Notícias

Banca de DEFESA: NICOLE DA COSTA CERQUEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NICOLE DA COSTA CERQUEIRA
DATA: 30/12/2020
HORA: 09:30
LOCAL: Remota
TÍTULO: Deposição de filmes finos de nitreto de titânio em ligas metálicas de níquel-cromo para aplicações odontológicas.
PALAVRAS-CHAVES: Ligas Ni-Cr; Gaiola catódica; Cátodo oco; biomaterial, plasma.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Metalurgia de Transformação
ESPECIALIDADE: Recobrimentos
RESUMO:

O uso de ligas metálicas compostas de Níquel-Cromo como biomaterial na área odontológica, tem sido uma prática comum, sendo utilizadas na confecção de estruturas de próteses fixas e removíveis, confecção de restaurações, aparelhos odontológicos e implantes por apresentarem propriedades adequadas tais como: resistência a corrosão, biocompatibilidade, alto módulo de elasticidade, baixo custo de processamento, aliados a fatores estéticos. Dentro desse contexto, o tratamento superficial é uma importante técnica para aumentar a adesão entre implantes e ossos, melhorando as características mecânicas do mesmo e consequentemente o conforto do paciente. Assim, o presente trabalho tem por objetivo analisar o efeito da deposição de filmes finos de nitreto de titânio via plasma, nas características superficiais das ligas de Ni-Cr e comparar os métodos gaiola catódica e cátodo oco, para aplicações odontológicas. Para a realização do tratamento superficial via plasma, foram utilizadas amostras de Ni-Cr com 1cm de diâmetro e recobertas por filmes finos de nitreto de titânio. Para ambos os métodos utilizados, o experimento foi dividido em duas partes: o pré-sputtering, com duração de 1h à 350ºC na presença dos gases argônio e hidrogênio e o sputtering, com duração de 4h à 400ºC na presença dos gases argônio, nitrogênio e hidrogênio. As amostras foram caracterizadas e comparadas com as amostras de referência via Microscopia Eletrônica de Varredura, Microdureza Vickers e ensaios de molhabilidade. No MEV, os resultados mostraram que durante o tratamento superficial utilizando gaiola catódica, houve a formação de vazios. Já para as amostras tratadas utilizando o cátodo oco, as amostras apresentaram comportamento mais homogêneo devido.  Nos ensaios de microdureza, utilizando carga de 25 gf, foi possível observar que o método de cátodo oco permitiu um aumento de 87% quando comparou-se as amostras de referência (523,64gf) e tratada (982,34gf), respectivamente.  Os ensaios de molhabilidade indicaram que o tratamento com cátodo oco diminuiu o ângulo de contato das amostras, comparativamente com a amostra de referência. O ângulo de contato formado na superfície de uma prótese é ponto importante a ser ponderado, visto que afeta diretamente a adesão de microrganismos e a diminuição da resistência à corrosão do material. Dessa forma, pode-se concluir que, para ambos os métodos são adequados para o tratamento superficial da liga. Entretanto, o cátodo oco, método já utilizado por profissionais da área odontológica, apresenta melhores resultados em devido da formação de uma camada mais espessa de filme.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DENISE PUPIM - USP
Externo à Instituição - HAROLDO REIS ALVES DE MACÊDO - IFPI
Interno - 1714193 - JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
Presidente - 2337411 - RAFAELA LUIZ PEREIRA SANTOS
Interno - 6276167 - ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
Notícia cadastrada em: 30/12/2020 08:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 23/10/2021 10:49