Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUZENI GARCEZ SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUZENI GARCEZ SOUZA
DATA: 05/08/2014
HORA: 16:30
LOCAL: Saguão de apresentação de pôsteres do II Simpósio Latino-Americano de Biotecnologia.
TÍTULO:

IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE DENGUE VIRUS E PREVALÊNCIA DO POLIMORFISMO DE NUCLEOTÍDEO ÚNICO (SNP) -336 A / G NO GENE DC-SIGN (CD-209), EM PACIENTES COM SINTOMATOLOGIA PARA DENGUE, ATENDIDOS EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE SAÚDE DA CIDADE DE PARNAÍBA


PALAVRAS-CHAVES:

Dengue virus, gene DC-SIGN, sintomatologia


PÁGINAS: 29
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A Dengue é uma doença infecciosa aguda causada pelo Dengue virus (DENV), com quatro sorotipos distintos (DENV 1 - 4). As principais formas clínicas da doença são: doença febril indiferenciada, febre clássica da dengue (FD) e febre hemorrágica da dengue / síndrome do choque da dengue (FHD / SCD). A febre hemorrágica, forma mais grave, é relacionada à reinfecção, sendo, portanto, fundamental conhecer os sorotipos circulantes em determinada região. Essa heterogeneidade de dados clínicos pode ser relacionada a fatores do hospedeiro, sugerindo que fatores genéticos podem estar envolvidos na susceptibilidade/resistência a infecções. De fato, muitos estudos têm identificado genes do hospedeiro associados à susceptibilidade a infecções. O DENV usa o receptor DC-SIGN, codificado pelo gene CD209, para infectar as células dendríticas (DC). Um polimorfismo notável do gene CD209 é o Polimorfismo de Nucleotídeo Único (SNP) -336 A / G localizado na sua região promotora, onde o alelo G é relacionado à maior expressão de DC-SIGN na superfície de DC. Estudos apontam que este polimorfismo tem sido associado com resistência alterada para várias doenças infecciosas, inclusive a Dengue. Porém, outros têm mostrado resultados contrários à associação com a infecção por DENV. OBJETIVOS: O estudo objetivou identificar molecularmente os sorotipos e possíveis genótipos do Dengue virus implicados em epidemias, bem como determinar a prevalência do Polimorfismo de Nucleotídeo Único (SNP) -336 A / G no gene DC-SIGN em pacientes com sintomatologia para dengue, atendidos em instituições de saúde da cidade de Parnaíba - PI durante o ano de 2014. METODOLOGIA: Para tanto, inicialmente a pesquisa foi submetida ao Comitê de Ética via Plataforma Brasil. As amostras de soro de pacientes com sintomatologia de dengue têm o RNA viral extraído e sorotipadas por RT-PCR. O DNA das amostras de sangue será extraído para detecção do polimorfismo -336 A/G no gene DC-SIGN através da amplificação e genotipagem usando a técnica de PCR-RFLP. A análise estatística será feita através do teste do qui-quadrado, com nível de significância de 5%. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Das 58 amostras obtidas até o momento, cerca de 50% foram analisadas para identificação molecular do vírus. Apesar dos pacientes apresentarem o quadro clássico de manifestações clínicas para dengue e de 7 amostras serem positivas para teste rápido de identificação de anticorpos, nenhuma obteve amplificação por RT-PCR. Avalia-se neste momento se é um problema metodológico ou devido ao período da coleta ser posterior à circulação sanguínea do vírus. CONCLUSÃO: O conhecimento da prevalência do polimorfismo é relevante por permitir conhecer a predisposição ao desenvolvimento de
formas graves em pacientes com sintomatologia para dengue, visto que em diferentes populações continuamente ocorrem altas taxas das formas graves de dengue. Portanto, os resultados poderão sugerir a relação de formas clínicas da doença com os diferentes genótipos do hospedeiro relacionados ao SNP -336 A/G do gene DC-SIGN.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1640496 - ANNA CAROLINA TOLEDO DA CUNHA PEREIRA
Interno - 1551921 - GIOVANNY REBOUCAS PINTO
Interno - 1772764 - GUSTAVO PORTELA FERREIRA
Notícia cadastrada em: 30/07/2014 15:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 03:10