Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JUELINA OLIVEIRA DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JUELINA OLIVEIRA DOS SANTOS
DATA: 28/07/2016
HORA: 14:30
LOCAL: sala do mestrado
TÍTULO:

Diversidade genética em populações do morfotipo caju e cajuí de Anacardium occidentale L. sensu lato, ocorrentes na região litorânea do Piauí, Brasil

 

 


PALAVRAS-CHAVES:

ajuizeiro; ISSR; Populações nativas; Variabilidade genética.


PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Anacardium occidentale L., conhecida popularmente como caju, é uma espécie cultivada e amplamente distribuída no mundo, tendo o nordeste brasileiro como centro de diversidade. Um morfotipo da espécie A. occidentale L., conhecido popularmente como cajuí, é uma planta característica da vegetação litorânea piauiense de grande importância socioeconômica e ambiental para população local e que apresenta hipocarpo e drupa pequenos. Para alguns autores, o cajuí é descrito como A. microcarpum Ducke, para outros, sinônimo de A. occidentale L. Esta espécie tem uma grande amplitude de variação morfológica e ainda não há muitos estudos sobre a variação genética baseados em amostras de populações do campo. Diante disso, as populações naturais de cajuí da restinga do Piauí deveriam ser consideradas provisoriamente como morfotipo de A. occidentale L. Com isso, objetivou-se com o presente estudo caracterizar a diversidade genética das populações naturais do morfotipo caju e cajuí de Anacardium occidentale L. (geralmente associadas com populações humanas) encontrados no litoral piauiense por meio de marcadores moleculares ISSR, bem como contribuir para delimitação taxonômica desses táxons. Serão analisadas amostras de oito populações de A. occidentale L., com 30 indivíduos cada, nas seguintes regiões que compõem a microrregião do Litoral Piauiense: Parnaíba (Labino, Pedra do Sal, Rosápolis e Floriópolis), Cajueiro da Praia, Cocal da Estação que fica localizado á 90 km de Parnaíba, além de uma população de A. humile cedidas pela Embrapa Meio-Norte/UEP. Até o presente momento foram realizadas coletas, bem como a extração e quantificação do DNA das amostras coletadas e a seleção dos primers ISSRs. Para seleção de primers ISSR foi utilizado dois indivíduos de cada população. Para cada primer foi calculado os índices de PIC (Conteúdo de Informação Polimórfica), MI (Índice do Marcador) e RP (Poder de Resolução). Um total de 122 bandas amplificadas, sendo 98,3% polimórficas e média 8,2 alelos por primer.  Os valores de PIC variaram de 0,215 a 0,402, de MI 1,5 a 4,02 e de RP de 2,38 a 7,87.  Com os dados dos índices analisados, tais como PIC, MI e RP, além da qualidade e resolução dos fragmentos, foram selecionados nove primers (UBC 807, UBC 811, UBC 813, UBC 824, UBC 825, UBC 847, UBC 860, Many e Terry) mais informativos para análise de diversidade genética e que serão usados em todas as populações de A. occidentale L nos seus morfotipos caju e cajuí. A seleção dos melhores primers é importante, pois evita o uso de primers que não amplifiquem ou que gerem poucos fragmentos e baixo polimorfismo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1221652 - IVANILZA MOREIRA DE ANDRADE
Externo ao Programa - 2583591 - JANAINA DE ARAUJO SOUSA SANTIAGO
Interno - 841.003.203-10 - LEIZ MARIA COSTA VERAS - UFPI
Notícia cadastrada em: 25/07/2016 12:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 02:28