Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CIBELE DA SILVA ANDRADE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CIBELE DA SILVA ANDRADE
DATA: 30/11/2021
HORA: 09:00
LOCAL: UFPI -CCHL
TÍTULO: “Se isso não for feito, pobre Constituinte”: A participação dos piauienses na Assembleia Nacional Constituinte por meio do envio cartas formulário (1986-1987)
PALAVRAS-CHAVES: História; Constituinte; Cartas; Redemocratização.
PÁGINAS: 103
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
SUBÁREA: História do Brasil
ESPECIALIDADE: História do Brasil República
RESUMO:

As fronteiras da democracia no Brasil foram modificadas ao longo dos anos, em alguns momentos ela adquiriu contornos peculiares e alcançou novos espaços ou reocupou aqueles que haviam sido cerceados em momentos de contração. Parte da crise política do tempo imediato é tributária do complexo processo de reconstitucionalização do país, uma corrida pelo espaço político-constitucional entre conservadores e progressistas que se confundiram com o poder originário, aquele que provém da participação direta da população. O cenário de redemocratização comportou diversos atores sociais, entre eles, a sociedade civil que se organizou para debater, influenciar e fiscalizar o projeto que se tornou a Constituição de 1988. Procuramos apresentar a percepção do processo de reconstitucionalização pelo viés das perspectivas e anseios da população. O que eles diziam entender e o que almejavam ou acreditavam que aconteceria com a promulgação de uma nova carta constitucional.  Nossas principais fontes foram cartas enviadas à Assembleia Nacional Constituinte por piauienses por meio do projeto Diga Gente- Projeto Constituição, entre os anos de 1986 e 1987, pois as consideramos como espaço privilegiado para ter contato com as perspectivas da sociedade civil apresentou no período. Como o ato de redigir opiniões políticas em formato de cartas não pode ser dissociado do contexto econômico, civil e social do país, buscamos discutir, de maneira geral outras formas de participação criadas pela sociedade civil em torno da Constituinte e os temas conexos a ela entre 1986 e 1987. O uso de fontes imagéticas, fílmicas e hemerográfica nos auxiliou na análise de como estes espaços de debate e fiscalização foram construídos. O recorte espacial escolhido foi o Piauí, onde almejamos compreender as contribuições do estado em um movimento que se configurou de maneira nacional, no sentido de que cada região contribuiu para amalgamar a transfiguração ou as permanências do sistema político do país. O aporte teórico utilizado compreende as considerações de Victor Vincent Valla (1998) a respeito de participação popular, Jean Jacques Becker (2003) sobre a opinião pública, o conceito de cultura política trabalhado por Serge Berstein (2003), No que se refere a análise das cartas nos baseamos nas considerações de Ângela de Castro Gomes (2004), Maria Helena Versiani (2013) e Stéphane Monclaire (1991). A metodologia de análise qualitativa aplicada à pesquisa incidiu na escolha dos materiais analisados, além das cartas-formulário, nossas principais fontes, utilizamos os jornais O dia e Alternativa.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2335100 - CLAUDIA CRISTINA DA SILVA FONTINELES
Interno - 747.008.043-00 - MARCELO DE SOUSA NETO - UESPI
Interno - 877.646.793-72 - PEDRO PIO FONTINELES FILHO - UESPI
Notícia cadastrada em: 09/11/2021 16:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 06/12/2022 00:07