Notícias

Banca de DEFESA: DAVI BENVINDO DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAVI BENVINDO DE OLIVEIRA
DATA: 26/08/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de aula do CCHL
TÍTULO: A Companhia Manufatureira e Agrícola do Maranhão (1892-1950): A memória como fio condutor da história fabril codoense
PALAVRAS-CHAVES: Industria Têxtil. Trabalho. Memória. Operárias
PÁGINAS: 105
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
SUBÁREA: História do Brasil
ESPECIALIDADE: História do Brasil República
RESUMO:

OLIVEIRA, Davi Benvindo de. A Companhia Manufatureira e Agrícola do Maranhão
(1900-1950): A memória como fio condutor da história fabril codoense.2020.87f. Dissertação
(Mestrado em História do Brasil) - Universidade Federal do Piauí, Campus Ministro Petrônio
Portella.

A proposta é analisar a vila de Codó, Vila/cidade do Maranhão, que até o final do século XIX,
tinha a economia lastreada nas atividades produtivas agrícolas, particularmente com a produção
de algodão. No cenário histórico da transição do Império para a República, a referida localidade,
foi impactada com a instalação de uma fábrica de tecidos. A novidade abria novas
oportunidades de ocupação para a população da região, ao tempo em que era apontada como
um caminho viável para solucionar o momento de crise econômica que se abatera na região
provocada, entre outros fatores, pelo fim da escravidão em 1888. Assim, a pesquisa tem como
problema norteador, entender o impacto que as referidas mudanças no setor produtivo,
provocaram na vila/cidade de Codó e na vida das pessoas, de homens, mais principalmente de
mulheres, que se viram, no momento, alçadas à condição de operárias, de trabalhadoras em
espaços fabris. A analise aborda o espaço da fábrica, seu funcionamento, procuramos entender
as práticas, as sociabilidades, em síntese, o impacto que o novo espaço de produção teve nas
vidas cotidianas de mulheres e de homens na vila/cidade de Codó entre os anos 1893 e 1950.
Na construção do argumento utilizamos relatos de memórias escritas, mas também relatos de
memória na forma de depoimentos orais, concedidos por pessoas que direta ou indiretamente
conviveram nos espaços fabris no período em análise, outrossim, trabalhamos com jornais que
nos possibilitaram construir uma narrativa sobre a fábrica, a vida operaria e sobre a vila/cidade
de Codó. Na construção teórico conceitual alguns autores como: E. P. Thompson (1987),
Michel Foucault (1987), Saffioti (1981), Halbachs (2006), Certeau (2011), Margareth Rago
(2014); foram importantes para pensarmos alguns conceitos como: cidade, trabalho e memória
que operacionalizamos na pesquisa.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDNA MATOS SANTOS - UFS
Interno - 2061327 - FABIO LEONARDO CASTELO BRANCO BRITO
Presidente - 2174309 - PEDRO VILARINHO CASTELO BRANCO
Notícia cadastrada em: 10/08/2021 20:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 02/12/2022 16:35