Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FLÁVIO FERNANDES CARVALHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FLÁVIO FERNANDES CARVALHO
DATA: 19/08/2022
HORA: 16:00
LOCAL: SAla do CCHL
TÍTULO: IMPRENSA, RESSENTIMENTO E PODER: a trajetória de Lívio Lopes Castelo Branco e Silva e a dinâmica política do Piauí Oitocentista (1839- 1852)
PALAVRAS-CHAVES: História; Política; Piauí; Norte; Lívio Lopes Castelo Branco.
PÁGINAS: 134
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
SUBÁREA: História do Brasil
ESPECIALIDADE: História do Brasil Império
RESUMO:

O período correspondente ao Brasil Imperial, sobretudo entre os anos de 1824 a 1850, foi
bastante conflituoso. Inúmeras foram as revoltas, levantes, insurreição e ajuntamentos, dentre
os quais, se podem citar a Balaiada e as Revoltas Liberais de 1842, ambas com características
semelhantes, e participação de um conjunto de pessoas que ora ou outra figuravam como
líderes nessas variadas revoltas. Fortemente influenciada por um consenso escriturístico do
século XIX, foi se constituindo uma linha historiográfica partindo da visão do Estado, da
Ordem e da legalidade, alicerçando a história e a memória dos vencedores como a oficial.
Com isso, se busca fazer uma leitura e interpretação desses movimentos (Balaiada e Exú), a
partir de uma análise que privilegie a voz do vencido. Assim, se encontrou em Lívio Lopes
Castelo Branco e Silva – um rico fazendeiro de família importante do Piauí –, o objeto de
estudo capaz de revelar em grande medida a dinâmica política do Piauí e do Norte, a partir de
um projeto político que se contrapunha ao modelo político vitorioso emanado da Corte. Nesse
sentido, a parir do estudo desse personagem, o presente trabalho analisa a dinâmica político-
social nortista, o conflito no jornalismo partidário, bem como as tensões sociais causadas
pelas revoltas, que eram consequência de uma insatisfação de elites políticas vergastadas nos
processos de conquista pelo poder. A análise se fundamenta na documentação oficial,
principalmente no jornal O Telégrafo de 1839, criado exclusivamente para descrever os
acontecimentos da Balaiada no Piauí; cartas e anais do parlamento brasileiro publicados em
um conjunto de jornais do séc. XIX; vários escritos desse mesmo século, como as Notas
Diárias de Alencastre de 1872 e a memória de Domingos Magalhaes de 1858, além de uma
rica bibliografia.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1446998 - ELIZANGELA BARBOSA CARDOSO
Interno - 2174309 - PEDRO VILARINHO CASTELO BRANCO
Presidente - 2167352 - TERESINHA DE JESUS MESQUITA QUEIROZ
Notícia cadastrada em: 30/07/2022 11:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 06/12/2022 00:35