, foram realizadas avaliações antropométricas e exames clínicos dentários foram executados utilizando-se o índice ICDAS (índice internacional de avaliação de cárie dentária) e o índice PSR (índice periodontal simplificado). A amostra foi de 360 adolescentes estratificada por tipo de escola (pública /privada), os quais foram distribuídos em três grupos:, obesos, com sobrepeso e eutróficos. Foram realizados análise descritiva dos dados, testes Qui-quadrado e exato de Fish. Para as associações significativas (p<0,05), foram calculadas medidas de efeito, como Odds Ratio e/ou Razão de Prevalência. A prevalência global de cárie dentária (presente ou ausente), nos dois pontos de corte utilizados, não mostrou associação significativa com os grupos segundo o IMC, porém há uma associação significativa para os molares (: x²=6,023; gl=2; p=0,049), quanto aos grupos de dentes, quando o ponto de corte identificava desde os estágios iniciais da cárie dentária ICDAS 1-6>0.Adolescentes com sobrepeso apresentaram maior prevalência (24,2%) de elementos dentários restaurados com resina ou amálgama, quando comparados com aqueles com obesidade (16,7%) ou eutrofia (23,3%). Os dados obtidos com o PSR total (x²=9,692; gl=4; p=0,046), mostra que paraadolescentes obesos ou com sobrepeso, verifica-se uma prevalência 1,33 vezes maior de cálculo e sangramento (IC95%=1,07-1,66) em relação aos eutróficos (p=0,003). Foi identificada associação significativa entre o acúmulo de biofilme e sobrepeso/obesidade (x²=15,167; gl=3; p=0,002). Em conclusão a prevalência global de cárie dentária (presente ou ausente), nos dois pontos de corte utilizados, não mostrou associação significativa com os grupos segundo o IMC, adolescentes com sobrepeso tiveram maior prevalência de elementos dentários restaurados com resina ou amálgama, e acúmulo de biofilme, sangramento gengival e cálculo dentário estavam mais presentes em adolescentes com sobrepeso/obesos.

  • RAFAEL JOSÉ PIO BARBOSA TEIXEIRA
  • HIPOMINERALIZAÇÃO MOLAR-INCISIVO EM GÊMEOS MONO E DIZIGÓTICOS
  • Orientador : MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA
  • Data: 16/12/2016
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo observacional transversal avaliou a coincidência de hipomineralização molar-incisivo (MIH) em pares de gêmeos mono e dizigóticos na faixa etária de 8 a 15 anos de Teresina-PI, Brasil. Foram coletados dados sociodemográficos e relacionados à saúde pré, peri e pós-natal. Foi realizado exame clinico dentário em posição simplificada por dois examinadores previamente treinados e calibrados (Kappa intraexaminador 1= 0,93; Kappa intraexaminador 2= 0,88; Kappa interexaminador= 0,85). Para o diagnóstico de MIH, foram utilizados os critérios da Academia Europeia de Odontopediatria. Foram realizados análise descritiva dos dados, testes Qui-quadrado, Exato de Fisher, T de Student e análises de regressão de multinível de Poisson, considerando três níveis. (1º nível - dente, 2º nível - criança, 3º nível - par de gêmeos). A população final foi composta por 167 pares de gêmeos. A prevalência de MIH identificada foi de 29,1%. Houve maior coincidência no diagnóstico da presença ou ausência de MIH para os gêmeos monozigóticos, tanto por dentes índices afetados (p=0,0012) quanto por pares de gêmeos avaliados (p=0,0211). No modelo final, a presença de MIH esteve associada a renda familiar entre um e dois salarios (p=0,009; RP = 3,82; IC95% 1,40-10,44), acima de dois salários (p=0,007; RP = 4,60; IC95% 1,51-14,05) e hemorragia gestacional (p=0,032; RP = 5,70; IC95% 1,16-28,14). Em conclusão, houve maior coincidência de MIH entre pares de gêmeos monozigóticos, sugerindo contribuição genética na etiopatogenia desse defeito de esmalte. A influência de fatores ambientais não pode ser descartada pela associação entre presença de MIH, renda e hemorragia durante a gestação.

  • FABIANA UCHÔA GOUVEIA ROLIM
  • EFEITO DO DENTIFRÍCIO COM ALTA CONCENTRAÇÃO DE FLÚOR NA DESMINERALIZAÇÃO DA DENTINA EXPOSTA A DIFERENTES FREQUÊNCIAS DE SACAROSE

  • Orientador : GLAUBER CAMPOS VALE
  • Data: 17/05/2016
  • Mostrar Resumo
  • Cárie é uma doença biofilme-açúcar-dependente e entre os carboidratos da dieta, a sacarose é considerada a mais cariogênica. A eficácia do fluoreto (F) no controle da cárie se deve principalmente ao seu efeito físico-químico. Estudos anteriores determinaram a desmineralização do esmalte mediante a exposição a diferentes frequências de sacarose. Entretanto, o comportamento da dentina não foi elucidado. Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar a desmineralização da dentina mediante exposição a diferentes frequências de sacarose na presença do dentifrício com alta concentração de F. Para tal, um estudo in situ, cruzado, do tipo boca dividida, e cego para o examinador foi desenvolvido. Durante 3 fases de 7 dias cada, 10 voluntários utilizaram um disposto palatino contendo 4 blocos de dentina obtidos a partir de incisivos bovinos com dureza prévia inicial mensurada, sendo colocado 2 blocos de cada lado do aparelho. Solução de Sacarose a 20% foi gotejada sobre os blocos de dentina combinando as frequências de 0 (controle), 2, 4, 6, 8 ou 10x/dia de acordo com o desafio ao qual estavam participando na fase experimental. Simultaneamente, utilizaram 3x/dia um dentifrício fluoretado (5.000 ppm F; NaF). Após cada fase, a dureza final foi mensurada e a porcentagem de perda de dureza de superfície (%PDS) foi determinada, bem como a concentração de F solúvel em álcali e a biomassa. Os dados foram analisados por ANOVA e teste Tukey com nível de significância fixado em 5%. Observou-se que desmineralização da dentina e a biomassa formada aumentaram significativamente quando a frequência de sacarose era superior a 6x/dia, enquanto que a precipitação de CaF2 diminuiu a partir da frequência de 2x/dia. Os resultados sugerem que o dentifrício com alta concentração de Flúor é capaz de controlar a desmineralização da dentina quando a frequência de uso de sacarose não for superior a 6x/dia.

     

  • KÁSSIO VIEIRA MACÊDO
  • QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM DEFORMIDADES DENTOFACIAIS SUBMETIDOS A CIRURGIA ORTOGNÁTICA

  • Orientador : MARIA CANDIDA DE ALMEIDA LOPES
  • Data: 18/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • A cirurgia ortognática se torna uma demanda crescente no Brasil. Deformidades faciais e problemas esqueléticos causam distúrbios às funções fisiológicas e levam muitos pacientes a buscar tal tratamento, que acarreta mudanças importantes na qualidade de vida. Este estudo observacional longitudinal mensurou o tamanho do efeito, e comparou a qualidade de vida antes e após a cirurgia ortognática com os seguintes fatores: sexo, idade, renda, escolaridade, queixa principal, tipo de deformidade, tipo de cirurgia e grau de satisfação com o aspecto facial pós-operatório. Foram aplicados um formulário de identificação e sócio-demográfico e o Brazilian Orthognathic Quality of Life Questionnaire a 17 pacientes atendidos em um consultório odontológico particular, uma semana antes e 6 semanas após a cirurgia. A amostra foi calculada através da prevalência de impacto. Foi realizada análise descritiva através do software GraphPad Prism (GraphPad Software) e o teste de Correlação de Sperman aplicado em nível de significância de 0,01. A maior parte (76,47%) se declarou muito satisfeita com o resultado do procedimento. O tamanho do efeito calculado com o escore total do questionário foi de 1,57. Foram encontradas correlações significativas no pré-operatório entre o domínio social e a satisfação com a estética facial e entre conscientização da deformidade e tipo de deformidade; no pós-operatório, entre o domínio estética facial e o tipo de deformidade e entre a função oral e o sexo e satisfação com a aparência facial. A cirurgia ortognática tem impacto positivo especialmente sobre a satisfação com a aparência facial, podendo estar condicionado ao tipo de deformidade.

  • URIAS SILVA VASCONCELOS
  • Efeito de diferentes tratamentos de superfície da zircônia na resistência ao cisalhamento da cimentação resinosa

  • Orientador : CARMEM DOLORES VILARINHO SOARES DE MOURA
  • Data: 11/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo avaliou o efeito de diferentes tratamentos de superfície isolados e combinados entre si na resistência ao cisalhamento entre a zircônia e o cimento resinoso. 60 cilindros de zircônia (4mm de diâmetro x 4mm de altura) foram confeccionados e divididos em 6 grupos (n=10) conforme os tratamentos de superfície: G1 - abrasão com óxido de alumínio 110µm; G2 - abrasão com óxido de alumínio 30 µm revestido com sílica (Rocatec®); G3 - irradiação de laser Er:YAG 400mJ; G4 - irradiação de laser Er:YAG 400mJ + abrasão com óxido de alumínio 110µm;  G5 - irradiação de laser Er:YAG 400mJ + Rocatec®  e  G6 - controle. Os cilindros de zircônia foram cimentados no centro de cilindros de resina composta (6 mm de diâmetro) com cimento resinoso RelyX Ultimate. A resistência ao cisalhamento foi testada após a termociclagem. Os dados foram analisados pelo teste one-way ANOVA e pós-teste de Tukey com significância 5%. O grupo 5 apresentou maior resistência ao cisalhamento com diferença significativa comparado aos demais grupos tratados e o controle, mas não houve diferença em relação ao grupo jateado com óxido de alumínio 110 µm. A menor média de resistência ao cisalhamento ocorreu no grupo irradiado com laser Er:YAG que não diferiu estatisticamente do grupo controle e dos grupos 1, 2 e 4. A combinação do laser Er:YAG com abrasão de óxido de alumínio 110 µm aumentou significativamente a resistência de união entre a zircônia e o cimento resinoso, podendo ser uma alternativa eficaz de tratamento de superfície.

  • ROMARIO REIS NASCIMENTO CARVALHO
  • Estudo in vitro do embricamento mecânico de pilares cone Morse com e sem índice de posicionamento

  • Orientador : WALTER LEAL DE MOURA
  • Data: 11/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • Estudar o efeito do índex hexagonal nas conexões cônicas é importante para sucesso clínico em longo prazo das reabilitações implanto-suportadas. O objetivo do presente estudo foi investigar a resistência à tração de pilares da conexão cone Morse com e sem índice de posicionamento após ensaio de fadiga termomecânica, simulando até 3 anos de mastigação.Quarenta implantes cone Morse com seus respectivos pilares foram divididos em 2 grupos (n=20): com e sem e índex hexagonal de posicionamento, onde cada grupo foi submetido a determinado período de ciclagem (sem cliclagem,um período de 1x106,2x106 e 3x106) sob carga de 130 N, com frequência de 2 Hz, após torque de inserção de 15 N. Todos os grupos foram submetidos ao ensaio de tração a 0,5 mm/min, sob carga de 500 N, até o deslocamento do pilar. A análise estatística mostrou que o fator tipo de pilar (P = 0.145) e a interação entre os 2 fatores de estudo (tipo de pilar e período de ciclagem) (P = 0.445), não foram significativos para a resistência à tração. No entanto, o fator período de ciclagem (P < 0.001) foi significativo para a resistência à tração. O tipo de pilar, com ou sem índex hexagonal interno, não influenciou nos valores de resistência à tração do conjunto implante/pilar protético das conexões cone Morse. A presença de carga mecânica aumentou os valores de resistência à tração dos grupos experimentais, independentemente do tipo de pilar.

  • INGRID DE OLIVEIRA CAVALCANTE
  • Avaliação histológica e imunohistoquímica do hidróxido de cálcio associado à aloe vera em subcutâneo de Rattus norvegicus

  • Orientador : CARMEN MILENA RODRIGUES SIQUEIRA CARVALHO
  • Data: 01/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi avaliar histológico e imunohistoquimicamente

    a biocompatibilidade de uma pasta experimental composta de hidróxido de

    cálcio associado à Aloe vera em tecido subcutâneo de ratos. Foram utilizados

    45 animais da espécie Rattus norvegicus, divididos em três grupos, de acordo

    com os materiais testados (hidróxido de cálcio P.A. com Aloe vera, ou água

    destilada ou clorexidina 2%) e com os diferentes tempos experimentais (07, 15

    e 30 dias). Tubos de polietileno com as pastas foram implantados no dorso dos

    animais. Nos tempos experimentais determinados as peças implantadas foram

    removidas e cortes foram realizados para a análise histológica, morfométrica e

    imunohistoquímica. O subgrupo controle de 7 dias apresentou exsudato rico

    em fibrina, com leve presença de células inflamatórias. O subgrupo da

    clorexidina 2%, em sete dias, apresentou leve infiltrado inflamatório de células

    polimorfonucleares com neoformação vascular e fibroblastos. O subgrupo Aloe

    vera, apresentou grande quantidade de fibras colágenas. No tempo

    experimental de 15 dias, o grupo controle, apresentou leve formação de tecido

    de granulação e o grupo Aloe vera apresentou tecido conjuntivo com poucas

    células inflamatórias e fibras colágenas desorganizadas. Já o uso da

    clorexidina 2%, proporcionou moderado infiltrado inflamatório. Em 30 dias, o

    grupo controle apresentou tecido conjuntivo com pouco tecido de granulação,

    fibroblastos difusos e moderada presença de infiltrado inflamatório, constatado

    pela análise imunohistoquimica com a moderada presença de núcleos corados.

    Os subgrupos Aloe vera e clorexidina mostraram rara presença de núcleos

    corados com anticorpo contra ki-67. Conclui-se que Aloe vera apresenta

    propriedades antiinflamatórias que facilitam e aceleram o processo de reparo.

     

     

  • MARIA HELLEN SÂMIA FORTES BRITO
  • CONSUMO DE AÇÚCAR EXTRÍNSECO E EXPERIÊNCIA DE CÁRIE DA INFÂNCIA À ADOLESCÊNCIA

  • Orientador : MARCOELI SILVA DE MOURA
  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O consumo de açúcar está relacionado à ocorrência de cárie dentaria, mas poucos são os estudos prospectivos que investigaram o efeito da dieta sobre a doença na transição da infância para a adolescência. Este estudo de coorte avaliou a relação entre dieta e cárie em adolescentes submetidos a alto consumo de açúcar na infância, de uma Instituição de Ensino Privada de Teresina, Piauí, Brasil. Na primeira fase, 220 crianças de 3 a 5 anos foram examinadas e os pais responderam a um questionário de frequência alimentar, avaliação dos alimentos consumidos no lanche escolar e cuidados de higiene bucal. Após 10 anos, os mesmos individuos foram avaliados, na faixa etária de 13 a 15 anos. Os exames clínicos foram realizados por um único examinador (Kappa = 0,96), utilizando CPO-D para avaliação de cárie dentaria. Dos 176 escolares reexaminados, 61,4% eram do sexo feminino. O consumo de açúcar extrínseco permaneceu semelhante em casa, porém foi maior no lanche escolar (p=0,011). No segundo exame houve redução de 50% no consumo diário de açúcares. Houve aumento da frequência de escovação (p=0,011). A experiência de cárie aumentou (p=0,038), porém prevaleceu a baixa severidade. Vinte por cento das crianças livres de cárie na dentição decídua desenvolveram a doença na dentição permanente. Quanto maiores o consumo de alguns alimentos contendo açúcar ao longo da vida e tempo decorrido da última de visita ao dentista, mais elevada a experiência de cárie dentária em adolescentes.

  • RICARDO COSTA LIMA
  • Atitudes, Conhecimentos, Situação Vacinal e Imunidade contra Hepatite B de Cirurgiões Dentistas

  • Orientador : SIMONE SOUZA LOBAO VERAS BARROS
  • Data: 25/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O cirurgião dentista deve conhecer e se proteger da contaminação do Vírus da Hepatite B (VHB), já que está mais exposto ao risco de contágio por acidentes ocupacionais. Embora, a vacinação seja o principal método de prevenção, 10% da população não produzem anticorpos suficientes contra o vírus, mesmo após a vacina, o que torna necessária a realização de teste Anti-HBs para comprovação de imunidade. Neste estudo, 125 cirurgiões dentistas da Fundação Municipal de Saúde de Teresina-PI foram submetidos a questionário sobre conhecimentos, atitudes e adesão à vacinação e ao teste Anti-HBs. Destes, 95 aceitaram realizar teste de comprovação de anticorpos contra os antígenos de superfície do vírus da Hepatite B (Anti-HBs) e contra os antígenos do núcleo do vírus da Hepatite B (Anti-HBc total), que foram medidos qualitativamente utilizando o enzyme-linkedimmunosorbentassay (ELISA). 96,8% relataram ser vacinados contra o VHB e 48% atestam ter sido submetidos ao exame. O teste sorológicorevelou que 22,1% dos profissionais que aceitaram sua realização encontravam-se potencialmente não-imunes. Conclui-se quea maior parte dos odontólogos possui conhecimento adequado sobre transmissão e prevenção da Hepatite B no ambiente odontológico, mas demonstra insegurança sobre o tratamento e transmissão vertical da doença. A adesão ao esquema vacinal foi relatada pela quase totalidade dos entrevistados, mas foi insatisfatória quanto ao teste Anti-HBs. O exame sorológico indicou porcentagem significativa de profissionais potencialmente não imunes ao VHB.

  • ALESSANDRA SILVA PONTES
  • Defeitos de Desenvolvimento do Esmalte Dentário em Crianças e Adolescentes HIV positivos: estudo caso-controle

  • Orientador : LUCIA DE FATIMA ALMEIDA DE DEUS MOURA
  • Data: 15/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Durante a odontogênese, diversosfatores podem interferir no processo de formação do órgão do esmalte, desencadeando Defeitos de Desenvolvimento do Esmalte (DDE).A infecção pelo HIV compromete o sistema imunológico e provoca repercussões sistêmicas que, em crianças e adolescentes,podem afetar o desenvolvimento do esmalte dentário. O objetivo deste estudo caso-controle foi determinar a frequência de DDE em crianças e adolescentes infectados pelo HIV, comparando com indivíduos saudáveis e identificar fatores associados à condição. A população foi constituída por pacientes HIV positivos, na faixa etária de 3 a 15 anos, e grupo controle pareado segundo gênero, idade e renda familiar. Dados relativos à história médica, condições neonatais e maternas foram obtidos por meio de questionário aplicado aos pais e/ou responsáveis. O exame clínico intrabucal foi realizado por um único examinador previamente treinado e calibrado (Valor índice kappa = 0,863). Para diagnóstico de DDE, utilizou-se Índice DDE Modificado.  Foi realizada análise descritiva, bivariada e Regressão logística multivariada pelo método Stepwise. A frequência de DDE encontrada foi de 61,5% no grupo caso (n=52) e de 58,7% no grupo controle (n=104). Infecção do trato genitourinário e hemorragia maternas foram fatores associados à DDE nos grupos caso e controle, respectivamente (p<0,005). Associação foi observada entre uso de esquemas antirretrovirais com inibidores de protease ou efavirenz e DDE na dentição permanente (p=0,039). Concluiu-se que crianças e adolescentes HIV positivos apresentaram frequência de DDE semelhante a pacientes saudáveis, contudo fatores associados a essa condição foram diferentes entre os grupos.


  • THAÍS TORRES BARROS DUTRA
  • QUALIDADE DA ESCOVAÇÃO DENTÁRIA EM INDIVÍDUOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: ESTUDO CASO CONTROLE

  • Orientador : RAIMUNDO ROSENDO PRADO JUNIOR
  • Data: 04/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade da escovação dentária em indivíduos com deficiência intelectual (DI). Amostra consistiu de um grupo estudo (GE, crianças com DI – N=68) e um grupo controle (GC, escolares – N=68) pareados segundo gênero, idade e renda familiar. Um questionário socio-econômico-demográfico e outro de hábitos de higiene oral foram preenchidos pelos cuidadores. A técnica, posição adotada e o tempo de escovação dentária foram avaliados. Em seguida, Índice de Higiene Oral Simplificado (IHO-S) foi calculado usando evidenciador de placa dental (Replac, Dentisply, Rio de Janeiro, Brasil ®). Os dados foram tabulados no programa SPSS® versão 20.0 para Windowns®. O teste de Kolmogorov-Smirnov foi utilizado para verificar a normalidade de distribuição dos dados. Os testes Exato de Fisher e Qui-quadrado de Pearson (x2) foram aplicados para investigar a associação entre DI e qualidade da escovação dentária. A comparação da média para o tempo de escovação foi feita através do teste de Mann-Whitney. Idade e IHO-S médios foram calculados por meio do teste T de Student para amostras independentes. A idade média da amostra foi de 8,85 ± 3,34 anos. As mães foram responsáveis pela escovação em GE e estes geralmente não aceitam escovar. Entretanto, GE tem maior frequência diária de escovação quando comparados ao controle. Maioria de GE possui escovação mais adequada e a posição mais adotada foi o adulto de frente para a criança. GC teve menor tempo de duração da escovação e IHO-S maior. A escovação foi mais efetiva em indivíduos com DI quando comparados ao controle.

2015
Descrição
  • NATÁLIA SILVA ANDRADE
  • IMPACTO DOS DEFEITOS DE DESENVOLVIMENTO DE ESMALTE DENTÁRIO NA QUALIDADE DE VIDA DE PRÉ-ESCOLARES

  • Orientador : MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA
  • Data: 09/11/2015
  • Mostrar Resumo
  • Defeitos de desenvolvimento de esmalte (DDE) podem afetar estética e função, portanto é importante avaliar o impacto de DDE sobre o bem-estar físico, social e psicológico de crianças e seus familiares. O objetivo deste estudo transversal foi avaliar o impacto de DDE na qualidade de vida de pré-escolares. A população foi constituída por pré-escolares com idade de 5 anos, matriculados em instituições públicas e privadas do município de Teresina, PI, Brasil. Foi aplicado questionário aos responsáveis para obtenção de dados socioeconômico-demográficos e história de traumatismo dentário. Instrumento de qualidade de vida validado para população brasileira (Pediatric Quality of Life Inventory – PedsQL) foi aplicado para as crianças e para os responsáveis. O exame clínico intrabucal foi realizado por um único examinador previamente treinado e calibrado (Índice Kappa para cárie = 0,96; DDE = 1,00 e maloclusão = 0,92). Os índices ceo-d (dentes cariados, com extração indicada e obturados), DDE modificado (opacidades difusas, demarcadas, hipoplasia e combinações) e critérios de Foster e Hamilton (relação canina, mordida cruzada posterior, sobressaliência e sobremordida) foram utilizados para avaliação da experiência de cárie dentária, DDE e maloclusão, respectivamente. Na análise estatística, utilizou-se o software SPSS versão 20.0 para Windows. Foi realizada análise descritiva e Regressão de Poisson. A amostra final foi constituída por 566 crianças (94,0%). A prevalência de DDE foi de 33,7%; 50,2% dos pré-escolares tinham experiência de cárie (ceo-d>0) e 51,2%, maloclusão. A maioria dos responsáveis (62,0%) e das crianças (94,9%) relataram impacto na qualidade de vida (“muitas vezes” e “quase sempre”) em pelo menos um item do questionário. Na percepção dos pais, não houve impacto negativo de DDE na qualidade de vida nos domínios e escore total do PedsQL. No relato das crianças, observou-se associação entre DDE e pior qualidade de vida no aspecto de saúde bucal (RP 1,09; IC95% 1,02-1,15). Crianças com hipoplasia de esmalte tinham pior qualidade de vida no domínio de capacidade física (RP 1,05; IC95% 1,01-1,10) e no aspecto de saúde bucal (RP 1,06; IC95% 1,01-1,11). A presença de opacidades difusas teve impacto negativo no aspecto social (RP 1,09; IC95% 1,02-1,18). Concluiu-se que a presença de DDE teve impacto negativo na qualidade de vida de pré-escolares. O tipo de DDE com pior impacto na qualidade de vida foi hipoplasia de esmalte.

  • MANUELA DOS ANJOS MACENA
  • AVALIAÇÃO COMPARATIVA DE TÉCNICAS DE FIXAÇÃO INTERNA E OSTEOTOMIAS SAGITAIS PARA AVANÇO MANDIBULAR DE DEZ MILÍMETROS USANDO ANÁLISE DE ELEMENTOS FINITOS


  • Orientador : MARIA CANDIDA DE ALMEIDA LOPES
  • Data: 13/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Fixação interna rígida (FIR) é o método padrão mais utilizado para estabilizar a posição dos segmentos ósseos. O objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento biomecânico de seis diferentes técnicas de FIR em osteotomias sagitais do ramo mandibular após avanço do segmento distal em dez milímetros, utilizando o método dos elementos finitos tridimensionais. Os modelos avaliados foram: uma miniplaca convencional com 4 parafusos monocorticais (1M); uma miniplaca convencional com 4 parafusos monocorticais e um parafuso bicortical adicional (1MS); duas miniplacas convencionais monocorticais com 4 parafusos (2M); duas miniplacas convencionais monocorticais com 4 parafusos e um parafuso bicortical (2 MS); 3 parafusos bicorticais em arranjo L invertido (L) e uma placa sagital com 6 parafusos monocorticais (SP). A carga de 66N foi aplicada na região de incisivos centrais inferiores. Considerando o critério de tensão equivalente von Mises, os valores mais elevados para modelos com parafusos monocorticais e modelos que utilizam miniplacas foram observados no modelo 2M e para modelos com parafusos bicorticais foi em 1MS. Quanto ao deslocamento do segmento distal, o maior valor foi constatado em 1M. Nessas condições de testes, os modelos apresentaram comportamento biomecânico satisfatório e todos os deslocamentos foram abaixo do limite fisiológico (150 μm).

  • THALLES ANTHONY CHAVES LEAL
  • Comportamento e frequência cardíaca de indivíduos com paralisia cerebral frente ao atendimento odontológico: avaliação prospectiva

  • Orientador : REGINA FERRAZ MENDES VIANA
  • Data: 27/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    A paralisia cerebral (PC) tem origem no mal desenvolvimento do cérebro com aspecto não progressivo ou decorre de uma lesão encefálica de natureza não progressiva, ocasionando o comprometimento em um ou em diversos membros do corpo. O objetivo do estudo foi monitorar os níveis da frequência cardíaca (FC) em pacientes com paralisia cerebral e que apresentam comportamento negativo ou positivo durante a consulta odontológica. Foram incluídos 74 indivíduos com PC de 1 a 14 anos. As variáveis principais estudadas foram comportamento do paciente com PC (Escala de Frankl) e frequência cardíaca. O comportamento foi avaliado durante a realização de profilaxia e a FC foi medida em cinco momentos (antes da consulta, ao sentar na cadeira odontológica, durante o exame clínico e profilaxia, e imediatamente após a realização do tratamento). Os testes estatísticos aplicados foram: Wilcoxon, Friedman e Mann-Whitney, ao nível de significância de 5%. A consulta odontológica foi decisiva em gerar e identificar o comportamento, por meio de escala comportamental, de indivíduos com  PC e sua relação com mudanças fisiológicas, através da mensuração da frequência cardíaca. Os momentos de comportamento mais inadequado da consulta odontológica foram relacionados ao exame clínico e profilaxia, nos quais foram registradas as maiores médias da frequência cardíaca.

  • LAYNNA MARINA SANTOS LIMA
  • Precisão de técnicas e materiais de moldagem para próteses unitárias inclinadas implanto-suportadas

  • Orientador : ALESSANDRO RIBEIRO GONCALVES
  • Data: 20/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO: Descrição do problema: A colocação de implantes unitários inclinados implica em maior dificuldade técnica e menor precisão de moldagem. O registro preciso do posicionamento do implante é necessário para confecção de restaurações bem adaptadas.

    Objetivo: O objetivo do presente estudo foi avaliar a precisão da moldagem de transferência de implantes unitários inclinados pela técnica da moldeira aberta realizada de forma convencional e com adaptação de um dispositivo de retenção com utilização de diferentes materiais de moldagem.

    Materiais e métodos: Foi confeccionado um modelo mestre a partir de manequim odontológico e fixados um análogo de implante na região correspondente ao segundo pré-molar superior direito e um cilindro de referência na região correspondente ao primeiro molar superior direito, ambos paralelos e inclinados em 30º.  Modelos de gesso foram confeccionados a partir do modelo mestre utilizando duas técnicas e três materiais de moldagem (n= 60). A análise baseou-se na comparação das distâncias entre o centro do análogo do implante ao cilindro de referência. As mensurações foram realizadas utilizando um software de imagens. A caracterização da amostra foi realizada através da análise de variância ANOVA e pós-teste tukey (p<0,05).

    Resultados: As técnicas de moldagem realizadas de forma convencional ou com utilização de dispositivo de retenção não diferiram significativamente (p= 0, 086). As moldagens apresentaram precisão semelhante quando realizadas com hidrocolóide irreversível modificado e silicona de adição (p=0,659).

    Conclusões: A precisão de moldagens realizadas pela técnica de moldeira aberta de forma convencional foi semelhante à técnica que utiliza dispositivo de retenção. As moldagens foram comparativamente precisas quando utilizados hidrocolóide irreversível modificado e silicona de adição.

  • ANA THAYSA ALVES COSTA
  • CONDIÇÕES DE PRÓTESES REMOVÍVEIS DE PACIENTES HOSPITALIZADOS


  • Orientador : RAIMUNDO ROSENDO PRADO JUNIOR
  • Data: 20/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • PPacientes hospitalizados geralmente encontram-se com estado de saúde sistêmica comprometido, o que pode aumentar a susceptibilidade de doenças orais. Nos usuários de próteses dentárias removíveis, o desenvolvimento de algumas patologias é ocasionado pelo acúmulo de microorganismos patogênicos nas próteses, como Candida. O objetivo desse trabalho foi analisar as condições das próteses dentárias de pacientes hospitalizados e não hospitalizados. 109 pacientes hospitalizados (grupo de estudo, GE) e 80 pacientes do município de Teresina (grupo controle, GC) foram incluídos no estudo. Após preenchimento de um formulário, os pacientes foram submetidos à exame clínico oral e, em seguida, esfregaço da prótese foram colhidos e semeados em dois meios: ágar sabouraud (específico para levedura) e ágar sangue (microrganismos totais) e acondicionados em estufa a 37°C por 48 horas. Após esse período, a contagem das colônias foi realizada. As próteses apresentaram condição de higiene deficiente, elevada presença de placa e contagem positiva para Candida significativamente maior no GE do que no GC (p<0,001), necessitando de maiores cuidados com saúde bucal e orientações de higiene por parte de cuidadores e equipe médica hospitalar.

  • PRISCILA FERREIRA TORRES DE OLIVEIRA
  • Ingestão de fluoreto por crianças em município de clima tropical


  • Orientador : MARCOELI SILVA DE MOURA
  • Data: 27/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • A recomendável concentração ótima de fluoreto na água foi estabelecida com base nas temperaturas máximas ambientais para países de clima temperado, mas essa concentração pode não ser adequada em outras condições climáticas. O objetivo deste estudo foi determinar a dose diária total ingerida de fluoreto em crianças residentes em um município de clima tropical que possui água fluoretada. Cinquenta e oito crianças participaram deste estudo, com idade entre 30 e 72 meses, na cidade de Teresina, Piauí. Foi utilizado o método da dieta duplicada, realizado pelos próprios pais/responsáveis no período de dois dias não consecutivos em seus lares e a coleta dos produtos da escovação. Para análise de fluoreto foi usado eletrodo específico. Foi realizada análise de variância com nível de significância de 5%. A dose total média de ingestão de fluoretos pelas crianças foi de 0,042 mg F/Kg/dia, com o dentifrício representando 0,010 mg F/Kg/dia e a dieta 0,033 mg F/Kg/dia, sendo que a água foi o componente que mais contribuiu para o valor total. Considerando o nível de segurança de 0,05-0,07 mg F/kg para fluorose dentária, as crianças do estudo estão expostas a doses seguras de fluoreto.

     

  • THALISSON SAYMO DE O SILVA
  • Efeito do índex hexagonal interno no torque de manutenção e resistência à tração de diferentes pilares da conexão implante-pilar Cone Morse submetidas a ciclagem termomecânica


  • Orientador : CARMEM DOLORES VILARINHO SOARES DE MOURA
  • Data: 26/01/2015
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A manutenção da estabilidade mecânica da conexão implante-pilar possui relevância no sucesso clínico de reabilitações implanto-suportadas. Portanto, modificações no design dos componentes protéticos devem ser compreendidas. Objetivo: avaliar a influência do índex hexagonal interno sobre a perda do torque do parafuso de retenção e resistência à tração em diferentes tipos de pilares Cone Morse, submetidos a ciclagem termomecânica. Material e métodos: Quarenta implantes Cone Morse com seus respectivos pilares foram divididos em 4 grupos (n=10): PRNI, pilar reto não indexado; PRI, pilar reto indexado; PANI, pilar angulado não indexado e PAI, pilar angulado indexado. Cada pilar recebeu torque de inserção de 15 Ncm, e o torque de remoção foi registrado antes e após ciclagem termomecânica (1x106 ciclos, 2 Hz, carga de 130N). Após ciclagem, os grupos foram submetidos ao ensaio de tração a 0,5 mm/min, sob carga de 500 N, até o deslocamento do pilar. Foi realizado teste t-student pareado para análise intragrupo do torque de remoção antes e após ciclagem e ANOVA para comparação intergrupo, com nível de significância de 5%. Resultados: A análise estatística mostrou diferença significativa nos valores torque de remoção intragrupo, antes e após ciclagem termomecânica (p<0,05). Não houve diferença estatística significativa no torque de remoção do parafuso protético após ciclagem (p=0.115) e na resistência a tração (p=0.162) entre os grupos experimentais. Conclusão: A presença do índex hexagonal interno e o tipo de pilar não influenciou significativamente na perda de torque após ciclagem e na resistência a tração do conjunto implante-pilar Cone Morse.

  • CAROLINA DE MOURA SOARES
  • RISCO DA SÍNDROME DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO NA      POPULAÇÃO DE TERESINA-PI


  • Orientador : WALTER LEAL DE MOURA
  • Data: 26/01/2015
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO: Objetivo: Estimar a prevalência de indivíduos com alto e baixo risco da síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) na população de Teresina, bem como analisar seus fatores de risco.

    Métodos: A pesquisa realizada foi  do tipo observacional, analítica e com corte transversal. Como instrumento de aferição, foi utilizado o Questionário de Berlim (QB), para uma amostra probabilística, estratificada e aleatória composta por indivíduos com mais de 30 anos residentes em uma capital brasileira, de Janeiro a Junho de 2014. Com base nas respostas do questionário , os indivíduos foram classificados em alto risco e baixo risco para a SAOS.

    Resultados: Com base nas respostas e medição do Questionário de Berlim dos 574 indivíduos estudados foi observado a prevalencia de alto risco em 168 indivíduos, o que corresponde a uma prevalência de  29,27%. Enquanto que em  406 indivíduos pesquisados apresentaram um grau de classificação de baixo risco(70,73%).  Quatrocentos e dez  indivíduos eram do gênero feminino , enquanto 164 eram do gênero masculino . A prevalência de alto risco para SAOS foi de 29,27% em ambos os gêneros. 50,7% dos indivíduos entrevistados roncam, 37,8% tem pressão alta e 26,13% possuem IMC≥30.

    Conclusão: É alto o risco da SAOS nos indivíduos adultos da população de Teresina. O ronco, parar de respirar enquanto está dormindo, acordar cansado, ficar cansado em seu tempo desperto, IMC≥30 e pressão alta, são fatores significativos para SAOS.

     

  • ISADORA MELLO VILARINHO SOARES
  • Reparo ósseo em tíbia de ratos após implante de células tronco da polpa dentária humana e Aloe vera

  • Orientador : CARMEN MILENA RODRIGUES SIQUEIRA CARVALHO
  • Data: 15/01/2015
  • Mostrar Resumo
  • Avaliou-se o reparo ósseo em defeitos confeccionados em tíbia de ratos após implante de esponja de colágeno com células tronco da polpa de dente permanente humano (hCTDPs) e Aloe vera. Foi determinada a viabilidade e capacidade de proliferação das CTs na presença de Aloe vera 8%. Na experimentação in vivo, 75 animais foram divididos em cinco grupos: controle, Hemospon®, Hemospon® em meio enriquecido com Aloe vera 8%, Hemospon® em meio contendo hCTPDs e Hempospon® em meio enriquecido com Aloe vera 8% e hCTPDs. Nos tempos 7, 15 e 30 dias, os animais foram eutanasiados e a tíbia foi dissecada para análise histológica e imunohistoquímica. Teste ANOVA comparou o comportamento celular na presença ou não de Aloe vera e teste Kruskal-Wallis comparou os achados histológicos e imunohistoquímica. Observou-se viabilidade e alto potencial de proliferativo das células na presença de Aloe vera (p=0,485). Nos períodos 7 e 15 dias, os grupos que apresentavam Aloe vera obtiveram menor média quanto ao infiltrado inflamatório agudo, em relação aos grupos controle e Hemospon® (p<0,05). Não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos em relação à neoformação óssea. Entretanto, observou-se no grupo tratado com Hemospon®, Aloe vera e hCTPDs, já no tempo inicial sete dias, neoformação óssea intensa associada a leve inflamação. A expressão de osteopontina corroborou com a intensidade da neoformação óssea. Os resultados sugerem que Hemospon®, Aloe vera e hCTPDs é um protocolo clínico promissor para reparo de defeitos ósseos não-críticos por acelerar o processo de reparo e reduzir os efeitos da cascata inflamatória. 


2014
Descrição
  • JESSA IASHMIN ALCOBACA GOMES MACHADO
  • AÇÃO ANTIMICROBIANA IN VITRO DE PASTAS ANTIBIOTICAS PARA TRATAMENTO ENDODONTICO DE DENTES DECÍDUOS


  • Orientador : LUCIA DE FATIMA ALMEIDA DE DEUS MOURA
  • Data: 19/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • AÇÃO ANTIMICROBIANA IN VITRO DE PASTAS ANTIBIOTICAS PARA TRATAMENTO ENDODONTICO DE DENTES DECÍDUOS

     

               

    Introdução: O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade antimicrobiana in vitro da pasta CTZ comparada com pastas de óxido de zinco e eugenol (OZE) com e sem adição de antibióticos. Métodos: Foram avaliadas quatro pastas (Pasta CTZ; Pasta OZE + Tetraciclina; Pasta OZE + Cloranfenicol e Pasta OZE). Para análise, foram utilizados os micro-organismos de referência Staphylococcus aureus, Enterococcus faecalis, Pseudomonas aeruginosa, Bacilus subtilis, Candida albicans e Pool microbiano e realizados os testes de Difusão em Ágar (TDA) e de Contato Direto (TCD). No TCD, o crescimento microbiano foi medido espectrofotometricamente a cada hora, por 10 horas, e após 20 e 24 horas. Para análise estatística, foram utilizados o teste ANOVA com post-hoc de Bonferroni e teste t. Resultados:  As quatro pastas apresentaram diferenças significativas (P < .05) contra S. aureus (P < .001), E. faecalis (P = .001), P. aeruginosa (P < .001) e Pool microbiano (P < .001) no TDA. B. subtilis apresentou-se como o mais sensível à ação de todas as pastas. No TCD, as pastas reduziram significativamente o crescimento de E. faecalis, P. aeruginosa, B. subtilis e Pool microbiano em comparação ao controle positivo. A pasta CTZ apresentou redução nas UFC de todos os micro-organismos, enquanto a pasta OZE não promoveu inibição significativa dos mesmos. Conclusões: A pasta CTZ apresentou ação antimicrobiana semelhante à pasta óxido de zinco e eugenol com adição de cloranfenicol e superior a das outras pastas testadas.

  • WESLANY DE OLIVEIRA DANTAS
  • Expressão de pRb, caspase-2 e β-catenina em  glândulas salivares de camundongos BALB/c experimentalmente infectados com Leishmania .

  • Orientador : AIRTON MENDES CONDE JUNIOR
  • Data: 26/11/2014
  • Mostrar Resumo

  • A leishmaniose está entre as Doenças Tropicais Negligenciadas mais prevalentes no Brasil, sendo considerada como um grave problema de saúde pública em várias regiões. Diante da importância epidemiológica dos estudos sobre Leishmaniose Visceral e da correlação entre um possível comprometimento de glândulas salivares maiores, nossa proposta foi realizar um estudo morfológico e proteômico das glândulas parótida, submandibular e sublingual de camundongos BALB/c experimentalmente infectados por Leishmania (L) infantum chagasi por meio de técnicas histológicas, imunohistoquímica e de epifluorescência. Foram utilizados 12 camundongos isogênicos, machos, com seis a oito semanas de idade e aleatoriamente subdivididos em dois grupos, onde no grupo controle injetou-se, por via intraperitoneal (ip), 0,15 ml de NaCl e no grupo experimental inoculado 5x106  formasamastigotas de Leismania (L) infantum chagasi, por via ip. Após 50 dias os animais foram eutanasiados e as glândulas salivares coletadas para processamento histológico de rotina e para as técnicas de imunohistoquímica e de epifluorescência utilizando, respectivamente, os anticorpos anti-Caspase-2, anti-pRb e anti-β-catenina. A avaliação histológica e morfométrica revelaram a presença de infiltrado inflamatório mononuclear e aumento nas dimensões de ácinos da glândula parótida. No entanto, nenhuma das glândulas estudadas apresentou comprometimento morfofisiológico. Não foi verificada imunomarcação pelo anticorpo anti-caspase-2 e, de acordo com a epifluorescência, os anticorpos pRb e  β-catenina não apresentaram expressão nuclear, indicando ausência de proliferação. Os dados obtidos neste estudo nos levam a concluir que as glândulas salivares maiores apresentam estabilidade populacional e morfológica aos 50 dias pós-infecção experimental pela Leismania (L) infantum chagasi.

  • LUANA CARMEM LINO GOMES
  • Estrutura e expressão em glândulas salivares de camundongos BALB/c experimentalmente infectados com Leishmania chagasi.

  • Orientador : AIRTON MENDES CONDE JUNIOR
  • Data: 27/03/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Estudaram-se as glândulas salivares de camundongos balc/c saudáveis e experimentalmente infectados com Leishmania chagasi com vistas a observar a integridade histológica e funcional destes órgãos. Foram utilizados 12 camundongos Balb/c, sendo 6 camundongos controles e 6 camundongos experimentalmente infectados com 5x10promastigostas estacionárias. Decorridos 30 dias de inoculaçao, todos os animais foram eutanasiados, as glândulas salivares maiores removidas esubmetidasaoprocessamentohistológico clássico e corados com HE. As amostras foram submetidas à técnica de imunohistoquímica para a detecção do anti-Ki67.Foirealizadamorfometriado diametro,perímetroeáreados ácinos glandulares.Naanálisedosdados,foiaplicadooteste t-Student para amostras pareadas,eteste de normalidade Shapiro Wilk,comníveldesignificânciadep<0,05.Asmédiasdo diâmetro,perímetroeárea dos ácinos apresentou aumento nos grupos experimentais (p<0,05). Não houve expressão do Ki67 nas células acinares e ductais em ambos os gruposAs glândulas salivares de camundongos infectados com Leishmania chagasi tem funçao alterada e dimensão acinar aumentada.

  • ELLEN MARIA MATOS DE ANDRADE
  • Ação antimicrobiana de pastas obturadoras de canais radiculares de dentes decíduos 

  • Orientador : LUCIA DE FATIMA ALMEIDA DE DEUS MOURA
  • Data: 27/03/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivo: Avaliar a ação antimicrobiana in vitro das pastas CTZ e de hidróxido de cálcio contra microbiota presente em polpas necrosadas de dentes decíduos e contra micro-organismos de referência.

    Metodologia: Foram selecionados 15 dentes decíduos com polpas necrosadas para o teste de contato direto. Pontas de papel absorvente foram introduzidas no interior dos canais radiculares, e, em laboratório, imersas nas pastas de hidróxido de cálcio e CTZ nos tempos de 1 h, 24 h, 48 h e 72 h, em seguida transferidas para caldo Letheen Broth (LB), e desse para caldo Brain Heart Infusion (BHI). Os crescimentos microbianos foram avaliados através da turbidez, coloração de Gram e viabilidade microbiana após 48 horas. Para o teste de difusão em ágar, foram confeccionadas cavidades em placas de Petri contendo ágar BHI, e preenchidas com as pastas previamente manipuladas 4h, 2h, 1h antes e no momento de inserção. Uma sobrecamada de BHI semissólido fundido inoculado com os micro-organismos de referência foi inserida nas placas. As zonas de inibição foram mensuradas com paquímetro. Para o teste de contato direto utilizou-se a análise de MANOVA, e para o teste de difusão em ágar, o teste ANOVA. Foi considerada significância de 95%.

    Resultados: A pasta CTZ apresentou médias de ação antimicrobiana semelhantes à de hidróxido de cálcio no teste de contato direto, com valores de turbidez 0,157 e 0,025, respectivamente (P=0,583), e maiores zonas de inibição no teste de difusão em ágar, com médias de 27,305 mm da pasta CTZ e 2,560 mm da pasta de hidróxido de cálcio (P<0,05). Não houve diferença estatisticamente significante quanto aos tempos analisados.

    Conclusão: A pasta CTZ apresentou ação antimicrobiana contra micro-organismos presentes em canais radiculares de dentes decíduos e contra micro-organismos de referência. A pasta de hidróxido de cálcio apresentou ação contra a microbiota dos canais infectados e contra C. albicans.

  • ANA CLARISSA CAVALCANTE ELVAS BOHN
  • Modelo de biofilme microcosmo para avaliar desmineralização em dentina

  • Orientador : RAIMUNDO ROSENDO PRADO JUNIOR
  • Data: 25/02/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O estudo avaliou o potencial de in vitro um modelo de biofilme microcosmo associado à sacarose em desmineralização da dentina radicular em blocos de dentina radicular bovina. A suspensão em saliva artificial da saliva de dois voluntários foi inoculada em poços de uma placa onde os blocos de dentina, com dureza previamente determinada, foram fixados perpendicularmente. Os grupos experimentais foram: exposição contínua a solução de sacarose a  5% (G1); seis banhos diários em solução de sacarose a 20% (G2); três banhos diários em solução de sacarose a 20% (G3); sem tratamento com sacarose (G4) e saliva artificial não inoculada ou exposta à sacarose (G5- controle). No quinto dia, foram mensurados: peso seco e polissacarídeos extracelulares (solúveis e insolúveis) e intracelulares do biofilme, e perda de dureza superficial (PDS) da dentina. ANOVA complementada pelo teste de Tukey (p<0,05) foram usados para analise. Houve PDS estatisticamente significante entre todos os grupos experimentais. A PDS foi maior nos grupos onde houve exposição à sacarose (p˂0,001). G1 apresentou maiores concentrações de polissacarídeos que os demais grupos (p˂0,001), os quais não apresentaram diferença significativa entre si (p>0,005). O modelo desenvolvido apresentou potencial para produzir cárie radicular sob as diferentes condições experimentais de exposição à sacarose.

  • JANAYLA MOREIRA ABREU
  • Avaliação da técnica de transferência de implantes unitários com dispositivo de retenção adicional para três diferentes materiais de moldagem

  • Orientador : ALESSANDRO RIBEIRO GONCALVES
  • Data: 21/02/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • OO sucesso das próteses implanto-suportadas está relacionado à osseointegração do implante e ao encaixe passivo e preciso da supra-estrutura, condições estas que podem ser alcançadas realizando-se uma moldagem de transferência que permita a replicação fiel da posição do implante. Objetivo - avaliar a precisão da moldagem de transferência de implantes unitários para três diferentes materiais utilizando ou não um dispositivo de retenção adicional adaptado ao transferente de moldagem. Materiais e métodos – É um estudo experimental quantitativo.  A amostra foi constituída de 60 modelos em gesso tipo IV, obtidos a partir de um modelo mestre confeccionado com um análogo de implante e um pino de referência, divididos em três grupos com vinte modelos cada, de acordo com o tipo de material de moldagem. Em dez corpos-de-prova de cada grupo, durante o procedimento de moldagem de transferência foi inserida uma retenção adicional ao transferente de moldagem. Foram comparadas as distâncias entre o centro do análogo do implante e o pino de referência entre o modelo mestre e os modelo de gesso.   As mensurações foram realizadas utilizando-se um software de imagens. A análise estatística utilizada foram os testes ANOVA, teste T de Student e Tukey (p<0,05). Resultados: na técnica convencional não houve diferenças estatísticas entre os materiais utilizados, mas todos diferiram significativamente do mestre (p<0,001). O grupo do hidrocolóide irreversível Jeltrate apresentou os melhores resultados quando confeccionada uma retenção adicional no transferente (p<0,001). Conclusões: a utilização do hidrocolóide irreversível tradicional se torna uma alternativa viável para moldagens de transferência de implantes unitários, quando confeccionada uma retenção adicional no transferente.

  • GERMANA MIRANDA DAMASCENA
  • Células-tronco de dente decíduo humano como fonte de regeneração de defeitos ósseos em modelo murino

  • Orientador : CARMEN MILENA RODRIGUES SIQUEIRA CARVALHO
  • Data: 19/02/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Em busca de uma terapia que possa favorecer o processo de reparo ósseo, avaliou-se o potencial de células-tronco de dentes decíduos esfoliados (SHED) na regeneração óssea, in vivo.  Foi confeccionado um defeito ósseo não-crítico em tíbias de 45 ratos não-imunocomprometidos, e estes foram preenchidos com: coágulo sanguíneo; esponja de colágeno reabsorvível; e SHED semeada em esponja de colágeno reabsorvível. Após sete, 15 e 30 dias os animais foram eutanasiados e as peças submetidas ao processamento histológico e imunohistoquímica. Os animais foram acompanhados radiograficamente e avaliados pelo percentual de preenchimento da lesão. A avaliação histológica foi realizada de forma semi-quantitativa, com atribuição de escores de acordo com o estágio do processo de reparo ósseo e presença de infiltrado inflamatório. Para análise imunohistoquímica, os escores foram atribuídos pela intensidade de expressão de osteopontina. Radiograficamente todos os grupos apresentaram evolução no reparo, sendo que o grupo tratado SHED foi o que apresentou maior percentual de reconstrução (97%-100%). O infiltrado inflamatório reduziu no decorrer dos tempos experimentais, e não houve diferença significante entre os grupos (p>0,05). Em relação ao processo de reparo ósseo, houve diferença significativa nos tempos experimentais de sete (p=0,022) e 30 (p=0,016) dias. O grupo tratado com SHED apresentou reparo cortical total com presença de tecido ósseo primário. Esse resultado foi confirmado pela maior expressão de osteopontina (p=0,022), no período de 30 dias, demonstrando maior atividade reparadora comparada aos demais grupos. Apesar de tratar-se de um transplante autólogo, nenhum animal exibiu sinais de rejeição. Em conclusão, as SHEDs favoreceram o processo de reparo de defeitos ósseos em um modelo animal, fornecendo evidencias para que estas células possam ser utilizadas em terapias com humanos.

  • MOEMA MODESTO ROCHA SAMPAIO
  • Avaliação da saúde bucal de crianças e adolescentes submetidos à quimioterapia, em curto período de tempo- um estudo observacional


  • Orientador : SIMONE SOUZA LOBAO VERAS BARROS
  • Data: 19/02/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO:

     

    ste estudo teve como objetivo avaliar o estado de saúde bucal de crianças  e adolescentes submetidos a  quimioterapia, antes do início do tratamento e durante curto período de tempo. Um total de 27 pacientes de ambos os sexos com idade entre  1-16 anos com diagnóstico de neoplasia maligna  foram  selecionados para o estudo. Foram avaliados os índices ceo-d/CPO-D, índice gengival modificado (IGM), índice de placa visível (IPV) e índice de mucosite oral no momento da admissão hospitalar e a cada 05 dias após início da quimioterapia. Houve predominância do sexo masculino (55,6%) e a média de idade foi de 6,8 anos ± 5,0; 63% foram diagnosticados com neoplasias hematológicas. No exame inicial (To), os pacientes apresentaram uma média de CPO-D=3,63(±4,17) e ceo-d=1,91(±3,02).Nos diferentes intervalos de tempo, o CPO-D não apresentou alterações consideráveis nas médias, no entanto a média do ceo-d aumentou (p>0.05). Houve um aumento na média do IGM entre o 10°(T2),15°(T3) e 20°dia(T4) de avaliação e uma diminuição nos intervalos seguintes (p>0.05). O IPV diminuiu nos primeiros dias de avaliação, aumentou aos 15 dias (p = 0,022) e voltou a diminuir no 20° dia (T4) (p= 0,028). Foi observado a presença de mucosite em grande parte do período avaliado, estando ausente apenas no 45°(T9) e 50°dia (T10),porém sem diferença estatística significativa entre os tempos. Com base nestes dados, pode-se concluir o tratamento quimioterápico em crianças e adolescentes não teve impacto significativo na saúde bucal avaliada pelo CPO-D, ceo-d, IGM, IPV e índice de mucosite oral, durante curto período de tempo. O estado inicial de saúde bucal verificado neste trabalho indica a necessidade de cuidados odontológicos prévios e ao longo do tratamento antineoplásico.

  • MARIA JANAÍNA BARROSO ANDRADE
  • Hipomineralização molar-incisivo em escolares de uma cidade do nordeste brasileiro

  • Orientador : MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA
  • Data: 14/02/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • PREVALÊNCIA DE HIPOMINERALIZAÇÃO DE MOLARES E INCISIVOS EM ESCOLARES DE TERESINA-PI

     

    Este trabalho tem por objetivo determinar a prevalência da hipomineralização molar-incisivo (HMI) em escolares e os possíveis fatores associados com essa patologia. Trata-se de estudo observacional transversal realizado com 594 escolares na faixa etária de 11 a 14 anos, do municipio de Teresina (PI), Brasil. O diagnóstico da HMI foi realizado de acordo com os critérios definidos pela Academia Européia de Odontopediatria (EAPD, 2003). Os exames foram realizados  e por um único examinador, previamente treinado e calibrado (kappa=0,91). Para a investigação dos possíveis fatores associados, aplicou-se questionário às mães. Realizou-se análise descritiva dos dados, teste Qui-quadrado de Pearson e Fisher e regressão de Poison. A prevalência da HMI foi de 18.4%. Os molares permanentes superiores foram os dentes mais afetados pela alteração (36.1%). Entretanto, encontrou-se maior severidade nos molares inferiores, com 23.5% dos dentes gravemente afetados. Indivíduos portadores de HMI apresentaram CPOD médio maior (RP=2.18 IC 95%1.46-2.85, p=0.001) que àqueles não acometidos pela condição. Não houve correlação entre o número de molares e de incisivos afetados (coeficiente de correlação de Spearman = 0.066). Verificou-se que houve associação entre HMI e nascimento pré-termo (RP=1.76 IC 95%1.22-2.12, p=0.039) e dificuldades respiratórias ao nascer (RP=1.83 IC 95%1.25-2.18, p=0.002). A prevalência de HMI observada nos escolares dessa região foi alta e esses apresentaram CPOD médio maior. Os fatores associados à HMI foram nascimento pré-termo e dificuldades respiratórias

  • CAROLINA VELOSO LIMA
  • Ingestão de fluoretos por crianças em cidade de clima tropical

  • Orientador : MARCOELI SILVA DE MOURA
  • Data: 14/02/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As duas principais fontes de fluoreto a que crianças estão expostas são a água e o dentifrício fluoretados. Dois estudos foram realizados em paralelo, no qual um avaliou a ingestão de fluoreto pela dieta e o outro, a ingestão de fluoretos no momento da escovação e fatores associados. Foi determinada a dose de ingestão de fluoreto a partir da dieta em 68 crianças na faixa etária de 3 a 4 anos. Elas frequentavam escola pública em tempo integral e residiam em cidade de clima tropical. A dose total média (±DP) de ingestão de fluoreto foi de 0,025±0,01 mgF/kg peso corporal/dia, sendo que 80% dessa dose foi relativa aos líquidos ingeridos. Os dados sugerem que a fluoretação da água dessa cidade está sendo feita de forma ótima em termos dos benefícios e riscos de uso de fluoretos para a população estudada.  No segundo estudo, crianças da mesma faixa etária que frequentavam escola privada em tempo parcial foram comparadas com as crianças da escola pública, para avaliar a dose de ingestão de fluoretos a partir do dentifrício fluoretado. Os dados foram coletados utilizando-se questionário aos pais, simulação de escovação para verificar a ingestão de fluoreto durante a escovação e exame dos dentes para avaliação da presença da cárie dentária. O nível socioeconômico influenciou o tipo de dentifrício utilizado, a quantidade de dentifrício colocada na escova de dente, a técnica de escovação, posição da escovação e quem realizou a escovação. A ingestão de fluoreto no momento da escovação foi maior em crianças de menor nível socioeconômico (0,045 mgF/kg/dia contra 0,028 mgF/kg/dia de maior nível). A cárie dentária foi observada somente nas crianças de baixo nível socioeconômico (prevalência de 31,1%; ceod médio=1,6). Crianças de baixo nível sócio econômico estão mais expostas aos riscos do uso de dentifrícios fluoretados e apresentam maior prevalência de cárie dentária.

  • THAIS ALVES ELIAS DA SILVA
  •  

    CARACTERÍSTICAS OCLUSAIS E BRUXISMO EM INDIVÍDUOS COM PARALISIA CEREBRAL

  • Orientador : REGINA FERRAZ MENDES VIANA
  • Data: 07/02/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O estudo teve como objetivo avaliar a prevalência de bruxismo e as características oclusais de crianças e adolescentes com paralisia cerebral (PC) da cidade de Teresina, Piauí, Brasil. A amostra foi constituída de 148 indivíduos (74 com PC e 74 sem necessidades especiais) com idade entre 2 e 14 anos. Os dados foram analisados utilizando o teste qui-quadrado e OddsRatio. O bruxismo e a maloclusão foram mais prevalentes (68,9%, 95,9%, respectivamente) nos indivíduos com PC. Foi estatisticamente significativa (p<0,001) a relação entre bruxismo e presença de faceta de desgaste, com 64,8% dos bruxistas apresentando desgastes dentários. Não houve correlação significativa entre o bruxismo e o uso de medicação, a maloclusão e o tipo de dentição. 

  • SUYÁ MOURA MENDES ALENCAR
  • Tensões no osso periimplantar provenientes de próteses parciais fixas com cantiléver – Análise pelo Método de Elementos Finitos.

  • Orientador : CARMEM DOLORES VILARINHO SOARES DE MOURA
  • Data: 24/01/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • É objetivo deste experimento estudar as tensões geradas no osso periimplantar pelas próteses parciais fixas com cantiléveres mesial e distal, quando cimentadas e aparafusadas sobre implantes. A amostra foi constituída por 4 modelos tridimensionais obtidos pela tomografia computadorizada volumétrica e analisados pelo Método de Elementos Finitos (MEF) simulando situações clínicas de próteses parciais fixas implantossuportadas com cantileveres mesial e distal. Como variável resposta foram avaliadas as tensões geradas por cargas axiais e oblíquas no osso perimplantar em função dos grupos: Grupo 1 – Modelos de prótese parcial fixa cimentada sobre implantes com variações de cantilév eres para mesial e distal; Grupo 2 – Modelos de prótese parcial fixa aparafusada sobre implantes com variações de cantiléveres para mesial e distal. A plotagem gráfica e numérica dos dados foi registrada, avaliada e comparada. As cargas oblíquas resultaram em valores maiores de picos de tensão quando comparadas às cargas axiais, e localizaram-se na crista óssea do implante mais próximo ao cantiléver, independente dos modelos de prótese. Nos modelos de prótese cimentada observou-se que as cargas oblíquas geraram picos de tensão maiores na região do implante primário quando comparadas com os modelos de prótese aparafusadas. Portanto, as próteses fixas aparafusadas causam menos dano ao osso periimplantar quer o cantiléver esteja localizado para mesial ou distal.

2013
Descrição
  • ERIKA DA SILVA LUZ ALVARENGA
  • Qualidade de vida relacionada à saúde bucal de cuidadores de crianças com paralisia cerebral 

  • Orientador : REGINA FERRAZ MENDES VIANA
  • Data: 12/08/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar a qualidade de vida relacionada à saúde bucal dos cuidadores de crianças com Paralisia Cerebral (PC). Métodos: um grupo de cuidadores de crianças com PC constituiu o grupo de estudo da pesquisa. A amostra pareada foi formada por cuidadores de crianças sem necessidades especiais que constituiu o grupo denominado controle. O questionário reduzido Oral Health Impact Profile – OHIP-14 em versão traduzida e validada para o português do Brasil foi aplicado para os grupos, além de questionário com perguntas socioeconômicas. A amostra foi calculada para que houvesse poder estatístico mínimo de 80%, com isso o grupo de estudo foi de 98 cuidadores e o grupo controle, baseado na proporção de 1:2, foi de 196. Os dados foram analisados e processados no programa SPSS®, versão 18.0. Resultados: A qualidade de vida dos cuidadores de crianças com PC não foi pior que a da população em geral pelo escore geral do OHIP-14 (p=0.909). Mas teve impacto maior entre os domínios “Limitação funcional” (p=0,004), “Incapacidade física” (p<0,001), “Incapacidade psicológica” (p=0,011) e “Deficiências” (p=0,014) para o grupo de cuidadores de crianças com PC. As variáveis socioeconômicas “estado civil”, “desempenho de atividade profissional” e “recebe algum tipo de ajuda do governo” tiveram diferença significativa entre os grupos (p=0.005; p<0.001 e p<0,001, respectivamente). Conclusões: A qualidade de vida relacionada à saúde bucal dos cuidadores de crianças com PC foi semelhante à do grupo controle no escore geral do questionário OHIP-14, mas alto impacto foi encontrado para alguns domínios do questionário. 

  • MARINA SENA LOPES DA SILVA SACCHETTO
  • HEPATITE B: ANÁLISE DA SITUAÇÃO VACINAL E SOROCONVERSÃO EM ACADÊMICOS DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

  • Orientador : SIMONE SOUZA LOBAO VERAS BARROS
  • Data: 19/07/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A hepatite viral B (HB) constitui um dos mais importantes problemas de saúde pública em todo o mundo. Nas estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) cerca de 2 bilhões de pessoas já contraíram a doença em algum momento da vida . Atualmente, há cerca de 350 milhões de portadores crônicos no mundo e aproximadamente 1 milhão de pessoas morrem anualmente pela doença (Damme PV; Herck KV, 2006). No Brasil, 1% a 3% da população são infectados cronicamente pelo vírus da hepatite B (VHB)( Osti C e Marcondes-Machado J,2009).Dentistas têm um risco até 10 vezes maior de se tornarem um portador de hepatite B do que um cidadão comum (Araújo MVW e Adreana S.,2002). Para diminuir o risco de infecção pelo VHB, recomenda-se que estudantes de odontologia, dentistas e auxiliares recebam a imunização e usem equipamentos de proteção individual para prevenir a infecção por via sanguínea durante os procedimentos odontológicos (Ammon A, Reichart PA, Pauli G,2005).No entanto, cerca de 10% dos indivíduos normais não produzem o anticorpo de superfície anti-hepatite B (anti-HBs) depois de receber um curso padrão de vacinação. Assim, é muito importante que estudantes de odontologia, dentistas e auxiliares façam o teste pós-vacinação até 6 meses após a última dose. (Resende VLS et al, 2010). Diante disso, esse estudo tem como principal foco avaliar a situação vacinal e a soroconversão à vacina contra Hepatite B dos acadêmicos de odontologia da Universidade Federal do Piauí (UFPI) que já iniciaram a prática clínica e estão, portanto, sujeitos à contaminação pelo vírus.   Para cada indivíduo que concordar em participar do estudo, será aplicado um questionário contendo questões referentes ao seu conhecimento em relação à Hepatite B. Após a aplicação do questionário, o estudante será submetido à coleta de sangue para pesquisa dos marcadores:  HBsAg, Anti-HBc Total e Anti-HBs. A análise desses marcadores permitirá avaliar o status imunológico dos estudantes. Após a conclusão desse projeto, será possível avaliar se os estudantes de odontologia da UFPI possuem os conhecimentos necessários para evitar a transmissão da Hepatite B durante o atendimento odontológico. Além disso, será possível o constatar se os acadêmicos estão seguindo o protocolo completo de imunização/proteção. Os resultados serão de grande impacto, já que é muito importante a conscientização dos acadêmicos de odontologia, futuros profissionais, sobre as medidas que podem evitar a transmissão dessa doença.

  • CACILDA CASTELO BRANCO LIMA
  • BIOCOMPATIBILIDADE DE PASTAS OBTURADORAS DE CANAIS DE DENTES DECÍDUOS EM TECIDO CONJUNTIVO SUBCUTÂNEO DE CAMUNDONGOS

  • Orientador : LUCIA DE FATIMA ALMEIDA DE DEUS MOURA
  • Data: 19/07/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A anatomia dos canais de molares decíduos apresentam peculiaridades que dificultam a instrumentação, dessa forma, terapias pulpares alternativas foram desenvolvidas preconizando a não instrumentação dos canais, como é o caso da pasta CTZ (tetraciclina, cloranfenicol, óxido de zinco e eugenol como veículo). O objetivo do trabalho é avaliar a biocompatibilidade de pastas obturadoras de canais radiculares de dentes decíduos em tecido conjuntivo subcutâneo de camundongos. O estudo será delineado do tipo experimental, laboratorial, controlado, randomizado e a leitura das lâminas será realizada de modo cego. O projeto foi enviado ao Comitê de Ética em Experimentação Animal (CEEA) da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e após aprovação terá início a pesquisa. Serão utilizados 54 camundongos isogênicos BALB/c, machos, com 6-8 semanas e pesando 15-20 g serão aleatoriamente divididos em 9 grupos. Os animais receberão implantes de tubos de polietileno, por um período de 7, 21 e 63 dias, contendo: Grupos I, II e III (n=06) – pasta CTZ; Grupos IV, V e VI (=06) – pasta de hidróxido de cálcio; e Grupos VII, VIII e IX (n=06) – tubo de polietileno vazio. Decorridos os períodos experimentais, os implantes serão removidos juntamente com os tecidos conjuntivos circundantes e submetidos ao processamento histotécnico, para análise histopatológica. Os critérios para a análise qualitativa e semi-quantitativa serão: fibrosamento, espessura tecidual e infiltrado inflamatório. Será efetuada, também, a análise quantitativa da medida da espessura (μm), área (μm2) e perímetro (μm) do tecido granulomatoso reacional formado na abertura dos tubos. Também serão coletados 0,5ml de sangue dos camundongos por punção cardíaca, que serão centrifugados e o soro coletado será utilizado para análise bioquímica dos níveis de aspartato transferase (AST), alanina transferase (ALT) e fosfatase alcalina (ALP), por meio da qual será avaliada a hepatoxicidade. Os dados serão tabulados e analisados por meio do programa estatístico SPSS versão 18.0.  Para analisar os grupos, primeiro será aplicado o teste de normalidade Shapiro-Wilk. Para dados paramétricos será aplicado o teste Anova com pós-teste de Tukey, e para dados não paramétricos será aplicado o teste Kruskal-Wallis seguido pelo pós-teste de Dunn, considerando sempre um nível de significância de 95%, ou seja, p<0,05.

  • RIANNY MARIA BARROS LOPES
  • AVALIAÇÃO DA INCLINAÇÃO DE INCISIVOS NO TRATAMENTO ORTO-CIRÚRGICO DE PACIENTES CLASSE III

  • Orientador : MARIA CANDIDA DE ALMEIDA LOPES
  • Data: 18/07/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As maloclusões envolvem não somente problemas relacionados à posição dentária, mas numa prevalência considerável tais discrepâncias acometem os tecidos esqueléticos em um grau que a abordagem de tratamento recai sobre uma intervenção ortodôntica associada à cirurgia ortognática. Como a maloclusão classe III de Angle é uma discrepância de difícil prognósticoe possui um alto grau de comprometimento estético, o tratamento ortocirúrgico é geralmente escolhido em detrimento da camuflagem ortodôntica. E o planejamento da cirurgia ortognática é a base para um bom resultado pós-operatório que tem como objetivo normalizar as principais relações esqueléticas e dentárias, posicionando adequadamente os incisivos durante o preparo ortodôntico para que seja possível a realização de movimentos cirúrgicos com maior repercussão estética e melhor estabilidade pós-tratamento. No entanto, vários estudos tem mostrado que os incisivos não são totalmente descompensados em muitos pacientes durante o tratamento ortodôntico pré-cirúrgico, comprometendo o resultado da cirurgia. Diante disso, esse trabalho tem como objetivo avaliar a inclinação de incisivos em pacientes Classe III submetidos a cirurgia ortognática, por meio de telerradiografias em norma lateral nos períodos: anterior ao preparo ortodôntico (T1), pré-cirúrgico (T2) e pós-cirúrgico (T3), para que comprovada a hipótese de que não é obtida alterações na inclinação de incisivos nesses pacientes de forma significativa, esse estudo trará dados que servirão de embasamento científico para interação efetiva entre a Ortodontia e a Cirurgia como fator determinante no sucesso do tratamento dos pacientes orto-cirúrgicos classe III, merecendo atenção a ortodôntica pré-cirúrgico, sob uma ótica do cirurgião, com o objetivo de otimizar esse tratamento favorecendo um resultado final funcional e estético mais acurado.

  • JESSYCA LEAL MOURA FÉ
  • REPARO ÓSSEO COM A UTILIZAÇÃO DO MINERAL TRIÓXIDO AGREGADO ASSOCIADO A UM VEÍCULO FITOTERÁPICO: AVALIAÇÃO HISTOLÓGICA E IMUNOHISTOQUÍMICA

  • Orientador : CARMEN MILENA RODRIGUES SIQUEIRA CARVALHO
  • Data: 17/07/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O mineral trióxido agregado é indicado como material reparador em diversas situações clínicas. A Aloe vera contém substâncias biologicamente ativas, capazes de proporciornar propriedades anti-inflamatórias, anti-bacterianas, imunomoduladoras, cicatrizantes e regenerativas. O objetivo deste trabalho é avaliar a neoformação óssea e o infiltrado inflamatório após a utilização do MTA associado a Aloe vera. Serão utilizados 45 Rattus norvegicus machos. Após a anestesia, tricotomia e antissepsia, será realizada incisão linear no membro posterior, seguida da divulsão dos tecidos para exposição da tíbia. Sob irrigação com soro fisiológico 0,9% e utilizando-se uma broca esférica nº6 montada em micromotor cirúrgico, será promovido um defeito ósseo que será preenchido com coágulo sanguíneo nos animais do grupo controle negativo, com MTA (MTA-Angelus) associado à água destilada no grupo controle positivo e com MTA associado à Aloe vera (Alphaloe®) no grupo experimental. Decorridos 15, 45 e 69 dias após as cirurgias, 5 animais de cada grupo serão eutanasiados e as peças serão removidas, fixadas, descalcificadas e incluídas em parafina. Cortes serão obtidos para a análise histológica em H.E. e para a realização das reações imunohistoquímicas, com anticorpos contra osteonectina, osteopontina, sialoproteína óssea, macrófago e linfócito T. As marcações serão avaliadas por um patologista e, através do software UTHSCSA Image Tool© 2.03, as áreas das imagens serão mensuradas e o número de células marcadas será contado de acordo com a impregnação da substância cromógena. A análise estatística será feita utilizando-se o programa SPSS 16.0. Será utilizado nível de significância de 5% (p<0,05), empregando os testes estatísticos não-paramétricos de Mann-Witney e Wilcoxon.

  • DANILA LORENA NUNES DOS SANTOS
  • FLUOROSE E CÁRIE NA DENTIÇÃO PERMANENTE DE CRIANÇAS PORTADORAS DE CÁRIE SEVERA DA INFÂNCIA

  • Orientador : MARCOELI SILVA DE MOURA
  • Data: 12/07/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO

    Objetivo: O papel dos fluoretos no controle da cárie é reconhecido mundialmente. Como risco inerente à medida tem-se a possibilidade da ocorrência de fluorose dentária. O objetivo deste estudo foi verificar a associação entre a exposição aos fluoretos em crianças portadoras de cárie severa na infância (s–ECC) e o desenvolvimento de fluorose e cárie na dentição permanente nas idades entre 8 e 15 anos. Método: Foram incluídas crianças portadoras de s-ECC e livres de cárie menores de três anos, que frequentaram o Programa Preventivo para Gestantes e Bebês (231) ou a Clinica Odontológica Infantil da Universidade Federal do Piauí (164). Os pacientes foram contatados por meio de correspondência ou contato telefônico. Os responsáveis pelas crianças responderam um formulário sobre aspectos sócio-demográficos e comportamentais e em seguida foi realizado exame clínico dentário utilizando os índices Tylstrup-Fejerskov e CPO-D em consultório odontológico. Resultados: A amostra de 126 pacientes avaliados foi composta por 52,4% por indivíduos do sexo masculino. Pacientes que os pais relataram que aceitavam a escovação dentária possuíram 70% menos  chance de desenvolver fluorose.  A presença de s–ECC aumentou o CPO-D em 0,84 e a ingestão diária de açucares alta (>6 porções ao dia) em 3,10. Tanto a freqüência de higienização quanto o uso de creme dental do tipo adulto foram fatores de proteção para o desenvolvimento de cárie na dentição permanente. Conclusão: A presença s-ECC não foi fator de risco para o desenvolvimento de fluorose, mas foi para a ocorrência de cárie na dentição permanente.

  • LORENNA BASTOS NOGUEIRA DA ROCHA
  • RESISTÊNCIA A FRATURA DO REVESTIMENTO CERÂMICO DAS COROAS COM ABUTMENTS PERSONALIZADOS DE ZIRCÔNIA:CIMENTADAS VERSUS PARAFUSADAS

  • Orientador : CARMEM DOLORES VILARINHO SOARES DE MOURA
  • Data: 10/07/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivo: Verificar a resistência à fratura das coroas cerâmicas com abutments personalizados de zircônia nas diferentes modalidades de fixação sobre os implantes, sem e com ensaios de fadiga cíclica.

    Materiais e Métodos: A amostra desse experimento foi constituída por 40 coroas cerâmicas com infraestrutura em zircônia (abutments personalizados produzidos pela tecnologia CAD/CAM - Neoshape) fixadas sobre réplicas de implantes hexágono externo. As coroas foram distribuídas igualmente em dois grupos: Parafusadas) coroas cerâmicas com infraestrutura em zircônia parafusadas sobre implantes e Cimentadas) Coroas cerâmicas com infraestrutura em zircônia cimentadas sobre implantes . Cada grupo foi dividido ainda em subgrupos: controle) coroas submetidas a compressão até a fratura e experimental) coroas submetidas previamente a fadiga cíclica e posteriormente ao teste de compressão até a fratura. Para o ensaio de fadiga cíclica, utilizou-se a máquina eletromecânica de fadiga, sob carga de 0 a 100N, com frequência de 2Hz, em água destilada, a temperatura de 37ºC, por um período de 1 milhão de ciclos. O teste de compressão até a fratura foi realizado em Máquina de Ensaio Universal, com velocidade de 0,5mm/min e célula de carga de 1KN. Para analise estatística utilizou-se teste t student pareado (p<0,05).

    Resultados: Os valores médios da força de fratura das coroas cimentadas (2106,30N) quando comparadas as coroas parafusadas (979,81N), exibem uma diferença estatisticamente significante (p<0,001). Já entre os grupos de coroas sem e com fadiga cíclica cimentadas e sem e com fadiga cíclica parafusadas, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas (p=0,912 e p=0,102, respectivamente).

    Conclusão: As coroas cerâmicas com abutments personalizados em zircônia cimentadas sobre implantes oferecem maior resistência a fratura do que as coras cerâmicas com abutments personalizados em zircônia parafusadas sobre implante e a fadiga cíclica parece não influenciar nesse resultado.

  • CARLOS HENRIQUE DE CARVALHO E SOUZA
  • MMICRODUREZA E RESISTÊNCIA À FLEXÃO DE RESINAS MICROHÍBRIDAS E NANOPARTICULADAS FOTOATIVADAS POR LUZ HALÓGENA OU LED

  • Orientador : ALESSANDRO RIBEIRO GONCALVES
  • Data: 05/07/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo desse trabalho foi mensurar a microdureza, profundidade de polimerização e resistência à flexão de uma resina nanoparticulada e duas microhíbridas fotoativadas por aparelhos de Luz halógena e LED. Três compósitos foram utilizados (P60, Z100 e Z350XT). Ensaio de microdureza Vickers foi aplicado em 60 corpos-de-prova de 5 mm de diâmetro e 2 mm de espessura. As amostras foram divididas em 06 grupos de acordo com a resina e aparelho fotopolimerizador utilizados. Profundidade de polimerização foi avaliada pelo cálculo da relação de dureza das superfícies superior-inferior das amostras. Resistência à flexão de três pontos foi avaliada utilizando-se 60 corpos-de-prova em formato de barra (25x2x2mm). As amostras foram divididas em grupos de forma semelhante ao ensaio de microdureza. Maior dureza foi encontrada para a Z100, e menor para Z350XT. A superfíce do topo de todas as amostras apresentou maior dureza. Apenas a Z350XT não apresentou profundidade de polimerização adequada. O aparelho LED polimerizou camadas mais profundas com maior eficiência. A P60 apresentou maiores valores de resistência flexural e sofreu influência negativa da luz Halógena. A resina nanoparticulada apresentou, em geral, menor dureza e profundidade de polimerização, e sua resistência à flexão foi semelhante à resina microhíbrida Z100. O desempenho do aparelho de luz LED foi superior ao de luz halógena. 

  • NEUSA BARROS DANTAS NETA
  • IMPACTO DA HIPOMINERALIZAÇÃO MOLAR-INCISIVO NA QUALIDADE DE VIDA DE ESCOLARES

  • Orientador : MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA
  • Data: 27/06/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A hipomineralização molar-incisivo (HMI) corresponde a defeito de desenvolvimento do esmalte dentário que afeta entre 1 e 4 primeiros molares permanentes, frequentemente associado a alterações nos incisivos permanentes. Esta alteração pode favorecer o desenvolvimento de lesões cariosas e sensibilidade dentinária, que podem causar dor e afetar o cotidiano das pessoas. A qualidade de vida de indivíduos com HMI não foi investigada até o momento. O objetivo deste trabalho foi avaliar se a HMI exerce influência sobre a qualidade de vida relacionada a saúde bucal de adolescentes. Métodos: Trata-se de estudo observacional transversal. Em 2012, havia 54056 adolescentes na faixa etária de 11 e 14 anos matriculados nas redes pública e privada de Teresina-PI-Brasil. Para a realização do cálculo amostral foi utilizado o software EPI-info módulo STAT CALC. Assim, 594 escolares entre 11 a 14 anos foram incluídos no presente estudo. Foram excluídos os que apresentavam fluorose dental grau moderado/avançado; hipoplasia do esmalte ou amelogênese imperfeita ou que estivessem utilizando aparelho ortodôntico fixo. O diagnóstico da HMI seguiu os critérios da Academia Europeia de Odontopediatria (EAPD). Para verificar o impacto da HMI na qualidade de vida dos adolescentes, utilizou-se o questionário validado CPQ 11-14 ISF:16. A análise estatística foi realizada utilizando-se os testes qui-quadrado, Mann-Whitney, Kruskal Wallis e razão de prevalência. Resultados: Verificou-se que a HMI não esteve associada à qualidade de vida (p=0,76). Entretanto, os adolescentes com HMI em grau severo apresentaram qualidade de vida inferior (p=0,033). Adolescentes com 12 anos (p=0,03), cujas mães tinham maior escolaridade (p=0,04), que não moravam com os pais (p=0,01), escovavam os dentes apenas uma vez por dia (p=0,002) e tiveram experiência com cárie (p=0,044) apresentaram pior qualidade de vida relacionada a saúde bucal. Conclusão: Pode-se concluir que adolescentes com HMI em grau severo apresentaram pior qualidade de vida relacionada à saúde bucal.

  • LUCAS LOPES ARAÚJO SOUSA
  • DETERIORAÇÃO DA CONDIÇÃO DE SAÚDE BUCAL DE PACIENTES HOSPITALIZADOS

  • Orientador : RAIMUNDO ROSENDO PRADO JUNIOR
  • Data: 25/06/2013
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivo: verificar se há deterioração nas condições de saúde bucal de indivíduos hospitalizados por curto período de tempo.

    Metodologia : a amostra consistiu de pacientes internados em um hospital público e um privado. Foram investigados o motivo de internação, as variáveis sócio-demográficos e a frequência de escovação dental diária durante período de internação. Os pacientes foram examinados clinicamente nos seguintes períodos: nas primeiras 24 horas admissão hospitalar (T0), e aos 3 (T1), 7 (T2), 14 (T3) e 21 (T4) dias. Os índices utilizados para descrever sua saúde bucal foram índice de placa visível, índice gengival e profundidade de sondagem.

    Resultados: Foram examinados 162 pacientes de modo que 51,9% (n=84) foram do hospital da rede privada e 47,1% (n=78) foram de pacientes internados em hospital da rede pública. Não houve predominância de gênero (Masculino – 48,8   (n=79) Feminino – 51,2% (n=83)) a média de idade foi de 45,3 anos ±16,8, a média de tempo de estudo foi de 8,6 anos ±6,0 e renda predominante em 79,0% da amostra foi abaixo de R$768,00 (n=162).. O índice de placa visível (IPV) aumentou aos 3 dias (p<0,001) e continuou aumentando aos 7 dias (p<0,007) e 14 dias (P<0,03), porém manteve-se o mesmo aos 21 dias. O índice gengival (IG) não se alterou aos 3 dias e nem 7 dias, mas se alterou aos 14 dias (p<0,02). Não houve alteração da profundidade de sondagem após a internação hospitalar.

    Conclusão - há deterioração na condição de saúde bucal de pacientes hospitalizados, independente de suas características sociodemográficos.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 18/12/2018 12:22