Notícias

Banca de DEFESA: EMANUELLE MORAIS SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMANUELLE MORAIS SILVA
DATA: 30/04/2015
HORA: 16:00
LOCAL: Sala de Reuniões
TÍTULO:

Purificação e avaliação  da motilidade gastrointestinal induzida por um peptídeo obtido da da secreção cutânea do anfíbio Hypsiboas raniceps


PALAVRAS-CHAVES:

anfíbios, biomoléculas, bombesina, cromatogragia, espectrometria, Cromatografia


PÁGINAS: 42
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

A secreção cutânea de anfíbios é uma rica fonte de diversas moléculas. Um importante grupo de tais moléculas são os peptídeos bioativos. Anuros da subfamília Hylinae (Hylidae-Amphibia) expressam diversos componentes pertencentes a este grupo. O presente estudo descreve a purificação e determinação da estrutura primária de um peptídeo obtido a partir da secreção cutânea do anfíbio Hypsiboas raniceps, coletado em uma região pertencente à Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba. A purificação do peptídeo foi feita por meio de sistema HPLC, sendo possível isolar 765,72μg de 3 mg do extrato total, sequenciado e analisado por meio de espectrometria de massa MALDI TOF, com o resultante de sua massa molecular de 1216.6 Da, apresentando a seguinte sequência de aminoácidos: H-GGNQWAIGHFM-NH2. A síntese química foi realizada por técnica manual em fase sólida. Adicionalmente foi encontrada uma analogia ao peptídeo bombesina. Para avaliar os aspectos de similaridade, foi realizado o teste biológico de motilidade gastrointestimal comparativos entre a bombesina e o peptídeo HRbombesin. O esvaziamento gástrico e o trânsito intestinal foram determinados segundo a técnica descrita por Reynell & Spray. Comparado ao grupo controle, observou-se aumento na retenção da refeição teste (0,75 mg/mL de solução vermelho de fenol em 5% de glicose) na porção medial do intestinal (p<0,05) de 17,92±3,8% (grupo controle salina) para 34,9±4,7 nos animais tratados com HRbombesin na concentração 160 µg/kg no tempo de 10 min pós gavagem. No tempo de 20 min, o aumento de retenção ocorreu na região distal do intestino delgado de 4,00±0,79%(grupo controle salina) para 11,37±2,14% nos animais tratados com HRbombesin na concentração 160 µg/kg. O mesmo ocorreu no tempo de 30 minutos, onde o aumento de retenção de 11,30±3,80 (grupo controle salina) foi para 26,42±4,40. Em síntese, o peptídeo HRbombesin apresentou atividade de retenção em algumas porções no transito intestinal, apenas na concentração mais elevada e não demonstrou significância no esvaziamento gástrico .


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1734768 - CLAUDIO ANGELO VENTURA
Externo ao Programa - 1979277 - KARINA OLIVEIRA DRUMOND
Interno - 1522598 - PEDRO SANCHES DOS REIS
Notícia cadastrada em: 20/04/2015 12:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 02:41