Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HYGOR FERREIRA FERNANDES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HYGOR FERREIRA FERNANDES
DATA: 05/08/2014
HORA: 16:30
LOCAL: Saguão de apresentação de pôsteres do II Simpósio Latino-Americano de Biotecnologia.
TÍTULO:

ANÁLISE DE POLIMORFISMOS GENÉTICOS ASSOCIADOS AO CÂNCER DE PRÓSTATA NO ESTADO DO PIAUÍ


PALAVRAS-CHAVES:

Câncer de próstata. Polimorfismos genéticos. Fator de risco. Estado do Piauí.


PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

O câncer de próstata é uma das principais causas de morbimortalidade em homens. Sua etiologia ainda é pouco conhecida, sendo a idade, histórico familiar e etnia os principais preditores da doença. Uma melhor compreensão sobre os fatores genéticos envolvidos na carcinogênese da próstata tem sido o objetivo de vários estudos nos últimos anos e tem permitido a descoberta de potenciais marcadores genéticos, como os polimorfismos MTHFR C677T, TP53 Arg72Pro, XRCC1 Arg399Gln, GSTM1 nulo e CDH1-160A/C, recentemente associados ao risco de câncer de próstata em estudos de meta-análise. Este estudo tem como objetivo analisar o risco de câncer de próstata associado à presença dos marcadores genéticos de susceptibilidade acima mencionados, em pacientes do estado do Piauí, e avaliar a corelação entre a frequência desses polimorfismos e variáveis clínicopatológicas e de sobrevida dos pacientes. Será realizado um estudo caso-controle com 200 pacientes com câncer de próstata, diagnosticados no Hospital São Marcos, em Teresina-PI, e 200 controles saudáveis, sem histórico de câncer. O DNA será obtido a partir de leucócitos de sangue periférico (controles) ou de tecido prostático (casos), utilizando-se o kit Wizard® Genomic DNA Purification (Promega USA). A análise dos polimorfismos será realizada pela técnica de reação em cadeia da polimerase e subsequente digestão enzimática (PCR-RFLP), com exceção do polimorfismo GSTM1 nulo, o qual será analisado por multiplex PCR. Os genótipos serão identificados após corrida eletroforética em gel de poliacrilamida 8% seguido por coloração com nitrato de prata. Para comparar a distribuição dos polimorfismos entre os dois grupos e entre os pacientes com diferentes características clínicopatológicas, será utilizado o teste do Qui-Quadrado ou, quando necessário, o teste Exato de Fisher, utilizando o nível de significância de 5%. De acordo com nossos resultados preliminares, obtidos a partir da análise de 82 casos e 82 controles, a distribuição dos polimorfismos investigados neste estudo não apresentou diferenças estatisticamente significativas entre os pacientes com câncer de próstata e o grupo controle, exceto para o polimorfismo CDH1 -160 C/A, onde o alelo -160A apresentou frequência de 29% no grupo de casos e de 41% no grupo controle (p = 0,026). Nossos resultados parciais sugerem que não existe nenhuma associação entre os polimorfismos MTHFR C677T, TP53 Arg72Pro, XRCC1 Arg399Gln e GSTM1 nulo, e o risco de câncer de próstata na população estudada, no entanto, apontam um possível efeito protetor do alelo CDH1-160A. A análise estratificada de acordo com as variáveis clínicopatológicas de sobrevida dos pacientes com câncer de próstata será conduzida para avaliar se a presença desses polimorfismos tem correlação com o prognóstico da doença.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1553556 - FABIO JOSE NASCIMENTO MOTTA
Interno - 1551972 - FRANCE KEIKO NASCIMENTO YOSHIOKA
Presidente - 1551921 - GIOVANNY REBOUCAS PINTO
Notícia cadastrada em: 30/07/2014 11:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 03:07