Linhas de Pesquisa

 

MARCADORES IDENTITÁRIOS NA CONTEMPORANEIDADE

 

 

Objetivos: Esta Linha de Pesquisa compreende as investigações empíricas, as reflexões teóricas e as produções metodológicas direcionadas para o estudo das dinâmicas culturais que estão na base dos processos de construção identitária no contexto da contemporaneidade. Na era das identidades”, a elaboração social e a formulação cultural de diferenças ligadas à idade e aos efeitos do tempo inscritos no corpo, às relações de gênero, à organização dos grupos familiares e de parentesco, à vivência das sexualidades, às formas religiosas, à sistemática da raça/cor e das políticas de etnicidade, à configuração das (inter)subjetividades, dentre tantos outros marcadores identitários ou marcadores sociais da diferença, tornam-se interessantes e poderosos objetos de estudos antropológicos. Eis o projeto desta Linha de Pesquisa: gerar subsídios (teóricos e metodológicos) para a compreensão das lógicas complexas das relações de poder e de sentido que sustentam a contemporaneidade. São abordados, nesta Linha de Pesquisa, temas como: as corporalidades, a saúde e a doença; os grupos de idade e as gerações; a construção social das sexualidades e das homossexualidades; as relações de gênero; a organização social, o parentesco e a família; as relações raciais e a etnicidade; a religiosidade; a arte e a imagem; e a percepção do patrimônio cultural.

 

 

Professores:

Alejandro Raúl González Labale

João Miguel Manzolillo Saltchuk

Márcia Leila de Castro Pereira

Maria Lídia Medeiros de Noronha Pessoa

Mônica da Silva Araujo

Raimundo Nonato Ferreira do Nascimento

 

 

Projetos: Consulta Plataforma Sucupira

 

 

Núcleos de Pesquisa:

 

 

 

MEMÓRIA, PATRIMÔNIO E TERRITORIALIDADE

 

 

Objetivos: A Antropologia vem sendo interpelada pela crescente importância do interesse pelos processos identitários e patrimonialização relativos ao que convencionalmente usou-se denominar de “culturas tradicionais” (ritualidades, oralidades, patrimônio, localidades e ruralidades e suas territorializações identitárias). São abordados, nessa Linha de Pesquisa, temas como: a constituição da memória social; as particularidades dos modos de vida rurais; os movimentos sociais e culturais rurais e os conflitos no campo; as migrações e suas consequências culturais; as narrativas de sertão e seus mitos; os rituais, as festas, os dramas sociais e as performances; as relações entre sociedade e meio-ambiente; a sustentabilidade; a inserção de povos tradicionais na economia de mercado; as neo-localizações, a re-elaboração identitaria fase mudanças sociais ou impactos ambientais e a etnohistória das populações tradicionais. Contempla, ainda, estudos e ações sobre patrimônio e patrimonizalização no que diz respeitos ao (re)conhecimento (legislação e sua aplicação, preservação, salvaguarda, educação patrimonial etc.) nas suas múltiplas dimensões e conexões (tangível, intangível, natural). Finalmente, considera os estudos sobre paisagem, no sentido do espaço culturalmente apropriado e como produto contínuo de tensão de forças naturais e culturais, incluindo os impactos decorrentes de grandes obras de infra-estrutura.

 

 

Professores:

Alejandro Raúl González Labale

Andrea Lourdes Monteiro Scabello

Carmen Lúcia Silva Lima

Jóina Freitas Borges

Márcia Leila de Castro Pereira

Raimundo Nonato Ferreira do Nascimento

  

 

Projetos: Consulta Plataforma Sucupira

 

 

Núcleos e Grupos de Pesquisa:

1- Grupo de Pesquisa sobre Identidades Coletivas, Conhecimentos Tradicionais e Processos de Territorialização.

 

 

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 06/12/2019 07:19