Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUMA PINHEIRO DIAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUMA PINHEIRO DIAS
DATA: 28/03/2024
HORA: 09:00
LOCAL: Sala do Doutorado
TÍTULO: ESCRITORA, EDUCADORA E VIAJANTE: AS POSSIBILIDADES DE SER MULHER NOS OITOCENTOS A PARTIR DA TRAJETÓRIA DE INTELECTUAL DE NÍSIA FLORESTA
PALAVRAS-CHAVES: História. Nísia Floresta. Escrita feminina. Educação feminina. Escrita de viagens.
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
SUBÁREA: História do Brasil
ESPECIALIDADE: História do Brasil Império
RESUMO:

Este trabalho analisa a trajetória intelectual de Nísia Floresta Brasileira Augusta, considerando três aspectos de sua vivência: a escrita, a educação e as viagens que realizou por diferentes províncias do Brasil e pela Europa. Nascida Dionísia Gonçalves Pinto, em Papari, Rio Grande do Norte, em 1810, atuou como educadora e escritora no século que delegava às mulheres funções restritas ao espaço doméstico. Concentrou seus esforços na defesa do direito das mulheres à educação e, através da escrita, formatou modelos ideias de filha, esposa e mãe, capazes de promoverem, junto aos homens, o progresso da humanidade. Ademais, fundou, em 1838, o Colégio Augusto, no Rio de Janeiro, instituição voltada para educação de meninas. Publicou dezenas de títulos, com traduções para o francês, italiano e ingles. Faleceu em Rouen, França, em 1885. Considerada pioneira do feminismo no Brasil, Nísia Floresta é um exemplo dentre outras mulheres que se destacaram no universo da escrita e questionaram os padrões de diferenciação sexual de seu tempo. Neste sentido, interessa conhecer sua vida e obra, bem como o contexto histórico que oportunizou suas vivências afim de ilustrar as possibilidades femininas nos Oitocentos. Além disso, analisa-se as relações intelectuais que estabeleceu com nomes relevantes de seu tempo com o objetivo de inseri-la nos debates travados em solo brasileiro e europeu acerca do lugar destinado às mulheres na sociedade. Para isso, recorre-se a fontes bibliográficas, hemerográficas e à produção escrita de Nísia Floresta, composta por livros, artigos em jornais e manuais morais para meninas. Como inspiração teórico-metodológica, utiliza-se Roger Chartier, Michel de Certeau, Sabina Loriga, Teresinha Queiroz e Nicolau Sevcenko.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1446998 - ELIZANGELA BARBOSA CARDOSO
Interno - 2061327 - FABIO LEONARDO CASTELO BRANCO BRITO
Interno - 2174309 - PEDRO VILARINHO CASTELO BRANCO
Presidente - 2167352 - TERESINHA DE JESUS MESQUITA QUEIROZ
Notícia cadastrada em: 26/02/2024 18:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 29/05/2024 11:53