Notícias

Banca de DEFESA: BRUNA BRITO SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNA BRITO SANTOS
DATA: 23/06/2017
HORA: 08:30
LOCAL: Sala de Reuniões/ CMRV
TÍTULO: ASSOCIAÇÃO DOS POLIMORFISMOS GSTM1 nulo, GSTT1 nulo e MTHFR C677T COM A SUSCETIBILIDADE E PROGNÓSTICO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DE ALTO RISCO EM PACIENTES NO ESTADO DO PIAUÍ
PALAVRAS-CHAVES: Idosos. Câncer de Próstata. Polimorfismos
PÁGINAS: 62
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

O câncer de próstata é a neoplasia de maior incidência entre homens, e mais prevalente em países desenvolvidos onde a população é predominantemente idosa. É uma doença multifatorial devido a sua suscetibilidade associada a vários fatores ambientais e genéticos. O estudo de polimorfismos associados à suscetibilidade de desenvolvimento do câncer de próstata tem contribuído para sua melhor compreensão, portanto o objetivo desta pesquisa é avaliar a relação dos polimorfismos GSTM1 nulo, GSTT1 nulo e o MTHFR C677T com a suscetibilidade e prognóstico do câncer de próstata em uma população do Piauí. Trata-se de um estudo de caso-controle envolvendo 156 pacientes com câncer de próstata e 193 indivíduos saudáveis constituídos por homens idosos a partir de 60 anos de idade, ambos foram genotipados pela técnica de PCR multiplex para os genes GSTM1 e GSTT1 e técnica PCR-RFLP para o gene MTHFR. As informações clínicas foram sistematizadas, levando em consideração variáveis como idade, níveis séricos do PSA, escore de Gleason e estágio tumoral. O polimorfismo GSTM1 nulo demonstrou efeito de proteção contra o câncer de próstata no modelo não ajustado (OR= 0,5, IC=95% 0,3-0,8 p=0,005) e ajustado por idade (OR=0,9, IC=95% 0,9-1,0 p= 0,019). O polimorfismo GSTT1 nulo apresentou valor estatisticamente significativo com relação ao câncer de próstata, no modelo não ajustado (OR=2,0, IC=95% 1,2-3,3 p=0,003) e ajustado por idade (OR= 1,0 IC=95% 0,9-1,0 p=0,001). O polimorfismo MTHFR C677T não apresentou associação significativa com o câncer de próstata. Não houve associação significativa entre os polimorfismos em estudo e as variáveis clínicas preditoras do prognóstico do câncer de próstata. Os resultados desta pesquisa sugerem que os polimorfismos GSTM1 nulo e GSTT1 nulo podem ser marcadores importantes quando associados ao câncer de próstata. Estudos posteriores são necessários para confirmar esses achados, uma vez que os resultados na literatura são controversos entre as diferentes etnias e as interações entre gene-gene e gene-ambiente também devem ser investigadas para elucidar o papel desses polimorfismos na etiologia do câncer de próstata.

 

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1900252 - BALDOMERO ANTONIO KATO DA SILVA
Presidente - 1551921 - GIOVANNY REBOUCAS PINTO
Interno - 2092495 - SILMAR SILVA TEIXEIRA
Notícia cadastrada em: 01/06/2017 09:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 08/03/2021 19:40