Notícias

Banca de DEFESA: KERLAINE ALEXANDRE ARAÚJO PEREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KERLAINE ALEXANDRE ARAÚJO PEREIRA
DATA: 01/02/2013
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório da Física
TÍTULO:

Formação de bases de schiff na quitosana, na ausência de solventes, para remoção de fármacos.


PALAVRAS-CHAVES:

quitosana, sorção, fármaco, diclofenaco de sódio.


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Materiais Não-Metálicos
ESPECIALIDADE: Polímeros, Aplicações
RESUMO:

A preocupação com os resíduos de fármacos presentes no meio ambiente tem sido bastante estudada, uma vez que chegando as estações de tratamento de água podem prejudicar diretamente a população. Como uma possível solução para remoção do fármaco diclofenaco de sódio (DS) do meio aquático foi estudado a interação do mesmo por meio de adsorção com derivados de quitosana. Os derivados obtidos para o estudo foram a quitosana modificada quimicamente com acetilacetona (Qacac) e a quitosana modificada quimicamente com acetilacetona e etilenodiamina (Qacen), ambos na ausência de solventes. Os novos biopolímeros obtidos a partir das modificações foram caracterizados por várias análises. Na análise elementar foi possível verificar uma diminuição da razão C/N após a modificação com acetilacetona e um aumento após a modificação com etilenodiamina, já nas espectroscopias as principais mudanças observadas ocorrem na formação da ligação imina e da presença da carbonila, observadas na região entre 1590-1660 cm-1 (FTIR) e 160-210 ppm (RMN 13C). O material modificado foi aplicado a remoção de diclofenaco de sódio em solução, variando pH e tempo. No estudo da interação do DS com os materiais obtidos, foi determinado que o melhor pH foi 6 e 4, e os parâmetros cinéticos indicaram que os sistemas estabilizaram com 90 e 45 minutos, para Qacac e Qacen, respetivamente, com melhor ajuste linear ao modelo pseudo segunda ordem para ambos os sistemas. Como o material Qacac obteve maior capacidade de remoção do fármaco, foi determinado ainda o efeito da temperatura, onde a capacidade máxima de adsorção foi de 56,08 mg g-1 a 298K, com pouca variação para as demais temperaturas, sendo estes dados melhor ajustados ao modelo proposto por Langmuir.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1553988 - EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
Interno - 2549060 - CARLA EIRAS
Externo ao Programa - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Externo à Instituição - ELAINE CRISTINA NOGUEIRA LOPES DE LIMA - UFS
Notícia cadastrada em: 16/01/2013 17:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 02/02/2023 08:37