Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSÉ REGILMAR TEIXEIRA DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ REGILMAR TEIXEIRA DA SILVA
DATA: 03/04/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Programa em Ciência e Engenharia dos Materiais/ CT-UFPI
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÃO DE FILMES LBL NANOESTRUTURADOS DE POLISSACARÍDEOS EXTRAÍDOS DO EXSUDATO DA AMBURANA CEARENSIS E MESOCARPO DO BABAÇU EM SENSORES ELETROQUÍMICOS PARA DETERMINAÇÃO DE METOTREXATO
PALAVRAS-CHAVES: Amburana Cearensis, Mesocarpo do babaçu, Polissacarídeo, sensor eletroquímico, metotrexato.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Materiais Não-Metálicos
ESPECIALIDADE: Materiais Conjugados Não-Metálicos
RESUMO:

O metotrexato (2,4-diamina-N10-metilpteroil-ácido glutâmico) apesar de ser apontado como um dos principais medicamento utilizado no combate ao cancer apresenta algumas desvantagens como; alto potencial toxicológico ao ser humano e risco de contaminação ambiental; além disso os pacientes tratados com o MTX apresentam muitos efeitos colaterais, como supressão medular, insuficiência hepática, lesões no trato gastrointestinais, cardiomiopatia crônica, insuficiência renal, hipoalbuminemia e pancitopenia. Dessa forma o controle na detecção da presença e quantificação desse medicamento em ambientes  clínicos e farmacêuticos, mostra-se fundamental no contexto atual. Dos métodos analítios disponíveis os eletroanalíticos, em particular os métodos amperométricos, sobressaem-se em comparação a outros, isso deve-se a sua maior precisão de resultados, baixo custo, utilização de equipamentos mais simples e pequenas quantidades de analito, além de possibilitar análises em loco. Com base neste contexto, o objetivo deste trabalho foi estudar o comportamento eletroquímica do MTX em eletrodos de ITO modificados com filmes LbL nanoestruturados de polissacarídeos de Amburana cearensis conjugado com o Mesocarpo do Babaçu no desenvolvidos de uma camada ativa para sensores eletroquímicos. O tampão fosfato de potássio monobásico (0,05M mol.L-1, pH 4,0) foi definido como o melhor meio eletrolítico para a oxidação do MTX comparativamente a outros meios estudados, outros parâmetros como número de imobilizações, contaminação do sistema (envenenametno), velocidade de varredura também foram investigados e a modificação do eletrodo de ITO com filme LbL desenvolvido a partir do polissacarídeo da Amburana Cearensis, “goma da Amburana” (GA) e o mesocarpo de babaçu (MB) com arquitetura (ITO_MB_GA) promoveu uma melhora significativa na resposta elétrica do fármaco. O estudo demonstrou que o sistema é promissor para a quantificação de MTX e outros fármacos que apresentem processos de oxidação dentro da janela de potencial estudada, além disso o sistema apresenta outras vantagens como; utilização de matérias naturais sem a necessidade de moficações químicas, biodegradáveis, renováveis, de ampla disponibilidade regional;  dessa forma podendo agregar valor a produtos regionais movimentado a economia do Estado.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2549060 - CARLA EIRAS
Interno - 1722880 - JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
Externo à Instituição - PAULO RONALDO SOUSA TEIXEIRA - IFPI
Notícia cadastrada em: 03/04/2018 13:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 29/11/2020 01:53