Notícias

Banca de DEFESA: LUIS MESQUITA DE SOUSA FILHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIS MESQUITA DE SOUSA FILHO
DATA: 20/03/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Reuniões/ Campus Ministro Reis Velloso
TÍTULO:

AÇÃO ANTI-INFLAMATÓRIA E ANTINOCICEPTIVA DE PROTEÍNAS DA SECREÇÃO DO ANFÍBIO Rhinella schneideri


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras chave: Caracterização; galectina-1; proteínas.


PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

As secreções das glândulas de anfíbios são fonte de diversos compostos com potencial para aplicações médico-farmacêuticas. Tendo em vista este potencial, o presente estudo objetivou avaliar a atividade anti-inflamatória e antinociceptiva de proteínas obtidas a partir da secreção parótida do sapo R. schneideri. Além disso, estudos de caracterização e identificação de proteínas e análise toxicológica foram avaliados. A secreção do anuro foi coletada e submetida à diálise contra água destilada para obtenção de uma fração rica em proteínas (PRs). As PRs foram inicialmente avaliadas por SDS-PAGE, evidenciando a presença de proteínas com massa molecular variando entre 20,1 a mais de 97 kDa. Em seguida, as PRs foram investigadas quanto à capacidade de inibir a resposta inflamatória e nociceptiva em diferentes modelos experimentais utilizando camundongos (Mus musculus) adultos, pesando entre 22 – 26g (n = 6). Os resultados foram expressos como média ± E.P.M (ANOVA - Newman-Keuls; p < 0,05). Em nossos resultados observamos que diferentes doses da fração de PRs (1,0, 2,5 e 5,0mg/kg) administrados por via intraperitoneal (i.p.), foram capazes de inibir em 54%, 76% e 51%, respectivamente, o edema de pata induzido por carragenina. Este resultado foi corroborado pela analise histológica da pata destes animais e dosagens da enzima mieloperoxidase, onde foi evidenciada redução do número de neutrófilos no tecido em animais tratados com as PRs quando comparado com o grupo não tratado. Em adição, a administração de PRs (2,5mg/kg; i.p.) também foi capaz de inibir a migração de neutrófilos (1.365±212,6 × 103 células/mL) para cavidade peritoneal de animais induzida pela administração de carragenina, quando comparado com animais tratados somente com carragenina (5.213±944,4 × 103 neutrófilos/mL). A inibição da migração foi acompanhada pela redução dos níveis de IL1-β no fluido peritoneal dos animais. As PRs também foram capazes de inibir o edema de pata induzido por histamina, composto 48/80, bradicinina e PGE2. Quanto ao potencial antinociceptivo, observamos que as PRs (2,5mg/kg; i.p.) reduziram as contorções abdominais induzidas por ácido acético (0,6%; 10mL/kg de peso corporal) em 60% e o tempo de lambedura da pata apenas na segunda fase do teste de formalina (69%). Em paralelo, não foram observadas diferenças no peso dos animais e órgãos (rim, fígado e baço), assim como as enzimas alanina aminotransferase (AST) e aspartato amino transferase (ALT), e o conteúdo sérico de uréia e creatinina de animais submetidos a tratamento diário com as PRs (2,5mg/kg; i.p.) durante 7 dias consecutivos.  No entanto, a análise hematológica destes animais revelou uma diminuição do número de leucócitos (linfócitos) quando comparado com o grupo controle (2.187±210 e 3.188±450, respectivamente). A análise da fração de PRs por espectrometria de massas (MS/MS) revelou que esta é composta por proteínas, tais como: actina citoplasmática, beta actina, catalase, miotubularina, peroxiredoxina, proteínas ribossomais, galectina-1, dentre outras. Nossos dados revelam que a secreção do sapo R. schneideri apresentam proteínas com potencial farmacológico em modelos de inflamação e dor.


 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1789383 - JEFFERSON SOARES DE OLIVEIRA
Interno - 1734768 - CLAUDIO ANGELO VENTURA
Externo ao Programa - 1750086 - DANIEL FERNANDO PEREIRA VASCONCELOS
Notícia cadastrada em: 06/03/2015 08:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 08/03/2021 18:09