Notícias

Banca de DEFESA: RENAN OLIVEIRA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RENAN OLIVEIRA SILVA
DATA: 04/02/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Campus Ministro Reis Velloso/ UFPI
TÍTULO:

PAPEL DA VIA NO/GMPc/KATP E EXPRESSÃO DA ÓXIDO NÍTRICO SINTASE ENDOTELIAL E INDUZIDA NA LESÃO GÁSTRICA INDUZIDA POR ALENDRONATO EM RATOS


PALAVRAS-CHAVES:

alendronato, óxido nítrico, guanilato ciclase, canais KATP, lesão gástrica.


PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Introdução: O alendronato é um bifosfonato indicado para o tratamento de distúrbios do remodelamento ósseo, contudo seu uso crônico tem sido associado a sérios efeitos adversos, incluindo gastrite, úlcera e dor abdominal, entretanto os mecanismos que estão por trás dessas reações ainda não estão totalmente esclarecidos. Objetivo: Avaliar o papel da via NO/GMPc/KATP e expressão da óxido nítrico sintase endotelial e induzida na lesão gástrica induzida por alendronato em ratos. Métodos: Ratos (Rattus norvegicus), fêmeas da raça Wistar, foram pré-tratados com nitroprussiato de sódio (doador de NO; NPS: 1, 3, 10 mg/kg, v.o.) ou L-arginina (substrato da NOS; L-Arg: 50, 100 e 200 mg/kg, i.p.). Em outros grupos experimentais, uma hora antes do NPS (10 mg/kg, v.o.) ou da L-Arg (200 mg/kg), os animais receberam ODQ (inibidor da guanilato ciclase solúvel, 10 mg/kg, i.p.) ou glibenclamida (bloqueador dos canais KATP, 10 mg/kg. i.p.). Outros grupos, receberam apenas L-NAME (inibidor não-seletivo das NOS, 10 mg/kg, i.p.), 1400W (inibidor seletivo da NOSi: 10 mg/kg, s.c.), L-NIO (inibidor seletivo da NOSe, 30 mg/kg, s.c.). Após 1 hora, os ratos foram tratados com alendronato (30 mg/kg, v.o.). Os grupos controle receberam apenas solução salina ou salina + alendronato. As substâncias foram administradas uma vez ao dia, durante quatro dias. No quarto dia, 4 horas após a administração de alendronato, os animais foram sacrificados e os estômagos abertos para avaliação macroscópica. Amostras do estômago foram removidas para análises histopatológica, imunohistoquímica e western blot (NOSe e NOSi), dosagem de glutationa (GSH), concentração de malondialdeído (MDA), atividade da mieloperoxidase (MPO), dosagem de citocinas (TNF-α e IL-1β) e dos níveis de nitrito/nitrato (NO3/NO2). Resultados: O NPS e a L-Arg preveniram de maneira dose-dependente a lesão gástrica induzida por alendronato. O alendronato reduziu os níveis de nitrito/nitrato na mucosa gástrica e o tratamento com NPS ou L-Arg reverteram esses efeitos. Além disso, o pré-tratamento com ODQ ou glibenclamida reverteu o efeito protetor do NPS e da L-Arg. L-NAME, 1400W ou L-NIO agravaram a severidade das lesões induzidas por alendronato. O alendronato reduziu a expressão da NOSe e NOSi na mucosa gástrica. Conclusão: A resposta ulcerogênica gástrica induzida por alendronato é mediada por diminuição do NO derivado não somente da NOSe, mas também da NOSi. Além disso, nossos resultados sugerem que a ativação da via NO/GMPc/KATP é de suma importância na gastroproteção.

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1690196 - ANDRE LUIZ DOS REIS BARBOSA
Externo ao Programa - 1750086 - DANIEL FERNANDO PEREIRA VASCONCELOS
Presidente - 1680593 - JAND VENES ROLIM MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 24/01/2014 15:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 03:10