Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALYNE PEREIRA LOPES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALYNE PEREIRA LOPES
DATA: 21/05/2020
HORA: 10:00
LOCAL: VIDEOCONFERÊNCIA
TÍTULO: INVESTIGAÇÃO DOS EFEITOS ANTIMICROBIANO, MODULATÓRIO E ANTIBIOFILME DO FARNESOL, SOBRE CEPAS BACTERIANAS E FÚNGICAS DE IMPORTÂNCIA PARA A SAÚDE HUMANA
PALAVRAS-CHAVES: Sesquiterpenos. Bactéria. Leveduras. Multirresistência
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Farmacologia
RESUMO:

A resistência antimicrobiana, desenvolvida pelos microrganismos se configura como um dos grandes problemas de saúde pública mundial, exigindo a investigação de opções terapêuticas que possam subverter os mecanismos de resistência e/ou virulência que estes patógenos podem expressar. Assim, diante do problema da resistência antimicrobiana, neste trabalho, a ação antimicrobiana, modulatória e antibiofilme do Farnesol foi investigada, frente a diferentes bactérias e fungos, que possuem elevado potencial patogênico humano e animal. Foram realizadas avaliações antimicrobianas in vitro para a determinação da concentração inibitória mínima (CIM) e concentração bactericida mínima (CBM), pela técnica de microdiluição em caldo. Por meio deste ensaio foram também testadas a ação antibiofilme e modulatória sobre diferentes fármacos utilizados na prática clínica. Dentre as 31 linhagens bacterianas avaliadas somente as espécies Gram-positivas, demonstraram perfis de susceptibilidade ao Farnesol, variando a CIM de 128 µg/mL a 8 µg/mL, não se observando ação significativa sobre bactérias Gram negativas ou entre as espécies de Candida analisadas. Quanto ao ensaio de modulação a associação entre as concentrações subinibitórias (1/4 e 1/8 da CIM) do Farnesol e antibióticos de primeira escolha para as cepas multirresistentes testadas, não se observou efeitos sinérgicos ou antagônicos e consequentemente não houve efeito na diminuição da resistência microbiana. Contudo, a ação modulatória deste sesquiterpeno nas concentrações de 1/2 e 1/4 da CIM em associação com antibióticos β-lactâmicos, que não apresentam atividade sobre cepas resistentes a meticilina, foi observado sobre uma das cepas avaliadas, diminuindo oito vezes a CIM do antibiótico. No ensaio antibiofilme o Farnesol demonstrou efeitos promissores sendo capaz de inibir a produção dessa matriz polimérica sob concentrações que variaram de 128 µg/mL a 2 µg/mL. Neste trabalho, além de cepas multirresistentes de uso consagrado em testes de atividade antimicrobiana, pela primeira vez foram avaliadas a ação antimicrobiana do Farnesol sobre Streptococcus pyogenes e Streptococcus agalactiae, revelando CIMs de 16 µg/mL para ambas as cepas. Os dados obtidos demonstram o potencial antibacteriano significativo do Farensol para auxiliar no combate de quadros graves de processos infecciosos, uma vez que este isolado mostrou-se ativo contra diversas cepas bacterianas com perfis de multirresistência, inclusive as estirpes resistentes a meticilina. A ação antibiofilme deste álcool sesquiterpeno também foi observada, o que o capacita a ser utilizado de forma ativa ou como coadjuvante de drogas para favorecer a eliminação ou mesmo redução dos microrganismos. Logo, os resultados desta pesquisa são altamente promissores em virtude das diversas enfermidades que podem vir a ser enfrentadas pela exploração da molécula farnesol em drogas futuras.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423602 - MARIA JOSE DOS SANTOS SOARES
Interno - 423551 - RITA DE CASSIA MENESES OLIVEIRA
Externo ao Programa - 995.992.603-68 - ALYNE RODRIGUES DE ARAUJO - UFPI
Externo ao Programa - 2159669 - RAIZZA EVELINE ESCÓRCIO PINHEIRO
Notícia cadastrada em: 18/05/2020 10:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 06/08/2020 19:11