Notícias

Banca de DEFESA: ISAIAS DAMASCENO DA CONCEICAO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISAIAS DAMASCENO DA CONCEICAO
DATA: 31/01/2019
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório do PPG em Ciência e Engenharia dos Materiais
TÍTULO: AVALIAÇÃO DA MODIFICAÇÃO SUPERFICIAL POR PLASMA DE FILMES PLANOS DE POLIETILENO VERDE DE ALTA DENSIDADE COM ARGILA VERMICULITA EXPANDIDA
PALAVRAS-CHAVES: PE verde, Filmes planos e Plasma
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Metalurgia de Transformação
ESPECIALIDADE: Tratamentos Térmicos, Mecânicos e Químicos
RESUMO:

Com o intuído de melhorar as propriedades de adesão de filmes poliméricos, frequentemente, aplica-se tratamentos com plasma, com a ampla utilização de gás oxigênio (O2) para a modificação superficial. O presente estudo teve como objetivo o desenvolvimento de compósitos por extrusão de filmes planos, utilizando a matriz polimérica de Polietileno (PE) Verde de Alta Densidade com carga de Argila Vermiculita Expandida, nos teores de 1, 3 e 6%. Os filmes foram submetidos a duas condições de tratamento, para a condição 1, foi aplicado tratamento superficial a plasma com atmosfera de oxigênio e para a condição 2, foi realizado a aplicação de um pré-tratamento com atmosfera de argônio (Ar) e hidrogênio (H2), com posterior aplicação de O2. Após as análises dos resultados obtidos, foi possível observar que o ângulo de contato do polímero puro não tratado exibiu as características de superfície hidrofóbica e com a incorporação de argila vermiculita ocorreu uma diminuição do ângulo de contato, tornando-a uma superfície hidrofílica e consequentemente apresentando maior molhabilidade, além disto, o ângulo de contato foi reduzido com a aplicação de plasma de O2, devido a inserção de espécies oxigenadas. Com a aplicação da condição 2 e sob a variação de tempo de exposição do ensaio, o ângulo de contato diminuiu de forma mais expressiva já com o tratamento com 10 minutos do que com 20 minutos, neste último havendo pouca alteração quando comparado ao tratamento 10 minutos, este comportamento podendo estar relacionado ao maior tempo de exposição ao plasma que pode ter saturado a superfície do polímero já por 10 minutos de tratamento. Por meio dos difratogramas, foram observadas poucas alterações significativas com a aplicação do plasma, no entanto, ocorreram pequenos deslocamentos dos picos para as composições com 6% de vermiculita para as duas condições, o que pode indicar que as alterações ocorreram apenas na superfície do material. O comportamento mecânico, por meio dos resultados de resistência à tração, indicou que a exposição ao plasma provocou um aumento na resistência a tração máxima no material e a adição de argila vermiculita diminui a tensão máxima suportada, principalmente para a composição com 3% de argila. Além disto, ocorreram pequenas alterações no alongamento dos filmes do polímero puro e com 1% de argila após os tratamentos, enquanto o alongamento do PE puro aumentou com a aplicação da condição 1 e se tornou mais significativo o aumento para a condição 2. A análise morfológica das amostras indicaram que a rugosidade da superfície dos filmes tratado apresentaram um grande aumento em comparação com os filmes não tratados, com maior destaque para a composição de PE puro e PE + 6VMT. Por fim, estes resultados indicam melhoria nas propriedades adesivas do polímero.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6276167 - ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
Interno - 1568901 - HEURISON DE SOUSA E SILVA
Interno - 1720808 - RENATA BARBOSA
Externo à Instituição - JOSE FRANCISCO DOS REIS SOBRINHO - IFPI
Notícia cadastrada em: 23/01/2019 18:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 27/11/2020 20:22