Notícias

Banca de DEFESA: ANA KAROLINNE ANASTACIO DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA KAROLINNE ANASTACIO DE SOUSA
DATA: 25/08/2017
HORA: 16:00
LOCAL: Sala 735/ CMRV
TÍTULO: QUATERNIZAÇÃO DA GOMA DO ANGICO Anadenanthera colubrina var. cebil (Griseb.) Altschul: AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA
PALAVRAS-CHAVES: Goma do angico, quaternização, atividade antimicrobiana, aplicação biomédica
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

O angico da espécie Anadenanthera colubrina var. cebil (Griseb.) Altschul é encontrado em várias regiões do país, principalmente no cerrado e produz exsudato cuja composição apresenta grande quantidade de polissacarídeos (Paula, Budd e Rodrigues, 1997). As modificações químicas nos polissacarídeos podem ser ferramentas importantes para a obtenção de novos agentes antimicrobianos (Coutinho, Muzitano e Costa, 2008). O objetivo deste trabalho foi sintetizar a partir da goma do angico (GA) derivados catiônicos bem como
avaliar o efeito da goma do angico e de seus derivados sobre bactérias do gênero Staphylococcus. Para a obtenção da goma quaternizada, a goma do angico foi dissolvido em água destilada à temperatura ambiente, e deixada sobre agitação por 30 minutos. A solução contendo amônio quaternário e NaOH 5M foi preparada e adicionada a solução de goma e mantida sobre agitação por 30 minutos. Foram produzidos diferentes derivados em diferentes proporções molares de GA/NaOH/CCHPTA, temperatura (40, 50, 60 ou 80°C) e tempo de reação (14 ou 24h). A modificação da estrutura da goma foi verificada com emprego de espectroscopia de infravermelho pelo aparecimento de bandas em torno de 1470 cm-1 atribuídas a ligação –CH do amônio quaternário e medidas de analise elementar confirmaram o aumento de porcentagem de nitrogênio para a goma quaternizada bem como os valores de Potencial zeta mais positivos. A biocompatibilidade sobre os eritrócitos foi verificada por meio de teste de hemólise. A GA e seus derivados quaternizados (GAQ) não apresentaram atividade contra os fungos testados (Candida krusei ATCC 6258 e Tricophyton interdigitale 73826). Entretanto pode-se verificar o efeito bactericida para as bactérias S. epidermidis ATCC 12228, S. aureus ATCC 29213 e S. aureus MRSA 43300 (GAQ-A3: CIM-CBM= 125- 125 μg/mL, 250-250 μg/mL e 250-250 μg/mL, respectivamente e GAQ-B: CIM-CBM= 62,5- 62,5 μg/mL, 250-250 μg/mL e 250-250 μg/mL, respectivamente). A biocompatibilidade e a atividade antiestafilocócica indicaram que os derivados são promissores como agente antibacteriano para aplicações biomédicas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Externo ao Programa - 1722880 - JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
Externo ao Programa - 913.010.843-87 - PATRICK VERAS QUELEMES - UFPI
Notícia cadastrada em: 23/08/2017 11:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 01:33