• O sistema entrará em processo de atualização de funcionalidades às 13:30. Pedimos a todos que salvem seus trabalhos para que não haja transtornos.
    Agradecemos a compreensão, em 15 minutos o sistema estará de volta.
Notícias

Banca de DEFESA: ARMYSTRON G FERREIRA ARAUJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARMYSTRON G FERREIRA ARAUJO
DATA: 28/08/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório de Ciência dos Materiais
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA NA NITRETAÇÃO IÔNICA APLICADA A FERRAMENTAS DE CORTE DE AÇO RÁPIDO M2.


PALAVRAS-CHAVES:

Nitretação; Ferramenta de corte; Aço m2.


PÁGINAS: 99
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Instalações e Equipamentos Metalúrgicos
ESPECIALIDADE: Equipamentos Metalúrgicos
RESUMO:

Nas indústrias são empregados processos de fabricação que visam dar formas e acabamentos em peças e componentes metálicos e, nesses processos, são empregadas ferramentas para cortar, estampar, dobrar e furar. O desuso dessas ferramentas acontece com desgaste de sua fiabilidade. Muitos são os materiais empregados na fabricação de ferramentas de corte, dentre eles estão os aços rápidos m2 que tem alta resistência ao desgaste e alta tenacidade. As ferramentas produzidas desse material podem ser submetidas a tratamentos térmicos e termoquímicos a fim de melhorar ainda mais sua resistência mecânica. A nitretação iônica é um tratamento termoquímico onde um vácuo é gerado dentro de uma câmara e um campo elétrico intenso é aplicado para gerar espécies ativas de plasma em um gás que reagem com a superfície das amostras, produzindo compostos de elevada dureza e resistência ao desgaste. Este trabalho tem por objetivo analisar a melhor temperatura de nitretação aplicada em ferramentas de corte de aço rápido m2 empregadas na fabricação de pregos de construção civil. Para tanto, amostras e ferramentas desse aço foram nitretadas em diferentes temperaturas (400, 450 e 500 °C) e, após isso, foram realizados ensaios de microdureza, dureza, microscopia óptica, difração de raio x (DRX) e aplicação prática das ferramentas tratadas na indústria. Os resultados de microdureza apresentaram aumento de dureza superficial e a microscopia óptica revelou a formação de uma camada de compostos, ambas para os três tratamentos. O ensaio de DRX mostrou a formação, na superfície das amostras, dos nitretos de ferro ε-Fe3N e γ’-Fe4N para os três tratamentos. A produção em quilogramas de pregos de dimensões de 2.1/4” x 13 na indústria, por par de ferramentas, aumentou de 300 para 2.550 kg (850%) para o tratamento a 400 °C.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1570906 - BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
Interno - 2056226 - CLEÂNIO DA LUZ LIMA
Presidente - 276167 - ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
Externo à Instituição - THÉRCIO HENRIQUE DE CARVALHO COSTA - UFRN
Notícia cadastrada em: 25/08/2015 09:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 30/11/2020 13:21