Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LEUDIMAR AIRES PEREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LEUDIMAR AIRES PEREIRA
DATA: 28/03/2018
HORA: 17:00
LOCAL: PPGCM
TÍTULO: PROPRIEDADES BIOLÓGICAS DE DERIVADOS DE QUITOSANA COM FÁRMACO CEFTAZIDIMA
PALAVRAS-CHAVES: gastroprotetor, biomaterial e úlcera gástrica.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Materiais Não-Metálicos
ESPECIALIDADE: Polímeros, Aplicações
RESUMO:

A quitosana é um biopolímero, obtido da quitina, extraído principalmente de carapaça de crustáceo, de baixa toxicidade, de baixo custo, renovável, biodegradável, mucoadesiva, antioxidante, antimicrobiana, anti-inflamatória, é formado de ligações β-(1-4)-2-amino-2-desoxi-D-glicopiranose e β-(1-4)-acetamida-2-desoxi-D-glicopiranose, possuindo uma estrutura semicristalina organizada, solúvel em meio ácido. Atualmente, vem sendo modificada quimicamente para melhorar sua potencialidade de ligações, ampliando assim o seu campo de aplicação na área biomédica como um biomaterial. Um campo promissor de uso vem ganhando mercado como excipientes para preparações convencionais de medicamentos. Visando o conhecimento do efeito gastroprotetor da quitosana quimicamente modificada e incorporada com o fármaco ceftazidima. Conforme metodologia usada por Reis (2017), foi realizado a síntese da quitosana com acetilacetona (Qac) na ausência de solvente como base para modificação posterior com etilenodiamina (Qacen) e dietilenotriamina (Qacdien), separadamente, com agregação posterior do fármaco ceftazidima (QacF, QacenF e QacdienF). Posteriormente, realizou-se a caracterização desses materiais por análise elementar (CHN), espectroscopia na região do infravermelho com transformada de fourier (FTIR), análise termogravimétrica (TG, DTG e DSC), e difração de raios X (DRX). Após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí, realizou-se teste de toxicidade hemolítica de acordo com Dang et al. (2017) e Mendes et al. (2017), em seguida será realizado experimento com ratos para avaliação da ação de quitosana e derivados, com e sem a incorporação ao fármaco ceftazidima, contra úlcera gástrica provocada por ácido acético, respeitando-se a Legislação Brasileira de Animais de Experimentação regulamentada regido pela Lei Federal no 6.638/1979, de acordo com protocolo proposto por Silva et al. (2016). Os resultados das caracterizações evidenciaram a ocorrência bem sucedida das modificações química da quitosana, bem como a associação entre a quitosana e os derivados com fármaco ceftazidima (F). Foi possível verificar pela CHN o aumento do percentual de nitrogênio nos derivados Qacen e Qacdien, comprovando a incorporados na estrutura dos derivados de grupos amino, uma vez que pelo FTIR foi possível verificar o deslocamentos e surgimento de novas bandas de grupos químicos aos derivados, assim como na TG/DTG e DSC é possível comprovar a melhoria na estabilidade térmica dos derivados, bem como pode-se perceber pelo DRX a ocorrência de diminuição no índice cristalinidade nos materiais Qacen e Qacdien com e sem o F, propiciando uma melhor solubilidade e aumento da taxa de biodegradação dos materiais, potencializando os mesmos como promissores biomateriais, visto que os mesmos apresentaram hemocompatibilidade aceitável.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1553988 - EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
Interno - 1722880 - JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
Interno - 2337411 - RAFAELA LUIZ PEREIRA SANTOS
Notícia cadastrada em: 27/03/2018 17:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 01/12/2020 06:19