Notícias

Banca de DEFESA: NAASSON MATHEUS PEREIRA BALICA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NAASSON MATHEUS PEREIRA BALICA
DATA: 31/01/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditorio do Programa de Pos-Graduação em Ciência e Engenharia dos Materiais
TÍTULO: Estudo da Zircônia dopada com ferro para aplicações odontológicas
PALAVRAS-CHAVES: zircônia, ferro, método Pechini, dopagem, coloração
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Materiais Não-Metálicos
ESPECIALIDADE: Cerâmicos
RESUMO:

A introdução da zircônia (ZrO2) como material odontológico representa um grande avanço quando comparado aos demais materiais tradicionalmente utilizados para esta finalidade. Este material destaca-se, devido suas ótimas propriedades tais como resistência mecânica e biocompatibilidade. No entanto, existem limitações quanto a sua coloração branca e alta opacidade, não sendo possível mimetizar as características da dentição humana, afetando assim o conceito estético desses materiais e diminuindo o conforto do paciente. Assim, houve a necessidade de dopagem da zircônia com um agente pigmentante (Fe2O3), através do método de precursores poliméricos (método Pechini), que é indicado pela literatura como mais adequado devido a suas várias vantagens, como: homogeneidade, variação de cores, além de mistura eficiente sem a necessidade de etapas subsequentes. Portanto, este trabalho propõe desenvolver pós de zircônia pré-coloridas através do método Pechini, dopando-o com ferro em diferentes concentrações (0,25; 0,5; 1; 2 e 3 mol %) e posteriormente, calciná-los a temperatura de 1000 °C, com a finalidade de obter a mistura química mais efetiva, próxima da tonalidade da dentina humana. O material foi avaliado através de algumas caracterizações como: Difração de Raios-X (DRX), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Raman, Espectroscopia por Energia Dispersiva (EDS), teste de toxicidade e avaliação colorimétrica, confirmando a presença do ferro dentro da microestrutura da zircônia e suas modificações causadas no material. De acordo com os resultados, o tamanho médio de cristalitos dos pós sintetizados aumentaram de 35,45 para 48,97 nm, com relação aos parâmetros de rede houve uma diminuição de 5,1608 para 4,3592 Å, com o aumento da concentração de ferro. O EDS indicou a presença de ferro em todas as amostras, com variadas concentrações do pigmentante. Os resultados alcançados indicam que o método utilizado foi efetivo para a produção de pós de zircônia com variados nuances de cores, para efetivo uso desses materiais em próteses dentárias, possuindo um grande potencial para aplicações odontológicas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2337411 - RAFAELA LUIZ PEREIRA SANTOS
Interno - 1714193 - JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
Externo à Instituição - JOSE FRANCISCO DOS REIS SOBRINHO - IFPI
Notícia cadastrada em: 05/02/2019 13:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 02/02/2023 09:35