Notícias

Banca de DEFESA: MARIA LENICE DE BARROS LIMA ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA LENICE DE BARROS LIMA ARAÚJO
DATA: 27/03/2023
HORA: 10:00
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO: Nas trilhas de Padre Delfino: As disputas de poder na cidade de Timon (1940-1960)
PALAVRAS-CHAVES: TIMON. POLÍTICA. DELFINO
PÁGINAS: 131
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
SUBÁREA: História do Brasil
ESPECIALIDADE: História do Brasil República
RESUMO:

A presente investigação teve como objeto de estudo o panorama político e social que permitiu a atuação política de Padre Delfino na Cidade de Timon (MA) nas décadas de 1940 a 1960. O município de Timon, localizado no Maranhão, é vizinho da capital piauiense, Teresina, e possui a memória viva de um ilustre sacerdote católico atuante na cidade, conhecido como Padre Delfino. A literatura historiográfica da cidade sempre menciona os feitos do pároco e até mesmo uma dissertação biográfica aprofunda muitas de suas facetas. Porém, não explora com profundidade a sua atuação política entrelaçada à sua atividade de pároco. Por isso, a presente pesquisa formulou a seguinte pergunta como problema de pesquisa: qual cenário político e social que permitiu a atuação política de Padre Delfino na Cidade de Timon nas décadas de 1940 a 1960? O objetivo da pesquisa foi compreender as relações sociais e políticas que permitiram a atuação de Padre Delfino em Timon nas décadas de 1940 a 1960. Os objetivos específicos foram: identificar as relações sociais e políticas de Padre Delfino com o governo estadual; apontar os seus adversários no município; identificar as estratégias utilizadas para travar o embate político; e perceber qual a memória que se estabeleceu do Padre Delfino no município de Timon. O recorte temporal deste estudo abrange as décadas de 1940 a 1960, período que se evidenciou a atuação política de Padre Delfino em Timon. No entanto, o presente estudo necessitará expor os anos de 1930 para melhor explicitar o período de reorganização da política nacional promovida pela revolução de 30 no Brasil, no estado do Maranhão e no município de Timon. A presente narrativa historiográfica não se pretendeu uma biografia, mas, através do suporte metodológico da micro-história (PRIORE, 2009) utilizou a figura de Padre Delfino para compreender o cenário político, econômico e social da cidade de Timon no período de 1940 a 1960. A presente investigação construiu seus dados de pesquisa através de fontes hemerográficas, literárias, relatórios governamentais do estado do Maranhão e fontes retiradas de trabalhos acadêmicos. As fontes hemerográficas utilizadas constituem-se de jornais físicos, digitalizados e foram consultadas, em sua maioria, na Biblioteca Benedito Leite, localizada em São Luís (MA) e nos arquivos públicos, também, localizados na capital maranhense. Porém, ainda foram utilizados jornais físicos da casa Anísio Brito, localizada em Teresina e outras fontes digitalizadas. Os jornais consultados como fontes foram: Correio de Timon, O Combate, O Maranhão, O Imparcial, Gazeta de Flores, Diário de São Luís, Diário Caxiense, Correspondente, O Cruzeiro e O Piauí. A obra literária utilizada na pesquisa foi a de H. Dobal “Roteiro sentimental e pitoresco de Teresina (1992)”. Os documentos governamentais que serviram de fontes foram: Relatório de serviço de saneamento e Prophylaxia Rural do Maranhão e Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (1959). As obras acadêmicas que serviram de suporte empírico para esse trabalho foram: Padre Delfino e Timon: Vida, missão e história (2016), de José Élcio Coelho, Timon, uma flor de cajazeira: do povoamento à vila (2007), de Raimundo Nonato Lima dos Santos, Vila Flores (1990”, de Venâncio Lula, Timon, sua História e sua gente (2005), autoria de Raimunda de Carvalho Sousa. A pesquisa demonstrou que as ações religiosas de Padre Delfino se confundem com suas atividades políticas e o ajudaram a projetar-se como importante líder político local no período entre 1940 a 1960. Grande parte dos elementos de desenvolvimento da cidade é fruto de suas ações políticas. Isso ajudou a sedimentar uma memória duradoura sobre o Padre em Timon.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALCEBIADES COSTA FILHO - UEMA
Interno - 1783526 - FRANCISCO GLEISON DA COSTA MONTEIRO
Interno - 1551249 - JOHNY SANTANA DE ARAUJO
Presidente - 747.008.043-00 - MARCELO DE SOUSA NETO - UESPI
Notícia cadastrada em: 27/02/2023 11:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 01/03/2024 19:07