Notícias

Banca de DEFESA: TAINARA GOMES DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TAINARA GOMES DE OLIVEIRA
DATA: 26/08/2022
HORA: 15:00
LOCAL: PPGCM
TÍTULO: Efeito da Troca Iônica e da Temperatura sobre as Propriedades Magnéticas de Nanotubos de Titanato
PALAVRAS-CHAVES: Nanotubos de titanato; troca-iônica; comportamento magnético; vacâncias de oxigênio
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Os nanotubos de titanato são estruturas com morfologia tubular paredes lamelares que são cada vez mais investigados pela comunidade científica devido as suas propriedades excepcionais e morfologia de fácil obtenção. Dentre essas propriedades, a capacidade de troca iônica vem aprimorando cada vez mais os nanotubos possibilitando aplicações diversas como fotocatálise, atividade antibacteriana, semicondutores em células solares e aplicações magnéticas, principalmente como semicondutores magnéticos diluídos. Nesse contexto, nanotubos de titanato foram sintetizados pelo método hidrotérmico alcalino convencional, trocados ionicamente com os íons magnéticos Ni2+, Co2+ e Fe3+, calcinados em atmosfera oxidante a 400 e 800 °C e caracterizados por Difração de Raios – X (DRX), Espectroscopia Raman e Infravermelho (IV), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), UV- Vis em modo de Reflectância Difusa e Magnetometria de Amostra Vibrante (MAV). A partir das caracterizações obtidas por Raman e IV, foi possível analisar os modos vibracionais das amostras puras e sem tratamento que mostraram modos correspondentes aos dos nanotubos de titanato, além disso, no tratamento a 800 °C as amostras aderiram outras fases relacionadas ao TiO2, como anatásio e rutilo, cujos resultados corroboraram com os dados de DRX que apresentaram maior cristalinidade nas amostras calcinadas a 800 °C, pois houve mudança estrutural nessas amostras. Pelo MEV, foi possível observar as partículas aglomeradas dos materiais analisados e por Reflectância Difusa, foi possível obter o valor do gap de energia e a energia de Urbach que apresentaram melhores valores para as amostras a 400 °C. Por fim, através do VSM foi possível observar uma contribuição ferromagnética das amostras de nanotubos puros e calcinados além de uma contribuição diamagnética, comportamento ferromagnético nas amostras de Fe400, NiTiNT, Ni400, Ni800 e CoTiNT com contribuição paramagnética. Já nas amostras de FeTiNT, Co400 e Co800 foi possível obter um comportamento paramagnético. O comportamento magnético nesses materiais está relacionado as vacâncias de oxigênio, aos polarons magnéticos e a transição de Ti4+ para Ti3+ em alguns sítios da rede possibilitando tal comportamento para essas nanoestruturas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1570906 - BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
Interno - 1780191 - FRANCISCO ERONI PAZ DOS SANTOS
Interno - 704.608.714-80 - RAMON RAUDEL PEÑA GARCIA - UFRPE
Externo à Instituição - ANTONIO GOMES DE SOUZA FILHO - UFC
Notícia cadastrada em: 26/08/2022 09:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 09/02/2023 02:54