Notícias

Banca de DEFESA: RAIMUNDO MIGUEL DA SILVA JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAIMUNDO MIGUEL DA SILVA JUNIOR
DATA: 19/12/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Química/CCN/UFPI
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DA BIODEGRADAÇÃO DE BIOPOLÍMEROS PHB/PEG/ARGILAS


PALAVRAS-CHAVES:

PHB, biodegradação, blendas, bionanocompósitos, argilas


PÁGINAS: 109
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Materiais Não-Metálicos
ESPECIALIDADE: Materiais Conjugados Não-Metálicos
RESUMO:

Este trabalho teve como objetivo desenvolver e caracterizar blendas de PHB/PEG e bionanocompósitos PHB/PEG/argila bentonita organofílica (CLT) ou vermiculita organofílica (VMT). Concentrações de 1 e 3% de argila foram utilizadas, enquanto a concentração de (PEG) foi fixada em 5%. Os sistemas foram preparados pela técnica de intercalação por solução ou evaporação de solvente. A blenda e os bionanocompósitos foram caracterizados por difração de raios-X (DRX), espectroscopia na região do infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), termogravimetria (TG), calorimetria e por exploratória diferencial (DSC). Quanto à biodegradação a blenda e os bionanocompósitos foram caracterizados por microscopia óptica (MO), por inspeção visual, microscopia eletrônica de varredura (MEV) e por perda de massa. A utilização desses sistemas visou a melhoria no processamento e a compatibilidade dos materiais em busca de novas propriedades e possíveis  aplicações desses filmes em embalagens descartáveis, sendo elas, alimentícias, ou estruturais. Os resultados por DRX da blenda apresentaram deslocamentos mínimos de intensidade em relação à matriz pura de PHB. Já para os bionanocompósitos preparados com a argila VMT, foi observado que as cadeias de PHB foram inseridas efetivamente entre as lamelas da argila, sugerindo um sistema com provável grau de esfoliação/intercalação. Para os sistemas a base de argila CLT, as mudanças na distância interplanar basal foram influenciadas pela variação do percentual de argila. Por FTIR, não foram verificadas mudanças significativas para a blenda e para os bionanocompósitos. A estabilidade térmica dos sistemas variou de acordo com o tipo de argila e, consequentemente, com a estrutura química do sal quaternário de amônio, utilizado. Os resultados por DSC mostraram que não houve variação significativa na temperatura de fusão, corroborando com as análises de TG, havendo aumento do grau de cristalinidade para os sistemas VMT1, VMT3 e CLT3 em relação à matriz de PHB puro. A perda de massa se mostrou crescente para todas as amostras com o passar do tempo de incubação.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1714193 - JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
Interno - 423287 - JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
Externo à Instituição - LUIZ FERNANDO MENESES CARVALHO - IFPI
Presidente - 1720808 - RENATA BARBOSA
Interno - 1331130 - TATIANNY SOARES ALVES
Notícia cadastrada em: 01/12/2014 15:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 04/12/2020 20:27