Notícias

Banca de DEFESA: ARI PEREIRA DE ARAUJO NETO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARI PEREIRA DE ARAUJO NETO
DATA: 18/12/2013
HORA: 10:00
LOCAL: Sala de reuniões do Campus Ministro Reis Velloso, UFPI, Parnaíba, PI.
TÍTULO:

Prevalência da infecção por Papilomavirus humano em carcinomas prostáticos de pacientes do Estado do Piauí, Nordeste do Brasil


PALAVRAS-CHAVES:

 Câncer de Próstata; HPV; Estado do Piauí.


PÁGINAS: 42
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

O câncer de próstata é uma das neoplasias mais frequentes no mundo, sendo a que mais acomete a população masculina. No Estado do Piauí, o câncer de próstata é a neoplasia mais incidente com taxas estimadas de 43,5 por 100.000 para todo o Estado e de 49,2 por 100.000 para a capital Teresina. Apesar de sua alta morbi-mortalidade, a etiologia do câncer de próstata permanece ainda desconhecida. Supostos fatores de risco, tais como variações genômicas polimórficas, perturbação na síntese de hormônios andrógenos, dieta, atividade física, obesidade, etnia, história familiar e comportamento sexual têm sido implicados na etiologia do câncer de próstata, no entanto o papel definido de cada fator permanece desconhecido. Processos inflamatórios estão relacionados com a etiologia de vários tipos de tumores e a inflamação da próstata, em particular, tem sido associado com o desenvolvimento e progressão do câncer neste órgão. A infecção por papilomavírus humano (HPV) é a mais frequente contaminação sexualmente transmissível e está associada com lesões benignas e malignas do trato anogenital feminino e masculino, no entanto, o possível papel do HPV na carcinogênese da próstata é um tema de grande controvérsia. Portanto, neste estudo objetivou-se avaliar a prevalência de infecções por HPV em carcinoma de próstata de pacientes do Estado do Piauí, Nordeste do Brasil. Este estudo incluiu amostras de tecidos congelados de 104 carcinomas da próstata primários. HPV-DNA foi purificado e, em seguida, amplificado através MY09/11 e GP5+/GP6+, conjuntos de primers não degeneradas que detecta uma ampla gama de tipos de HPV, e o conjunto de primers específicos para as regiões E6 e E7 de HPV, a fim de detectar o HPV 16. Foi detectada uma prevalência nula de HPV-DNA em amostras de carcinomas da próstata de pacientes de Estado do Piauí. Assim, não encontramos nenhuma evidência para apoiar a hipótese de que a infecção pelo HPV está relacionada ao desenvolvimento de câncer de próstata na população estudada.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1551921 - GIOVANNY REBOUCAS PINTO
Interno - 1551972 - FRANCE KEIKO NASCIMENTO YOSHIOKA
Externo à Instituição - JOILSON RAMOS DE JESUS - UFBA
Notícia cadastrada em: 13/12/2013 15:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 02:25