Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: VALERIA DENISE BARROS NUNES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VALERIA DENISE BARROS NUNES
DATA: 19/11/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Curso de Ciências dos Materiais
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO DO COMPÓSITO FORMADO POR POLIESTIRENO EXPANDIDO (EPS) E CELULOSE MICROCRISTALINA: IMPERMEABILIZANTE DE SUPERFÍCIES


PALAVRAS-CHAVES:

 Poliestireno expandido, Celulose, Compósito.


PÁGINAS: 31
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Materiais Não-Metálicos
ESPECIALIDADE: Polímeros, Aplicações
RESUMO:

           Os resíduos originados por materiais plásticos, provenientes de embalagens, apresentam-se como um problema ambiental grave. Esse material tornou-se o segundo constituinte do lixo urbano. Diminuir a participação dos plásticos de embalagem é objeto de estudos para reaproveitamento dos mesmos. Por outro lado, fibras naturais são amplamente utilizadas para substituir o uso das fibras sintéticas, por serem biodegradáveis, ser de baixo custo e apresentarem uniformidade de suas propriedades. Devido aos problemas ambientais de um lado e o custo e biodegradabilidade por outro, as pesquisas têm se voltado para o desenvolvimento de novos materiais baseados nestas disponibilidades. Este trabalho visa realizar a misturas de poliestireno expandido e celulose microcristalino em diferentes porcentagens para a aplicação como impermeabilizantes de superfícies. Para a obtenção do compósito foi desenvolvido uma nova metodologia, envolvendo um banho de areia com temperatura controlada, para aglomeração e misturas dos constituintes. Foram montados 5 compósitos guardando proporções definidas de 1, 3, 5, 10 e 20% de celulose microcristalina. Os compósitos obtidos foram caracterizados por MEV, FTIR e por ensaios mecânicos. As análises dos dados obtidos sugerem que a melhor proporção, onde, houve a maior dispersão celulose microcristalina na matriz polimérica, foi de 20%. Os dados das análises de FTIR indicam que a proporção que causou a maior alteração na estrutura do poliestireno foi a proporção de 20%. Os resultados indicam a formação do compósito, que podem ser aplicados como impermeabilizantes.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423287 - JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
Interno - 1714193 - JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
Interno - 1722880 - JOSY ANTEVELI OSAJIMA
Notícia cadastrada em: 16/12/2015 09:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 30/11/2020 14:52