Notícias

Banca de DEFESA: SOLRANNY CARLA CAVALCANTE COSTA E SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SOLRANNY CARLA CAVALCANTE COSTA E SILVA
DATA: 27/04/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Programa em Ciência dos Materiais/UFPI
TÍTULO:

Propriedades biológicas de gomas do gênero Sterculia quimicamente modificadas com anidrido maleico.


PALAVRAS-CHAVES:

anidrido, atividade antimicrobiana, goma caraia, goma de chichá, modificação, toxicidade.


PÁGINAS: 39
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

As gomas exsudadas de árvores são polímeros naturais que representam uma abundante matéria-prima industrial. A goma caraia e a goma de chichá são exsudadas de árvores do gênero Sterculia. A primeira possui uso reconhecido e é originária da Índia, enquanto a segunda ainda é pouco explorada e é nativa do Nordeste brasileiro.  Como estas gomas possuem composição bastante parecida, as modificações químicas realizadas em uma podem ser estendidas para a outra. A obtenção de gomas quimicamente modificadas amplia a possibilidade de aplicação dessas gomas por inserir ou melhorar suas propriedades. Para a realização deste trabalho, inicialmete foram investigadas as modificações que vem sendo feitas nas gomas caraia e chichá, bem como as aplicações dos derivados obtidos, através de um estudo prospectivo de artigos e patentes.  As principais modificações realizadas nos artigos analisados foram a desacetilação e a reticulação com aplicação principalmente na liberação de fármacos. Não foram encontrados nenhum artigo ou patente que direcionasse a modificação para melhorar a atividade antimicrobiana das gomas, indicando que esta é uma área a ser explorada. Sendo assim, este trabalho objetivou desenvolver derivados das gomas caraia e de chichá com anidrido maleico a fim de se investigar suas atividades antimicrobianas e citotóxicas. A modificação química foi comprovada através dos espectros de FTIR e os derivados obtidos apresentaram comportamento térmico e cristalinidade diferentes dos materiais de partida, além de apresentarem maior efeito antibacteriano contra S. aureus do que as formas não modificadas e não apresentarem citotoxicidade significativa, indicando que podem ser considerados seguros como agentes antibacterianos em aplicações biomédicas.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2549060 - CARLA EIRAS
Presidente - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Interno - 1553988 - EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
Externo à Instituição - MARINA DE OLIVEIRA CARDOSO DE MACEDO - IFPI
Notícia cadastrada em: 20/04/2016 17:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 01/12/2020 05:19