Notícias

Banca de DEFESA: JOSÉ EDUARDO OLIVEIRA NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ EDUARDO OLIVEIRA NASCIMENTO
DATA: 23/04/2021
HORA: 09:00
LOCAL: CCHL - Ambiente remoto
TÍTULO: Fanzines: História e subjetividade em punkzines e heavyzines
PALAVRAS-CHAVES: Historia, subjetividade, Linguagem Zineira
PÁGINAS: 165
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
SUBÁREA: História do Brasil
ESPECIALIDADE: História do Brasil República
RESUMO:

Este trabalho tem por objetivo analisar e suscitar um debate teórico e, especialmente, metodológico sobre as categorias sujeito, espaço/lugar e tempo tomando os fanzines (especificamente punkzines e heavyzines) como pretexto para produzir novas possiblidades de pesquisa sobre temas considerados marginais ou pouco usais no âmbito da pesquisa historiográfica. Além disso, estudo os processos de subjetivação dos punks e headbangers que arregimentaram esse circuito alternativo de comunicação. Para tal, averiguo como nas duas últimas décadas do século XX e nas duas primeiras décadas do século XXI as categorias elencadas acima, centrais para o fazer historiográfico, foram transformadas e subvertidas nas fontes históricas investigadas dificultando, assim, o seu enquadramento na pesquisa historiográfica. No primeiro capítulo (Colagem 1), realizo uma revisão bibliográfica para identificar como os historiadores, ao longo do século XX, geralmente utilizaram as categorias aqui explicitadas. No segundo capítulo (Colagem 2), analiso como tais categorias são dissolvidas na linguagem zineira, isto é, uma comunicação aberta e fragmentada que foi fomentada pela cultura zineira a partir da década de 1970. No último capítulo (Colagem 3), averiguo especificamente as formas de subjetivação de punks e headbangers e apresento como os conflitos e negociações entre ambas subculturas foram importantes para a consolidação de determinadas identidades. Ao longo da pesquisa os principais autores trabalhados são: Castelo Branco, Henrique Magalhães, Michel Foucault, Peter Burker, José Carlos Reis, Michel de Certeau e Stuart Hall. Em suma, o uso de fontes históricas tão singulares aliadas a conceitos teóricos flexíveis possibilitou a constituição de uma metodologia baseada na própria linguagem zineira que, por consequência, abriu um novo leque de possibilidades para as categorias aqui problematizadas. PALAVRAS-CHAVE: História. Subjetividades. Linguagem zineira.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423678 - EDWAR DE ALENCAR CASTELO BRANCO
Interno - 2061327 - FABIO LEONARDO CASTELO BRANCO BRITO
Externo à Instituição - JOSÉ ADILSON FILHO - UEPB
Notícia cadastrada em: 27/03/2021 09:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 09/12/2022 12:23