Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: PABLO NUNES COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PABLO NUNES COSTA
DATA: 01/10/2013
HORA: 18:30
LOCAL: Saguão de apresentação de pôsteres do Simpósio Latino-Americano de Biotecnologia.
TÍTULO:

PREVALÊNCIA DO POLIMORFISMO -336 A/G NO GENE DC-SIGN (CD 209), EM PACIENTES COM SINTOMATOLOGIA PARA DENGUE EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE TERESINA-PI


PALAVRAS-CHAVES:

Dengue, Dengue Hemorrágica e Polimorfismo.


PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

A dengue é uma doença infecciosa aguda viral, cujo agente etiológico é um Flavivirus, o dengue vírus, com quatro sorotipos distintos (Dengue 1-4). Estima-se que 2,5 bilhões de pessoas estejam em área risco, especialmente nos países tropicais da Ásia, America e Caribe, onde as condições do meio ambiente favorecem o desenvolvimento e a proliferação do vetor. Infecção em seres humanos com qualquer sorotipo do dengue pode resultar em três formas clínicas principais: doença febril indiferenciada, febre clássica da dengue (FD) e febre hemorrágica da dengue/síndrome do choque da dengue (FHD/SCD). Mesmo com um grande número de notificações, a identificação de fatores que propiciam o aumento de casos graves tanto por parte do vírus como relacionados com o hospedeiro são de extrema importância para que se possam estabelecer parâmetros e apontar dificuldades a serem enfrentadas no combate à dengue. Deste modo foram identificados polimorfismos que predispõem ao aumento do risco de desenvolvimento de formas graves. O DC-SIGN (Dendritic Cell - Specific Intercellular Adhesion Molecule 3 [icam-3] Grabbing Non-Integrin) é tido como o receptor que está relacionado diretamente com a gravidade da doença, por ser uma das portas de entrada do vírus nas células e consequentemente ocasionar maior viremia. O estudo pretende estimar a prevalência do polimorfismo -336 A/G DC-SIGN em indivíduos com suspeita de dengue que foram internados em um hospital da rede pública de Teresina, PI. O estudo envolve 400 amostras de sangue, as quais foram obtidas concomitantemente com a coleta para os exames confirmatórios de dengue como hemograma e teste NS1 ou IgG/IgM e não exclusivamente para a pesquisa. O DNA amostral será extraído dos leucócitos com o kit Wizard®Genomic DNA Purification (Promega, Madison, WI, USA) seguindo instruções do fabricante. Para a detecção do polimorfismo -336 A/G do DC-SIGN, ocorrerá amplificação pela técnica de PCR seguida de sequenciamento dos fragmentos amplificados através do sequenciador MegaBACE Sistem 1000 (Amersham Biosciences), com posterior análise os eletroferogramas através do programa Phred. Para análise estatística serão utilizados o teste do qui-quadrado e o teste exato de Fisher, com nível de significância de 5%. O conhecimento da prevalência do polimorfismo -336 A/G do gene DC-SIGN servirá como base para que se possa conhecer parte da predisposição ao desenvolvimento de formas graves da dengue, visto que em diferentes populações do Sudeste Asiático, Américas Central e do Sul, e Caribe, continuamente ocorrem altas taxas das formas graves de dengue devido principalmente a fatores genéticos. No Brasil ocorre uma grande variação quanto a essas manifestações clínicas, podendo estar associada, dentre outros fatores, às diferenças genéticas intra e interpopulacionais. Portanto, nossos resultados poderão definir se a população de Teresina apresenta risco aumentado de desenvolver formas graves da dengue relacionadas à variação -336 A/G do gene DC-SIGN.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1551972 - FRANCE KEIKO NASCIMENTO YOSHIOKA
Interno - 1551921 - GIOVANNY REBOUCAS PINTO
Presidente - 1772764 - GUSTAVO PORTELA FERREIRA
Notícia cadastrada em: 19/09/2013 16:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 08/03/2021 19:57