Últimas Notícias
Docente do PPGEnf coordena Projeto sobre Educação sexual em escolas públicas de Teresina/PI

 

Em setembro de 2018 foi sancionada a Lei 13.718/18 que tipifica crime de importunação sexual e pune divulgação de cenas de estupro. O crime de importunação sexual é caracterizado pela realização de ato libidinoso na presença de alguém e sem seu consentimento. O caso mais comum é o assédio sofrido por mulheres em meios de transporte coletivo.

 

Diante disso, acadêmicos do curso de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Ministro Petrônio Portella em Teresina, sob a coordenação da Profa. Dra. Márcia Astrês Fernandes, estão desenvolvendo o projeto de extensão “Importunação e abuso sexual, relacionamento abusivo e as interfaces com o sofrimento mental: implementação de ações preventivas e de cuidados”, nas escolas Centro de Ensino de Tempo Integral Professor Darcy Araújo e na Unidade Escolar Professora Maria de Lourdes Rebelo. Os encontros acontecem duas vezes na semana.

 

02.jpg

Coordenadora Márcia Astrês e estudantes que integram o projeto de extensão


A atividade direciona-se para o apoio, educação e enfrentamento à violência sexual em todas as suas formas: importunação, abuso, explorações sexuais, relacionamento abusivo, dentre outras. O projeto visa ajudar, por meio de informação e acompanhamento, estudantes do sexo feminino e masculino que são ou que podem ser vítimas desse tipo de violência. Sabe-se que a violência sexual é uma questão de saúde pública e que as consequências decorrentes são diversas, de cunho físico, social, emocional, psicológica. Entre os danos à saúde mental estão: depressão, ansiedade e comportamento suicida.

A coordenadora salienta que o projeto é importante, também, para a formação dos graduandos: “É essencial promover condições para o aprimoramento da assistência aos estudantes vítimas de violência sexual e em situações de relacionamentos abusivos, preparando os discentes para assistir integralmente a essas pessoas, com vista a desenvolver habilidades para a escuta qualificada, a compreensão das interfaces da violência com o sofrimento mental e a prestar ajuda positiva, orientando e esclarecendo sobre os mecanismos de apoio e ajuda disponíveis no sistema público.”

 

01.jpg

Integrantes do projeto de extensão com os estudantes da escola pública


A estudante Pollyana Mesquita, participante da iniciativa, conta que o projeto foi idealizado no segundo período, durante um trabalho com o tema violência para a disciplina de Enfermagem na Atenção Primária de Saúde. “Tivemos a ideia de fazer um site chamado “Fala Mana”, dando enfoque para os casos de violência doméstica sofrida por mulheres, como se fosse um desabafo. Quando apresentamos o projeto, a professora amou e disse que nos ajudaria a transformá-lo em um projeto de extensão, então, ela nos encaminhou para a professora Márcia Astrês e, após algumas reuniões, o foco do projeto foi mudado para crianças e adolescentes de escolas públicas de Teresina”.

O projeto de extensão “Importunação e abuso sexual, relacionamento abusivo e as interfaces com o sofrimento mental: implementação de ações preventivas e de cuidados” é vinculado à UFPI por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PREXC).


Cadastrada em: 19/06/2019
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
  • 21/02/2019 - 22/02/2019 · Matrícula para o período 2019.1.
  • 07/03/2019 · Início do período letivo 2019.1.
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 20/06/2019 10:17