Notícias

Banca de DEFESA: GENILSON JOSE DIAS JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GENILSON JOSE DIAS JUNIOR
DATA: 24/05/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 751/ CMRV
TÍTULO: POLISSACARÍDEO SULFATADO EXTRAÍDO DA ALGA MARINHA VERMELHA Glacilaria caudata REVERTE DANOS INFLAMATÓRIOS E FUNCIONAIS NA LESÃO HEPÁTICA INDUZIDA POR NIMESULIDA
PALAVRAS-CHAVES: Migração de neutrófilos. estresse oxidativo. Lesão hepática. nimesulida. processo inflamatório.
PÁGINAS: 79
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Introdução: Polissacarídeos sulfatados compreendem um grupo de biopolímeros, heterogêneos e complexos oriundos da matriz extracelular de algas marinhas. O polissacarídeo sulfatado da alga marinha vermelha G. caudata tem sido bastante estudado devido às suas propriedades e características bioquímicas específicas, por isto este polissacarídeo possui alguns efeitos farmacológicos comprovados, dentre os quais se destaca sua ação anti-inflamatória. Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar a ação anti-inflamatória e anti-oxidante do polissacarídeo sulfatado da Glacilaria caudata sobre os efeitos da lesão hepática induzida por nimesulida em camundongos. Métodos: O polissacarídeo foram submetido a testes farmacológicos, nesse estudo foram utilizados camundongos Swiss machos pesando entre 25-30 g, sendo divididos em grupos de 8-10 animais. A lesão hepática foi induzida usando a nimesulida 200 mg/kg uma vez ao dia.  Em seguida os camundongos foram tratados com o polissacarídeo sulfatado da G. caudata nas doses de 2,5, 5 ou 10 mg/kg. Após cinco dias da indução da lesão hepática foram retirados o soro dos animais e depois eutanasiados e tiveram o fígado retirado para avaliação dos escores histologicos, peso relativo e dosagens bioquímicas como: mieloperoxidase, interleucina 1 beta, fator de necrose tumoral alfa, glutationa, ácido malonildialdeído, nitrato/nitrito, além dos marcadores de função hepática como alanina amino transferase, aspartato amino transferase e gama glutamil transferase. Resultados: O tratamento dos animais com este polissacarídeo na dose de 10 mg/kg demonstrou um padrão bastante satisfatório de redução da lesão hepática, bem como uma diminuição do peso do mesmo. Além disto, o polissacarídeo em questão, mostrou uma redução significativa de todos os testes bioquímicos avaliados, especialmente os marcadores de migração de leucócitos como mieloperoxidase, citocinas pró-inflamatórias (IL-1β e TNF-α), marcadores de estresse oxidativo in vivo (ácido malonildialdeído, glutationa e nitrato/nitrito) e os marcadores de função hepática (alanina amino transferase, aspartato amino transferase e gama glutamil transferase). Conclusão: Os resultados apresentados neste estudo permitem concluir que a ação anti-inflamatória do polissacarídeo sulfatado da G. caudata foi comprovada, revertendo de forma satisfatória os parâmetros histológicos no modelo de doença de lesão hepática induzida por nimesulida. Sugerindo, desta forma, uma forte relação deste polissacarídeo com a inibição do mecanismo de migração celular por mitigar o aporte de citocinas pró-inflamatórias e diminuir o estresse oxidativo nos locais da lesão, além de restabelecer a funcionalidade hepática ao restaurar os níveis dos marcadores presentes no fígado. Isto permite sugerir este polissacarídeo como um potente candidato ao tratamento de lesão proveniente ao uso exacerbado da nimesulida.


 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1690196 - ANDRE LUIZ DOS REIS BARBOSA
Interno - 1750086 - DANIEL FERNANDO PEREIRA VASCONCELOS
Externo ao Programa - 913.964.335-20 - JOILSON RAMOS DE JESUS - IESVAP
Notícia cadastrada em: 16/05/2018 08:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 08/03/2021 19:09