Notícias

Banca de DEFESA: JOSÉ DE ARIMATÉA FREITAS AGUIAR JÚNIOR

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ DE ARIMATÉA FREITAS AGUIAR JÚNIOR
DATA: 27/03/2024
HORA: 09:00
LOCAL: Sala do Doutorado
TÍTULO: AS SEDUÇÕES DA MODERNIZAÇÃO E OS MECANISMOS NORMATIZADORES: política, instrução, propaganda e os embates no Piauí varguista (1930-1945)
PALAVRAS-CHAVES: História. Governo Vargas. Modernização. Instrução. Propaganda.
PÁGINAS: 384
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
SUBÁREA: História do Brasil
ESPECIALIDADE: História do Brasil República
RESUMO:

Nesta Tese, analisa-se o processo de modernização pelo qual passou o Piauí no período de 1930 a 1945, especialmente nas áreas da instrução, imprensa e nas transformações no espaço urbano local, refletiu-se como os governos piauienses estiveram imbuídos na construção da imagem de um “Piauí Novo” e que nutria fortes vínculos com o projeto político varguista. Neste cenário de modernização, percebe-se que foram utilizados diversos mecanismos normatizadores para a construção do poder político em território piauiense, que passavam pela divulgação de uma cultura política nacionalista, pela propaganda política do regime e na elaboração de estratégias que visavam despertar sentimentos de adesão as prescrições do governo de Getúlio Vargas e das interventorias piauienses. Para a realização da pesquisa, utilizou-se uma variedade de fontes, como os jornais Diário Oficial, Gazeta, O Piauí, Vanguarda, jornais escolares, como A Escola, A Luz, Piauí Novo, entre outras fontes, compostas por Mensagens Governamentais, Relatórios da Prefeitura de Teresina, Leis, Decretos, almanaques, telegramas, fotografias e entrevistas com piauienses que vivenciaram o processo de modernização na Era Vargas. As categorias teórico-metodológicas e historiográficas utilizadas foram as proposições de Marshall Berman (2007), Claude Rivière (1989), Georges Balandier (1982), Serge Berstein (1998), Dominique Julia (2001), Maria Helena Capelato (2009), Antônio Paulo Rezende (1997), Alcides Nascimento (2015), Cláudia Fontineles (2015), entre outros, que auxiliaram nas reflexões sobre modernização, liturgias políticas, construção dos símbolos do poder, cultura política, cultura escolar e a propaganda política no período getulista. Nesse sentido, percebe-se que o Piauí passou por um processo de modernização em que carregava fortes elementos persuasivos para construção da ordem e que buscava o fortalecimento do poder varguista e dos governos locais. Entretanto, nota-se que os piauienses se manifestaram de diferentes formas perante as normatizações da época, demonstrando sentimentos de sedução, medo, angústias e de confrontos com os ditames do regime Vargas. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO MAURENI VAZ VERÇOSA DE MELO - UESPI
Interno - 2335100 - CLAUDIA CRISTINA DA SILVA FONTINELES
Interno - 677.989.933-04 - JOSEANNE ZINGLEARA SOARES MARINHO - UESPI
Presidente - 877.646.793-72 - PEDRO PIO FONTINELES FILHO - UESPI
Externo à Instituição - THIAGO COELHO SILVEIRA - IFMA
Notícia cadastrada em: 26/02/2024 17:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 26/05/2024 00:30