Dissertações/Teses

2024
Descrição
  • MICHELLE DOS SANTOS NASCIMENTO
  • Seleção de linhagens de feijão-fava (Phaseolus lunatus l.) com hábito de crescimento determinado para produtividade e qualidade de grãos
  • Orientador : REGINA LUCIA FERREIRA GOMES
  • Data: 15/07/2024
  • Mostrar Resumo
  • O feijão-fava (Phaseolus lunatus L.) é uma leguminosa de importância socioeconômica, principalmente no Nordeste do Brasil, como fonte de alimento e renda para agricultores familiares. Contudo, a inexistência de cultivares melhoradas no país tem dificultado a obtenção de maiores produtividades de grãos. Assim, objetivou-se selecionar linhagens de feijão-fava precoces, produtivas e com sementes de padrão comercial. As linhagens avaliadas são oriundas de cruzamentos biparentais procedentes do Programa de Melhoramento da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Os experimentos foram instalados em dois ambientes: em Teresina/PI, no Departamento de Fitotecnia da UFPI, e em Tianguá/CE, no Instituto Federal de Educação (IFCE), em que foram avaliados 14 caracteres agronômicos de 40 linhagens de feijão-fava da geração F6:8, para qualidade do grão foram utilizados três caracteres qualitativos, o delineamento utilizado foi DBC com três repetições no ano de 2023. Os componentes de variância e os parâmetros genéticos foram obtidos pelo método dos momentos, o índice de seleção utilizado para o ranqueamento das linhagens foi o índice não-paramétrico de Mulamba e Mock, além da estimativa de correlação de Pearson para verificar a correlação entre caracteres. Os resultados mostraram que a maior variância genética encontrada foi para a variável número de número de dias para o início da floração nos dois ambientes em relação à variância ambiental com valores 58,14 e 72,21, respectivamente; tais estimativas refletiram diretamente nos valores da herdabilidade, esta foi de alta magnitude 60% e 73,21% para as mesmas variáveis. Os valores para os avanços genéticos foram de alta magnitude para as variáveis número de dias para início da floração, número de vagem, produção, altura de planta e orientação dos ramos sendo tais estimativas importantes, pois permite seleção eficiente para caracteres agronômicos chaves. As linhagens em destaques no ranking pelo índice de seleção de Mulamba e Mock são promissoras, com base em características agronômicas e apresentaram ganho acima de 50%, Tianguá-CE (H81-32, H25-59, H25-56, H25-66, H25-57, H81-34) em Teresina-PI (H50/86-35, H25-64, H81-34, H25-66, H25-54, H25-60, H50/86-36, H25-58, H50/86-38, H50/86- 37). Pela correlação de Pearson, obteve-se estimativas positivas para caracteres de ciclo e componentes de produção. As linhagens H94-29, H94-30, H94-31, H46-50, H25-56, H25-63, H25- 68, destacam-se por apresentarem coloração branca, padrão desejável para mercado consumidor. Os resultados obtidos possibilitam a seleção de linhagens mais precoces, com grãos apresentando padrão comercial, com potencial para serem incluídas em ensaios de valor de cultivo e uso.

  • MARIA SANTA DE SOUSA SILVA
  • SELEÇÃO DE PROGÊNIES F5 DE FEIJÃO-FAVA COM HÁBITO DE CRESCIMENTO INDETERMINADO PARA A AGRICULTURA FAMILIAR
  • Orientador : ANGELA CELIS DE ALMEIDA LOPES
  • Data: 29/05/2024
  • Mostrar Resumo
  • A família Fabaceae está disseminada por todo o mundo, seus representantes estão presentes principalmente nas regiões tropicais e subtropicais. Dentre as espécies, o feijão-fava (Phaseolus lunatus L.) é uma das leguminosas de maior importância do gênero, sendo uma importante fonte de proteína para populações da América do Sul e da África. A cultura tem grande relevância no Brasil, principalmente no Nordeste, apresentando-se como alternativa alimentar e de renda. O presente estudo visou por meio da estimação de parâmetros genéticos e metodologia REML/BLUP avaliar e selecionar progênies de feijão-fava de hábito de crescimento indeterminado, com características desejáveis, como precocidade, sementes claras e alta produtividade, e que tenham potencial para serem recomendadas futuramente para os pequenos agricultores. Foram analisadas as progênies de três populações em geração F6 de porte indeterminado pertencentes ao Banco de Germoplasma de Phaseolus da Universidade Federal do Piauí . As populações utilizadas neste trabalho foram obtidas através de cruzamentos em parceria com a Universidade da Califórnia – Davis. Pela análise de variância individuais evidenciaram-se diferenças significativas entre as progênies de feijão-fava. A estimação dos parâmetros genéticos evidenciou variabilidade genética dentro das populações que pode ser explorada para o melhoramento da espécie. A metodologia REML/BLUP foi efetiva na predição de ganhos para as populações de feijão-fava. A população H53 apresenta características desejáveis, para o melhoramento da espécie, a população também tem potencial para ser recomendada futuramente para o uso dos pequenos agricultores.

  • YNAYANNA NARIZA MEDEIROS SILVA
  • EFEITOS LETAIS E SUBLETAIS DE ÓLEOS ESSENCIAIS, COMPOSTOS ISOLADOS E PRODUTOS SINTÉTICOS SOBRE Tetranychus neocaledonicus ANDRÉ (1933) (Acari: Tetranychidae)
  • Orientador : PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
  • Data: 30/04/2024
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar os efeitos letais e subletais dos óleos essenciais de Litsea cubeba, Melaleuca alternifolia e Cinnamomum camphora, dos compostos isolados Y-terpinene e Eucaliptol e dos produtos sintéticos Abamectina, Espinosina e Metomil sobre Tetranychus neocaledonicus André, 1933 (Acari: Tetranychidae). A toxicidade foi testada sobre fêmeas adultas. O efeito repelente foi verificado através de teste com chance de escolha, sendo utilizados discos foliares com metade tratado com as CL15 e CL30 dos produtos e metade dos discos foliares não tratados. O efeito ovicida foi determinado a partir da aplicação das CL50 e CL90 dos produtos. Para determinar a taxa instantânea de crescimento populacional (ri), foi utilizado as CL15 e CL30 dos óleos essenciais e compostos isolados. Para avaliar os efeitos dos óleos e isolados na história de vida, utilizou-se a concentração subletal CL20 desses produtos. Nas fêmeas sobreviventes a exposição dos produtos (geração parental) avaliou-se o número de fêmeas sobreviventes e ovos depositados. Foram calculadas a sobrevivência média e fecundidade específica. Os mesmos parâmetros também foram avaliados para a geração F1 (subsequente), com acréscimo dos parâmetros biológicos e parâmetros de tabela de vida. De acordo com as CLs50 e CLs90, a toxicidade para fêmeas adultas de todos os produtos testados decresceu na seguinte ordem: Espinosina> Metomil> Abamectina > L. cubeba > γ-Terpinene > C. camphora > M. alternifolia > Eucaliptol. De todos os produtos testados, o que causou a menor viabilidades de ovos foi o óleo essenciail de M. alternifolia na CL90. Quanto à classificação de repelência dos acaricidas sintéticos, apenas espinosina na concentração CL30 foi repelente, os demais foram classificados como neutros. Quanto aos óleos essenciais e compostos isolados, obtiveram classificação como neutro eucaliptol em ambas as concentrações testadas, C. camphora, eucaliptol e y-terpinene na CL15, sendo os demais classificados como repelentes. A ri foi positiva mesmo após a aplicação dos tratamentos, no entanto, o óleo essencial de C. camphora reduziu o crescimento populacional do ácaro quando aplicado em concentração CL15. A menor sobrevivência na geração parental foi observada quando se aplicou o óleo de C. camphora. Ressaltam-se também que o óleo de M. alternifoilia e o isolado y-terpinene também reduziram a sobrevivência de T. neocaledonicus. Entretanto, o óleo essencial de L. cubeba e o isolado eucaliptol não influenciaram na sobrevivência e longevidade da geração parental. Os parâmetros biológicos das fêmeas da geração F1 de T. neocaledonicus foram afetados pelas concentrações subletais dos produtos, exceto o isolado eucaliptol, que não afetou nenhum desses parâmetros. Todos os parâmetros populacionais de tabela de vida e fertilidade de T. neocaledonicus da geração F1 foram afetados quando submetidos as CL20 dos óleos essenciais de L. cubeba, M. alternifolia e C. camphora, exceto Ro no óleo de L. cubeba. O isolado eucaliptol não afetou nenhum dos parâmetros de tabela de vida da geração F1 de T. neocaledonicus, quando comparados com a testemunha. Entretanto o isolado y-terpinene afetou todos os parâmetros, exceto T. Os produtos testados se mostraram promissores para o controle de T. neocaledonicus

     

  • GISELE HOLANDA DE SÁ
  • Seleção de linhagens de feijão-caupi superiores para multicaracteres, estabilidade e adaptabilidade ao semiárido do centro-leste piauiense
  • Data: 29/04/2024
  • Mostrar Resumo
  • O feijão-caupi (Vigna unguiculata (L.) Walp.), conhecido popularmente como feijão-de-corda é um dos alimentos básicos dos brasileiros, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, sendo uma das culturas alimentares com arranjo produtivo mais importante nas regiões de clima tropical e subtropical do mundo, principalmente nas regiões de clima semiárido. O objetivo do trabalho foi selecionar linhagens de feijãocaupi da classe comercial cores simultaneamente para múltiplos caracteres e estabilidade aos ambientes do semiárido do centro-leste piauiense. Foram avaliados 28 genótipos de feijão-caupi, sendo 26 linhagens e duas cultivares comercias (testemunhas). Os ensaios foram conduzidos em delineamento em blocos completos ao acaso, com três repetições em três municípios do semiárido piauiense (Ipiranga do Piauí, Monsenhor Hipólito e São João do Piauí), durantes os anos de 2022 e 2023. Foram avaliados caracteres agronômicos, nutricionais e de cozimento. Os dados foram analisados pela abordagem estatística de modelos mistos via REML/BLUP. A seleção de genótipos superiores foi realizada via índice de estabilidade multicaráter (MTSI), considerando os caracteres número de dias para o início da floração (NDF), tipo de planta (TP), peso de 100 grãos (P100G), produtividade de grãos (PROD), teor de proteínas (TPr), teor de ferro (TFe), teor de zinco (TZn) e tempo de cozimento (TC). As análises individuais evidenciaram diferença significativa para o efeito de genótipo para a maioria dos caracteres estudados e maioria dos ambientes de teste. A interação genótipo x ambiente foi significativa para todas os caracteres, exceto para teores de ferro e zinco. As estimativas BLUPs reveleraram que os genótipos com melhor desempenho para cada caráter foram G9, G11, G20, G22, G25, G26, G27 e G28. Os resultados do MTSI evidenciaram que os genótipos com melhor desempenho, considerando os caracteres mais importantes simultaneamente e a estabilidade de performance, foram as linhagens G5, G10, G11, G12, G16, G18, G20, G24, G25 e a cultivar G28. As linhagens selecionadas apresentam potencial para o desenvolvimento de novas cultivares de feijão-caupi da classe comercial cores, subclasses canapu e sempre-verde, com excelente perfil agronômico, nutricional, cozimento e estabilidade para o cultivo no semiárido piauiense

  • SEBASTIÃO PEREIRA DO NASCIMENTO
  • DESEMPENHO PRODUTIVO DE LINHAGENS DE FEIJÃOMUNGO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO
  • Data: 29/04/2024
  • Mostrar Resumo
  • O feijão-mungo (Vigna radiata (L.) Wilczek) é um grão da família das fabáceas apreciado por sua riqueza em proteínas, fibras e minerais. Amplamente consumido na Ásia, é cultivado em diversas partes do mundo, com destaque para a Índia, onde se concentra a maior produção. Apesar de seu potencial, a produtividade tem sido baixa devido a fatores sociais e técnicos, levando a uma média de 0,5 t/ha em comparação com o potencial de 2,0 t/ha. A baixa produtividade é atribuída a estresses bióticos e abióticos, práticas inadequadas de manejo e acesso limitado a variedades melhoradas. O experimento, conduzido no campo experimental da Embrapa Meio Norte em Teresina, Piauí, no ano de 2022, avaliou diferentes lâminas de irrigação em feijão-mungo. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualisados com os tratamentos dispostos em parcelas subdivididas, tendo nas parcelas, cinco lâminas de irrigação (40, 70, 100, 130 e 160% da ETc) e, nas subparcelas, duas linhagens de feijão-mungo (M19 e M20) com quatro repetições. A aplicação de 133 mm de água resultou em uma produtividade de grãos de 482,1 kg ha-1. Em contraste, a lâmina mais elevada, equivalente a 160% da ETc, proporcionou uma produtividade média substancialmente maior, atingindo 1.116,7 kg ha-1. A lâmina 115% da ETc, proporcionou a melhor produtividade em termos de eficiência do uso da água. Esses resultados indicam que o aumento controlado na irrigação pode ser estrategicamente empregado para otimizar a eficiência do uso da água e, consequentemente, a produtividade do feijão-mungo nas condições edafoclimáticas específicas, como as encontradas em Teresina, Piauí.

  • LAYLA DE SÁ ANDRADE MEDEIROS
  • RT-PCR MULTIPLEX PARA DETECÇÃO SIMULTÂNEA DE TRÊS VÍRUS EM FEIJÃO-CAUPI
  • Orientador : JOSE EVANDO AGUIAR BESERRA JUNIOR
  • Data: 26/04/2024
  • Mostrar Resumo
  • As fitoviroses representam uma ameaça à segurança alimentar da população mundial. As consequências econômicas e sociais tendem a serem mais evidentes em regiões tropicais e subtropicais do globo, onde a subsistência da maioria da população depende da agricultura. Nesse contexto, torna-se crucial desenvolver estratégias eficazes para diagnosticar e manejar essas doenças. No presente estudo, desenvolvemos um protocolo RT-PCR Multiplex para a detecção simultânea de CPSMV, CMV e CPMMV, o qual contribuirá para tornar a diagnose desses vírus um processo mais ágil e menos oneroso, além de subsidiar a geração de conhecimentos sobre a epidemiologia desses patógenos em campo. Os isolados de CPSMV, CMV e CPMMV foram obtidos de plantas de feijão-fava. Para a síntese das moléculas de DNA complementar (cDNA) foram utilizados oligonucleotídeos específicos para cada vírus, além de oligonucleotídeos para detecção do mRNA vegetal endógeno denominado NADH desidrogenase subunidade. O protocolo de reação para a PCR Multiplex foi otimizado para a amplificação dos três conjuntos de oligonucleotídeos com seus respectivos cDNAs alvo em uma única reação. Foram realizados ensaios de especificidade e sensibilidade dos pares de oligonucleotídeos utilizados para cada espécie de vírus. Amostras foliares de feijão-caupi com sintomas característicos de virose foram coletadas em dez produtores, distribuídos em cinco municípios nos estados do Piauí e Maranhão. A confirmação da ocorrência e da incidência das diferentes espécies virais foi realizada por RTPCR Multiplex. As amostras também foram analisadas por RT-PCR com oligonucleotídeos degenerados para o gênero Comovirus oligonucleotídeos específicos para CABMV. Os três pares de oligonucleotídeos amplificaram fragmentos de tamanhos esperados, isto é, 300 pb, 500 pb e 890 pb para CMV, CPMMV e CPSMV, respectivamente, quando utilizados na amplificação dos alvos de forma separada. A temperatura de anelamento ideal para a RT-PCR Multiplex foi 52 ºC. O limite de detecção para o CPMMV na RT-PCR simples foi o mesmo para a RT-PCR Multiplex. Porém, para o CMV e CPSMV, os limites de detecção da RT-PCR simples foram maiores quando comparados com a RT-PCR Multiplex. A capacidade do ensaio RT-PCR Multiplex de detectar CPSMV, CMV e CPMMV simultaneamente em um único ensaio, em vez dos ensaios simples correspondentes, proporcionou uma economia de aproximadamente 70% do tempo de detecção e 43% dos reagentes. Os resultados das análises de RT-PCR Multiplex em amostras de campo revelaram que as incidências de infecção única foram de 67,8% (59 em 87 amostras) para CPSMV, 40,2% (35/87) para o CMV e nenhuma infecção (0,0%) para o CPMMV. No âmbito das coinfecções, verificou-se que 24,1% (21/87) amostras estavam infectadas simultaneamente com CPSMV e CMV.



  • PAULA MUNIZ COSTA
  • MARCHA DE ABSORÇÃO DO ARROZ E AVALIAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO EM ÁREAS DE ABERTURA COM ARROZ-SOJA NO CERRADO MARANHENSE
  • Data: 23/04/2024
  • Mostrar Resumo
  • A análise detalhada da estrutura de custos e sua influência na viabilidade da safra, aliada à compreensão do acúmulo e a exportação de nutrientes pelas plantas, desempenham papéis importantes nas decisões gerenciais voltadas para o aumento da lucratividade nas propriedades rurais. Diante disso, objetivou-se determinar a marcha de absorção do arroz, estimar os custos de produção e avaliar a viabilidade econômica dos cultivos de arroz e soja em áreas de abertura no cerrado maranhense. Foram realizados dois experimentos, ambos na Fazenda Barbosa, em Brejo, Maranhão, durante a safra 2021/2022, em áreas de abertura. No primeiro experimento, foram coletados todos os dados de custo de produção para a implantação do cultivo de arroz, cultivar BRS Sertaneja e de soja, cultivar PP9510 IPRO. O método de análise utilizado foi estudo de caso descritivo. O custo para abertura de área e produção do arroz e soja foi R$ 9.049,73 e R$ 14.488,10 ha-1, respectivamente. No cultivo de arroz, os custos operacionais representam a parcela mais significativa, totalizando R$ 3.610,47 ha-1. Enquanto na soja, os gastos mais relevantes são com insumos, totalizando R$ 7.430,60 ha-1. A análise de viabilidade econômica revelou que a produção de soja apresentou um valor presente liquido (VPL) de R$ 4.821,83, taxa de rentabilidade de 114,87%, taxa interna de retorno de 27,31% e um período payback no quarto ano. Por outro lado, a produção do arroz apresentou VPL e índice de lucratividade negativos, não gerando retorno do capital investido. Em suma, o cultivo da soja se mostra viável em aberturas de áreas em relação à produção do arroz no cerrado maranhense. O segundo experimento, foi conduzido em campo em delineamento em blocos casualizados em parcelas subdivididas, sendo as parcelas as áreas do arroz com (ACC) e sem calagem (ASC), e as subparcelas foram os seis tempos de coleta das plantas: 30, 43, 55, 69, 83, e 99, em dias após a emergência (DAE), com três repetições. Em cada tempo foram realizadas as análises biométricas, particionamento da planta em folhas, colmo e panícula, para a determinação dos teores de N, P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn, Zn e Si. Os atributos biométricos do arroz, como altura de planta, número de folhas e área foliar não foram influenciados pela calagem. O acúmulo de macro e micronutrientes para o arroz obedeceu a ordem decrescente: N>K>Mg>Ca>S>P e Mn>Fe>Zn>B>Cu. A calagem proporcionou um maior acúmulo de Si no colmo e na planta inteira, em comparação com a área do ASC. A exportação de macronutrientes pelos grãos em ordem decrescente foi para o ACC: N>P>Mg>K=S>Ca; e para o ASC: N>P>Mg>Ca>S>K. Ambos os tratamentos apresentaram comportamentos semelhantes para os micronutrientes: Cu>Zn>B>Mn>Fe. A calagem aumenta o acúmulo de fósforo e boro pelas plantas de arroz nas áreas de abertura no cerrado maranhense, mas não afeta a ordem de acúmulo dos macros e micronutrientes

  • CARLOS PEDRO DE MENEZES COSTA
  • Atributos químicos e biológicos do solo em sistemas de integração lavoura-floresta com componente florestal nativo e exótico no cerrado piauiense
  • Data: 05/04/2024
  • Mostrar Resumo
  • O adequado manejo do solo é vital para a agricultura sustentável, onde práticas como plantio direto e rotação de culturas melhoram os atributos químicos e biológicos do solo, contribuindo para a ciclagem de nutrientes e incremento a matéria orgânica do solo. Objetivou-se avaliar com o presente estudo os compartilhamentos da matéria orgânica e os atributos químicos e biológicos do solo em diferentes sistemas agrícolas no cerrado piauiense. O estudo foi desenvolvido na Fazenda Vô Desidério, em Bom Jesus, Piauí, em uma área de Latossolo Amarelo distrófico (argila 22%). Foram avaliados diferentes sistemas de produção: (i) integração lavoura-floresta (ILF) com renques de eucalipto e entre-renque cultivado com milho+capim braquiária (ILF eucalipto), (ii) ILF com renques de sabiá e entre-renque cultivado com milho+capim braquiária (ILF sabiá), (iii) soja em plantio direto (soja-SPD) consolidado, (iv) consórcio de milho+capim e (v) cerrado nativo, como tratamento referência. Coletou-se amostras nas profundidades (0-10, 10-20, 20-30, 30-40 e 40-60 cm) do solo, em junho de 2022, com quatro repetições. Analisou-se as concentrações de carbono e seu fracionamento (substâncias húmicas e carbono associado a minerais e particulado), atributos químicos (pH, P, K, Ca, Mg, Al, H+Al, SB, CTC, V, m, B, Cu, Fe, Mn, Zn e S-SO42-) e fracionamento inorgânico do fósforo (P-Al3; P-Fe2; P-Ca2 P-Al3), além das variáveis biológicas (carbono e nitrogênio da biomassa microbiana, respiração basal do solo e quociente metabólico e microbiano), a qual foi restrita a camada superficial (0-10 cm).. De posse dos dados empregou-se análise de intervalo de confiança (IC) (p<0,05), que considera quando os limites superior e inferior do IC não se sobrepõe há diferença significativa. A comparação entre sistemas de manejo agrícola revelou que a soja-SPD tem maior concentração de carbono da biomassa microbiana em relação ao ILF Eucalipto, especialmente na superfície do solo. O consórcio Milho+Capim exibiu maior respiração basal, indicando maior atividade microbiana. O quociente metabólico foi mais alto no consórcio Milho+Capim, com isso, o plantio direto e o consórcio podem aumentar a biomassa microbiana e melhorar a qualidade da matéria orgânica do solo, o que promove a sustentabilidade agrícola. Os resultados ainda indicam que o consórcio Milho+Capim e o ILF Eucalipto apresentaram maiores valores em termos de pH, saturação por bases e disponibilidade de nutrientes, em comparação com o cerrado e outros sistemas avaliados. A presença de vegetação arbórea nos sistemas de ILF contribui para aumentar a matéria orgânica e promover a ciclagem de nutrientes, resultando em condições mais favoráveis para o desenvolvimento das culturas. Com isso, concluímos que os sistemas de cultivo, soja-SPD, consórcio Milho+Capim e ILF Eucalipto apresentaram os melhores resultados em comparação com os demais sistemas avaliados.

     

  • JESSIVAN COSTA DOS SANTOS
  • Aspectos Bioecológicos do Ácaro Oligonychus gossypii (Zacher, 1920) (Acari: Tetranychidae) associado à Sabiá (Mimosa caesalpiniifolia Benth) e seu manejo com extratos de plantas
  • Orientador : PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
  • Data: 26/03/2024
  • Mostrar Resumo
  • Ácaros Tetranychidae têm despertado a atenção por provocar elevados níveis de danos em diversas plantas hospedeiras. Os objetivos deste trabalho foram identificar e registrar ácaros associados a Mimosa caesalpiniifolia, estudar e conhecer os parâmetros bioecológicos e avaliar a toxicidade dos extratos aquosos de Moringa oleifera e Gliricidia sepium em diferentes concentrações no controle de ácaros fitófagos. Folíolos de M. caesalpiniifolia foram coletados de plantas que ocorrem no Centro de Ciências Agrárias, do Campus Ministro Petrônio Portella, da Universidade Federal do Piauí, na cidade de Teresina/PI, no mês de setembro de 2022. Foram amostrados 120 folíolos por terço de 10 plantas. Constatou-se a presença de ácaros em diferentes fases de desenvolvimento na face adaxial dos folíolos. Os ácaros adultos foram montados em lâminas de microscopia em meio Hoyer para identificação taxonômica. Utilizou-se o software AFsoft - Embrapa para determinar a área foliar dos folíolos. Estimou-se a intensidade de injúrias do ácaro nos folíolos através de notas visuais. O ácaro foi identificado como Oligonychus gossypii. A densidade média de ácaros foi de 0,63 por cm². A nota média de injúria foi 2,43, representando de 1 a 20% de injúrias na superfície adaxial do folíolo. Este é o primeiro registro de ocorrência do ácaro O. gossypii em M. caesalpiniifolia. Os parâmetros bioecológicos do ácaro O. gossypii em M. caesalpiniifolia foram determinados avaliando o tempo de desenvolvimento, sobrevivência, longevidade, fecundidade e parâmetros de tabela de vida. Para a determinação dos parâmetros biológicos, as avaliações foram feitas duas vezes ao dia nas fases imaturas e uma vez na fase adulta. Os parâmetros reprodutivos do O. gossypii foram avaliados nos períodos de pré-oviposição, oviposição e pós-oviposição, determinando o índice de oviposição e longevidade de machos e fêmeas. O ciclo de vida das fêmeas foi de 12,13 dias e dos machos 12,08 dias. A razão sexual foi de 0,93 e a longevidade para fêmeas e machos foi de 13,97 e 11,50 dias, respectivamente. A fecundidade foi de 21,91 ovos por fêmea. A taxa líquida de reprodução foi de 20,38; duração média de uma geração foi de 20,74 dias; taxa intrínseca de crescimento foi de 0,14 fêmea por fêmea por dia; razão finita de aumento:1,15 fêmea por fêmea; e tempo para dobrar uma população de 4,77 dias, sugerindo alto potencial reprodutivo e de desenvolvimento do ácaro O. gossypii em M. caesalpiniifolia. Para a avaliação da toxicidade sobre fêmeas adultas de O. gossypii, utilizou-se folíolos de M. caesalpiniifolia, pulverizando-os com 0,10 mL/cm2 das soluções com diferentes concentrações. A mortalidade foi avaliada após 1h, 3h, 6h, 12h e 48h para obtenção de concentrações letais (CL50 e CL95), bem como foi calculada a razão de toxicidade. O extrato de M. oleifera apresentou CL50 a 5,43% de concentração da solução (IC95%), com mortalidade média de 70% quando aplicada 7,5% de concentração da solução. A toxicidade do extrato de G. sepium atingiu a CL50 com 7,42% de concentração (IC95%), com mortalidade média de 96% ao aplicar 14,5%. Os extratos testados apresentaram toxicidade sobre O. gossypii em folíolos de M. caesalpiniifolia, demonstrando potencial acaricida

     

     

  • JOSÉ ROBERTO DE OLIVEIRA
  • PARAMETRIZAÇÃO DO MODELO APSIM EM SISTEMA DE CULTIVO MILHOBRAQUIÁRIA EM REGIME SEQUEIRO E IRRIGADO
  • Data: 22/03/2024
  • Mostrar Resumo
  • Modelos mecanicistas baseados em processos, tais como o Simulador de Sistemas de Produção Agrícola (APSIM), tem sido utilizado em várias pesquisas para simular o crescimento e desenvolvimento de pastagens e graníferas, em cultivo solteiro e consorciado. O presente estudo objetivou parametrizar e validar o APSIM, para avaliar o desempenho do mesmo na estimativa do crescimento e produtividade do consórcio milho-braquiária com capim (Urochloa cv. Ruziziensis e Urochloa brizantha cv. Marandu) e o milho (Zea mays), em sistemas solteiro e consórcio, sob irrigação, na região Centro-Norte Piauiense, e sequeiro, na região Leste Maranhense. A parametrização foi realizada com dados experimentais coletados no Campo Experimental da Embrapa Meio-Norte, em Teresina, PI, situada na região Centro-Norte Piauiense, e a validação com dados experimentais coletados na Fazenda Barbosa, em Brejo, MA, localizada no Leste Maranhense. A radiação PAR foi aferida com barras equipadas com sensores quânticos, em ambos os locais. No experimento conduzido em Teresina, PI, o teor de água do solo foi medido com uma sonda de capacitância, camada de 0 a 1,2 m, e no experimento conduzido em Brejo, MA, camada de 0 a 0,9 m. A calibração foi realizada, para o coeficiente de extinção de luz, eficiência de uso da radiação para ambas as braquiárias com mudanças de valores de parâmetros. A calibração do milho ocorreu nos valores dos parâmetros fenológicos e estruturais. Após a calibração e validação, foram avaliados a biomassa seca total acima do solo, biomassa de folha, biomassa de caule e índice de área foliar (IAF) da braquiária e do milho. No milho, avaliou-se também os órgãos reprodutivos (palha, raquis e grãos). Na calibração, o modelo apresentou valores para R² variando entre 0,81 e 0,99 e NSE entre 0,72 e 0,99 para braquiária solteira e R² variando entre 0,87 e 0,93 e NSE entre 0,62 e 0,67, para braquiária consorciada, respectivamente. Na calibração do milho solteiro, o modelo apresentou variação de R² entre 0,43 e 0,97 e o NSE entre -3,33 e 0,95. Na calibração do milho consorciado o R² variou entre 0,30 e 0,93 e NSE entre 0,21 e 0,92, respectivamente. Na validação, o modelo simulou a braquiária solteira, para as mesmas variáveis com boa precisão, variando o R2 entre 0,95 a 0,97 e o NSE entre 0,08 a 0,97 e a braquiária consorciada variou o R2 entre 0,09 a 0,87 e apresentou inexatidão para todas as variáveis com NSE variando entre -1035,25 a -3,33, respectivamente. Na validação do milho solteiro o R² variou entre 0,11 e 0,90 e o NSE variou de inexato a exato entre -0,37 e 0,90. O milho consorciado variou o R² entre 0,44 e 0,87 paras as melhores simulações e o NSE variou de inexato a exato com valores entre -4,39 a 0,68. O modelo APSIM apresentou boa performance nas simulações realizadas na calibração braquiária Ruziziensis em cultivo solteiro e consórcio e validação da braquiária Marandu apenas em cultivo solteiro. As simulações da braquiária Marandu consorciada foram imprecisas. As simulações do milho em cultivo solteiro e consorciado apresentaram satisfatória a razoável performance na calibração e validação.



  • MARILHA VIEIRA DE BRITO
  • Patometria, processo infeccioso, herança genética e seleção de linhagens para resistência à antracnose em feijão-fava
  • Orientador : REGINA LUCIA FERREIRA GOMES
  • Data: 23/02/2024
  • Mostrar Resumo
  • O feijão-fava, importante leguminosa do gênero Phaseolus, tem sido cultivado no Brasil, principalmente na região Nordeste. Oscilação na sua produtividade de grãos pode ocorrer devido à ocorrência de doenças, dentre as quais encontra-se a antracnose. Assim, objetivou-se elucidar o processo de infecção por Colletotricum truncatum utilizando microscopia de varredura; determinar o padrão de herança da resistência deste fungo em cruzamentos entre acessos resistentes e suscetíveis do Banco de Germoplasma de Phaseolus da Universidade Federal do Piauí (UFPI); apresentar escala diagramática específica, adaptada aos sintomas da antracnose em vagens de feijão-fava; selecionar linhagens F8 de feijão-fava quanto a resistência à antracnose e realizar avaliação de populações F5 de feijão-fava quanto a resistência à antracnose e padrão comercial das sementes, em condições de campo. Os experimentos para obtenção do material genético, avaliação e seleção foram conduzidos no Departamento de Fitotecnia do Centro de Ciências Agrárias da UFPI, em Teresina - PI. O estudo de microscopia de varredura possibilitou elucidar as fases de fixação de conídios, germinação e formação de apressórios melanizados, que ocorrem de forma semelhante nos genótipos resistentes e suscetíveis. No entanto, a colonização ocorre mais rapidamente nos acessos suscetíveis quando comparados aos resistentes. Quanto ao estudo do controle genético, constatou-se as seguintes situações: no cruzamento BGP-UFPI 832 x BGP-UFPI 860, a segregação na população F2 foi ajustada à razão 3R:1S, confirmando que a resistência ao isolado CT4 de C. truncatum foi conferida por um gene dominante; já a segregação na população F2 do cruzamento entre as os acessos BGP-UFPI 1001 e BGP-UFPI 862 foi ajustada à frequência aproximada de 9:7. A estimativa da severidade real da doença em vagens de feijão-fava, em campo, foi realizada com base na escala diagramática proposta, diminuindo a subjetividade na avaliação dos sintomas da antracnose. Contudo, é essencial a validação da escala, posterioemente, para comprovação da sua eficiência. Na seleção das linhagens F8 de feijão-fava em campo, identificouse H25-65, H53 e H72 como resistentes. Na avaliação das populações segregantes foi observado que as populações “UFPI 1002 x UFPI 220”, “UFPI 798 x UFPI 832” e “UFPI 1001 x UFPI 220” apresentam caracteres desejáveis em relação às vagens, sementes e resistência ao fungo C. truncatum. Essas informações são muito relevantes para o programa de melhoramento de feijão fava visando resistência à antracnose.

     

  • JOSÉ FÁBIO FERREIRA DE SOUZA
  • Novos agentes etiológicos causadores da podridão de frutos e morte descendente em cupuaçuzeiro e jaqueira
  • Orientador : MARUZANETE PEREIRA DE MELO
  • Data: 22/02/2024
  • Mostrar Resumo
  • Na cultura do cupuaçuzeiro e jaqueira observou sintomsa de seca dos ponteiros e podridão de frutos em area de cultivo dos estados do Acre, Piauí e Ceara. Estes sintomas são tipicos de fungos da familia Botryospheraceae, fungos desta família induz doenças como seca dos ponteiros, resinose e podridão de frutos de várias espécies arboreas. Dentre estes gêneros merece destacar espécies de Lasiodiplodia. Morfologicamente, não é possivel descriminar as especies de Lasiodiploodia, devido as especies do gênero compartilhar marcadores morfológicos semelhantes, muitos dos relatos de doenças associado a Lasiodiplodia no Brasil, são falhos, devido os pesquisadores utilizar a identificação utilizando apenas a caracterização morfológica, sendo assim é necessário o uso de ferramentas de biologia molecular, atraves do sequenciamento de DNA e análise filogenética. No Brasil, em vários patossitemas como a seca da mangueira, cajueiro e podridão em frutos de coqueiro, estudos com aplicação de sequenciamento de DNA, tem revelado que associado a estes patossitemas existem várias espécies, associado ao mesmo sintoma da doença. Sendo assim, aplicando o conceito morfologico, teste de patogenicidade, nas plantas de cupuaçuziero e jaqueira foi identificado uma coleção de isolados. Baseado neste estudo foram idnetificados Lasiodiplodia venezuelensis causando seca dos ponteiros em cupuaçuzeiro, Lasiodiplodia theobromae e Lasiodiplodia brasiliensis causando seca dos ponteiros e podridão em frutos de jaqueira. Ambos as espécies identificadas trata-se do primeiro registro nos respectivos hospedeiros. Este estudo, é importante na tomada de decisão de manejo da doença, assim como no auxilio em programa de melhoramento genético.

  • ADEMIR SILVA MENEZES
  • DESEMPENHO PRODUTIVO DO PIMENTÃO SOB REGIMES HÍDRICOS E DOSES DE HIDROGEL NA IBIAPABA, CEARÁ
  • Data: 09/02/2024
  • Mostrar Resumo
  • A agricultura irrigada contribui de forma relevante para produção de alimentos no mundo, entretanto, o consumo de água doce nesta atividade é muito elevado, necessitando, desta forma, de um uso cada vez mais racional. Com o aumento populacional, a segurança hídrica e alimentar está seriamente ameaçada, assim, carece de oferta maior de alimentos e do uso de água de forma inteligente. Considerando que a aplicação de hidrogel no solo pode reduzir a lâmina de irrigação no pimentão, aumentar a disponibilidade de água no entorno da zona radicular e aumentar a produtividade da cultura, propôs-se esta pesquisa com o objetivo de avaliar tecnicamente o cultivo do pimentão sob diferentes lâminas de irrigação por gotejamento, associado a doses de polímero hidrorretentor aplicadas em solos de textura arenosa, em ambiente protegido e a campo aberto, no planalto da Ibiapaba, Ceará. Para tanto, foi conduzido um experimento na área do Instituto Agropolos do Ceará em São Benedito com pimentão híbrido em blocos ao acaso em parcelas subdivididas, sendo, quatro lâminas de irrigação correspondentes a 50, 75, 100 e 125% da ETc e quatro doses de polímero: 0,0; 0,60; 1,20; 2,40 g, com quatro repetições. O ensaio foi realizado em dois ambientes de cultivo: protegido no período de abril a agosto de 2022 e a campo aberto no período de setembro a dezembro de 2022. Para verificar os efeitos dos regimes hídricos e do polímero na planta de pimentão, foram avaliadas a altura de planta, o diâmetro do caule, a área foliar, o número de frutos por planta, peso médio dos frutos, sólidos solúveis totais, a produção por planta, a produtividade total, as trocas gasosas e a eficiência do uso da água. Esses dados foram submetidos ao teste de Shapiro-Wilk para verificação da normalidade, ao teste F e a análise de regressão para a irrigação e doses de polímero, todos a 5% de probabilidade. No ambiente protegido os resultados revelaram que o incremento da irrigação associada as doses de polímero na forma de hidrogel promoveram aumento da área foliar, do peso médio de frutos, produção de frutos por planta e maior produtividade, além disso, melhoria da qualidade de sólidos solúveis dos frutos de pimentão cv. Dahra RX em ambiente protegido. O uso de hidrogel é efetivo no aumento da eficiência do uso da água de irrigação, permitindo a obtenção de produtividade de até 119,5 t ha-1 em ambiente protegido. Em relação ao cultivo em campo aberto, o uso de polímero hidroretentor no cultivo de pimentão, sob regimes hídricos, proporcionou produtividade de frutos de pimentão de 77,4 t ha-1 e o maior valor de eficiência do uso da água foi de 8,79 kg m-3 de água para 50% da água evapotranspirada. Desta forma, os resultados evidenciam que o hidrogel pode ser associado com irrigações deficitárias e permitir elevadas produtividades de frutos.

  • DAVILA ESMELINDA OLIVEIRA SILVA
  • COMUNIDADE BACTERIANA DO SOLO EM UNIDADE DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS E REDUÇÃO DA VULNERABILIDADE CLIMÁTICA (URAD) NO SEMIÁRIDO PIAUIENSE
  • Orientador : ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
  • Data: 30/01/2024
  • Mostrar Resumo
  • A degradação do solo afeta negativamente as propriedades do solo e foi relatado que práticas de restauração a longo prazo potencialmente restauram essas propriedades, principalmente os microrganismos do solo. No entanto, pouco se sabe sobre o efeito a curto prazo da restauração na comunidade bacteriana do solo em áreas semiáridas. Este estudo avaliou a comunidade bacteriana em solos em degradação e restauração, em comparação com solos nativos do semiárido brasileiro. Assim, foram selecionadas três áreas: a) em degradação; b) em restauração de curto prazo; e c) área nativa. A comunidade bacteriana foi avaliada, por meio do sequenciamento do 16S rRNA, em amostras de solo coletadas nas estações seca e chuvosa. As estações seca e chuvosa apresentaram padrões bacterianos distintos, e os sítios nativos diferiram dos degradados e em restauração. Os filos Chloroflexi e Proteobacteria foram mais prevalentes em locais degradados e em restauração, respectivamente, enquanto Acidobacteria dominou locais nativos. As conexões microbianas diferiram por local e estação, com mas nós no local nativo durante a estação seca, mais bordas e conexões positivas no local de restauração e mais conexões negativas no local de degradação durante a estação chuvosa. A ocupação de nicho mostrou que a degradação favoreceu os especialistas em detrimento dos generalistas, enquanto a restauração teve mais generalistas do que os sítios nativos. Os locais degradados tinham mais especialistas do que os locais em restauração. Este estudo revela que a degradação do solo impacta a comunidade bacteriana do solo, causando diferenças entre locais nativos e degradados. A restauração do solo durante um curto período não trouxe mudanças significativas na comunidade bacteriana, mas promoveu micróbios generalistas, que melhoram a estabilidade do solo.

     

2023
Descrição
  • GÉRSON DO NASCIMENTO COSTA FERREIRA
  • Melhoramento Genético de Plantas Ornamentais com ênfase em Capsicum spp., Pelargonium spp., Catharanthus spp. e Rosa spp.
  • Orientador : ANGELA CELIS DE ALMEIDA LOPES
  • Data: 18/12/2023
  • Mostrar Resumo
  • Planta ornamental é toda aquela cultivada por sua beleza e compreende, basicamente, as flores de vaso e de corte, espécies arbustivas e arbóreas. O faturamento total para todos os aspectos da floricultura é estimado em mais de 300 bilhões de dólares, entretanto, o mercado de ornamentais sempre carece de novidades, e novos produtos acrescentam competitividade ao setor e aumentam consideravelmente a margem de lucro. O presente estudo tem como objetivo a obtenção de híbridos de pimentas ornamentais do gênero Capsicum, híbridos de gerânios do gênero Pelargonium e de vincas (Catharanthus roseus); e ainda coleta e seleção de roseiras com potencial termotolerante (Rosa spp.). O germoplasma citado foi coletado nos estados do Ceará, Piauí e Maranhão e os experimentos foram conduzidos em telados na cidade de Ibiapina, Serra da Ibiapaba, no Ceará e em Teresina, Piauí, no Departamento de Fitotecnia, do Centro de Ciências Agrárias, da Universidade Federal do Piauí. Os genótipos coletados, genitores envolvidos em cruzamentos e descendentes F1 e F2 foram caracterizados com base em descritores qualitativos multicategóricos e quantitativos publicados pelo IPGRI e UPOV. Os dados dos descritores quantitativos foram submetidos à análise de variância univariada, seguida do agrupamento das médias (Scott-Knott, a 5% de probabilidade), e os dados dos descritores qualitativos multicategóricos foram ponderados a partir da moda observada. Também foram realizadas análises de agrupamentos UPGMA e pelo método de Tocher, análises dialélica, verificação de heterose e heterobeltiose e análises estatísticas descritivas. Pelas análises de dissimilaridade genética foi possível verificar pimentas ornamentais (BGC 199, 203, 258 e 260) e gerânios (F1: G8, 11 e 17) com caracteres similares ou superiores aos das plantas ornamentais disponíveis no mercado floricultor. Pelas hibridações foram obtidos gerânios (F2: 09x07, 11x10, 12x09,12x11, 13x11, 15x12 e 18x17), pimentas (F1 BCG: H3-220x258; H2-207x203; H7-98x257 e H8-199x207) e vincas (ORN-UFPI F1: H11 e H25 de V01xV02 e as F2: H13 de V01xV02 e H1 de V03xV04 ) que podem ser indicados para a comercialização ou por exibirem caracteres distintos para formatos, altura e cores podem avançar no programa de melhoramento genético, resultando em posterior proteção ou registro de novas cultivares. Para a seleção de roseiras, 35,5% dos genótipos caracterizados sob estresse térmico (01, 04, 05, 06, 10, 12, 16, 25, 29, 30, 40, 41, 42 e 43) exibiram potencial termotolerante e devem ser avaliados em estudos de termoestabilidade e de melhoramento visando resistência à altas temperaturas.

     

  • MARIA EDUARDA CABRAL DA SILVA
  • ABSORÇÃO E PARTICIONAMENTO DE NUTRIENTES NO CONSÓRCIO MILHO COM CAPIM-MARANDU EM SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA NO LESTE MARANHENSE
  • Data: 31/07/2023
  • Mostrar Resumo
  • Conhecer a dinâmica de nutrientes nas plantas é de grande importância para se estabelecer quando fornecer nutrientes as culturas, para atingir a máxima produtividade agrícola. No cultivo consorciado de milho com braquiária pode ocorrer competição por nutrientes, água, luz, espaço, diante disso, o objetivo desse trabalho foi determinar o acúmulo de nutrientes em plantas de milho e braquiária quando cultivados em consórcio e isoladamente. O trabalho foi conduzido em campo, na Fazenda Barbosa (Brejo, Maranhão), em delineamento em blocos casualizados, em parcelas subdividas, sendo as parcelas os cultivos e as subparcelas os tempos de coleta, com 4 repetições cada. Foram realizados dois ensaios: (i) o primeiro com o milho em consórcio e solteiro com 8 coletas no estádios V2, V6, V12, VT, R2, R3, R4, R5 com acúmulo de graus-dia de 432, 820, 1202, 1490, 1766, 2061, 2343, 2665, 2981 respectivamente, e no estágio R6 (2981 GD) foram coletados grãos de milho para avaliar o rendimento, em cada coleta de milho foi avaliado a altura de plantas, diâmetro do colmo, número de folhas, área foliar, índice de área foliar, juntamente com a matéria seca das partições (folha, colmo, estruturas reprodutivas – palha, espiga, sabugo, grãos) e da planta inteira, e posteriormente foram determinados o teor e acumulo dos nutrientes N, P, K, Ca, Mg, S, Cu, Fe, Zn, Mn, B; (ii) o segundo ensaio foi da braquiária conduzido em treze tempos de coletas, com base nos dias após a emergência: 11, 25, 37, 50, 64, 78, 92, 106, 124, 159, 192, 221, 278, com acúmulo de graus dia de 559, 807, 1031, 1277, 1541, 1789, 2067, 2329, 2672, 3273, 3859, 4402, 5500 GD respectivamente, para essa cultura foram avaliadas altura do dossel (cm), número de perfilhos, densidade populacional de perfilhos, folhas vivas por perfilho, área foliar (cm²) e índice de área foliar, foi determinada a matéria seca e o acumulo de matéria seca na planta inteira e nas partições (folha, colmo) e o teor e o acumulo de N, P, K, Ca, Mg, S, Cu, Fe, Zn, Mn, B. Observou-se lento acumulo em matéria seca e nutrientes no milho nos dois sistemas de cultivo até VT (pendoamento), posterior a esse estádio o acumulo dos nutrientes obedeceu a ordem decrescente em R5 para o milho consórcio: N>K>Mg>Ca>P>S e Fe>Zn>Mn>B>Cu, para o milho solteiro: N>K>Mg>P>Ca>S e Fe>Mn>Zn>B>Cu, o índice de colheita na matéria seca foi o mesmo para ambos os cultivos consórcio e solteiro, IC = 0,23, o maior IC foi encontrando no P milho consórcio = 0,51, milho solteiro = 0,43, o menor IC foi no Mn nos dois cultivos IC = 0,05; na braquiária os padrões de acúmulo foram os seguintes, braquiária consórcio: N>K>Mg>Ca>P=S e Fe>Mn>Zn>B>Cu e para a braquiária solteira: K>N>Mg>Ca>P>S e Fe>Mn>Zn>B>Cu.

     

  • DANIELE MUNIZ DOS REIS
  • Óleos essenciais de Alpinia zerumbet, Syzygium cumini e Aniba rosaeodora: toxicidade e efeitos nos componentes nutricionais de Spodoptera frugiperda (Lepidoptera: Noctuidae)
  • Data: 17/07/2023
  • Mostrar Resumo
  • O uso de óleos essenciais nos últimos anos tem ganhado destaque no manejo de diversas pragas agrícolas, em especial no manejo do gênero Spodoptera. Há uma diversidade de plantas da flora brasileira que podem ser exploradas, e que possuem componentes químicos importantes para o controle da Spodoptera frugiperda. Objetivou-se avaliar a toxicidade, além dos efeitos nos componentes nutricionais dos óleos essenciais de Alpinia zerumbet, Syzygium cumini e Aniba rosaeodora sobre a S. frugiperda. A toxicidade dos óleos essenciais foi testada sobre lagartas de 3º ínstar. As doses letais e a razão de toxicidade foram calculadas para cada óleos. Para avaliar os parâmetros nutricionais de proteínas solúveis totais, lipídios, açúcar e glicogênio, as lagartas foram submetidas às DL20 dos respectivos óleos essenciais. Foram avaliadas a longevidade de adultos e os parâmetros biológicos a partir do tratamento com a DL20. Todos os óleos apresentaram toxicidade S. frugiperda, porém o A. zerumbet foi considerado mais tóxico, com a menor DL50 (14,08 mg/g). Não houve diferença na toxicidade dos óleos para DL90. Não houve redução na quantidade de proteínas em lagartas tratadas com as DL20 dos óleos essenciais. Para lipídio, apenas A. Zerumbet apresentou redução em comparação com o controle. Enquanto que para açúcar houve redução nas lagartas de S. frugiperda quando tratadas com A. rosaeodora e S. cumini. Todos os óleos provocaram redução na quantidade de glicogênio. Logo, para os parâmetros biológicos, os óleos essenciais S. cumini e A. rosaeodora afetaram de forma significativa a sobrevivência e reduziram a longevidade adultos, porém para o período larval e pupal não houve diferença com relação ao controle. Os óleos essenciais A. zerumbet, S.cumini e A. rosaeodora são tóxicos para S. frugiperda e afetam a sobrevivência de adultos além de reduzir os aspectos nutricionais. Portanto os óleos testados possuem toxicidade e afetam a produção de açúcar, lipídio e glicogênio em lagartas de S. frugiperda, entretanto a produção de proteína não foi afetada.

  • TÁLYTA CARINE DA SILVA SARAIVA
  • ESTABILIDADE TEMPORAL DAS PROPRIEDADES BIOLÓGICAS DO SOLO APÓS APLICAÇÃO DE LODO DE CURTUME COMPOSTADO
  • Orientador : ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
  • Data: 07/07/2023
  • Mostrar Resumo
  • A aplicação de lodo de curtume compostado (LCC) levanta preocupações sobre seus
    efeitos nas propriedades biológicas do solo a longo prazo, especialmente em relação à
    contaminação por cromo (Cr). Nesse sentido, o presente estudo teve como objetivo
    investigar o efeito das aplicações sucessivas de LCC na biomassa e atividade microbiana
    do solo, bem como a estabilidade temporal das propriedades biológicas do solo,
    correlacionando a atividade e biomassa microbiana do solo com os atributos químicos,
    especialmente os teores de Cr. Foram coletadas amostras de solo na profundidade de 0-
    10 cm em locais com diferentes taxas de aplicação do LCC (2,5 Mg ha-1 - menor e 20 Mg
    ha-1 - maior), juntamente com um grupo controle sem aplicação (0 Mg ha-1). Foram
    avaliadas as atividades do Carbono da Biomassa Microbiana (CBM) e Nitrogênio da
    Biomassa Microbiana (NBM), respiração do solo (RS), umidade e temperatura do solo,
    além das enzimas desidrogenase e urease nos dias 0, 30, 60, 90 e 150 após aplicação
    do LCC. Os resultados mostraram que as propriedades biológicas do solo variaram de
    acordo com os tratamentos e o período de coleta, e que as variações no microclima do
    solo, como umidade, temperatura, pH e contaminação por Cr, tiveram um impacto
    significativo nessas propriedades. A análise da curva de resposta principal (PRC) revelou
    que o tratamento com a dose mais alta de composto apresentou uma variação maior nas
    propriedades microbianas do solo. Os parâmetros mais responsivos foram a
    desidrogenase, urease e CBM. No entanto, a estabilidade temporal das propriedades
    biológicas do solo foi maior na taxa mais baixa de aplicação do composto. Esses
    resultados indicam que a aplicação sucessiva do LCC pode afetar a biomassa e a
    atividade microbiana do solo, sendo que a estabilidade temporal dessas propriedades é
    influenciada pela taxa de aplicação do LCC, sendo a menor taxa a que proporcionou
    maior estabilidade.

  • TAYANNE PAULA DA SILVA SANTOS
  • Atributos de qualidade do solo em diferentes agroecossistemas no município de José de Freitas-PI
  • Orientador : RICARDO SILVA DE SOUSA
  • Data: 30/06/2023
  • Mostrar Resumo
  • Ações antrópicas inadequadas no manejo do solo provocam efeitos negativos na qualidade do solo, afetando o crescimento sustentável da produtividade agrícola. Objetivou-se com o trabalho avaliar os atributos, físicos, químicos e microbiológicos, de qualidade do solo sob diferentes agroecossistemas no Município de José de Freitas-PI. O estudo foi conduzido na área experimental do Instituto Federal do Piauí (IFPI), Campus Avançado de José de Freitas. Os agroecossistemas avaliados foram AGRO, CONV, SAF e uma área de MATA. Foram realizadas coletas de solo em dois períodos do ano (seco e chuvoso), bem como em duas profundidades (0,0-0,1 m e 0,1-0,2 m). Adotou-se esquema de parcela subdividida no tempo e o delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições. Foi observado diferenças estatisticamente significativas (p<0,05) entre os fatores para os seguintes atributos do solo: PT e MIC (0,10 – 0, 20 m), pH, CE, COT, EstC, P, K, Mg, N, CBM, qMic, qCO2 e RS (0,0 – 0,10 e 0,10 – 0,20 m). Não foi observada interação significativa entre os fatores para os atributos MAC, DS (0,0 – 0,10 m e 0,10 – 0,20 m), PT, MIC (0,0 – 0,10 m), P, Na (0,0 – 0,10 m), Na, H+Al (0,10 – 0,20 m). Os menores teores de médias P, pH, Na, RS, CBM, qCO2, qMIC, DS, MIC e médias estatística elevadas para os atributos PT foram observados na MATA. O agroecossistema CONV apresentou médias estatística elevadas para as variáveis pH, P, N, H+Al, Mg, DS e menores médias para os atributos CO2, CBM e qCO2. As maiores médias no agroecossistema AGR foram observadas para os atributos K, N e CBM e a menor média para o atributo qMIC. O agroecossistema SAF apresentou médias altas para os atributos Na, EstC e MAC e menor média para o atributo qCO2. Os resultados mostraram que os agroecossistemas AGRO, SAF e a mata interferem na qualidade do solo. Entretanto, a melhoria em termos de qualidade do solo e consequente estoque de carbono orgânico ocorrem de formas distintas no perfil do solo em sistemas conservacionistas de manejo. Portanto, é importante considerar a variedade de práticas agrícolas e a interação de diferentes fatores para entender como os agroecossistemas podem afetar a qualidade dosolo.

     

  • ANTONIO VIEIRA GOMES NETO
  • Atividade acaricida e efeitos subletais de óleos essenciais e produtos sintéticos sobre a história de vida Oligonychus punicae Hirst (Acari:Tetranychidae)
  • Orientador : PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
  • Data: 29/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • Medidas para o manejo e o controle de Oligonychus punicae (Hirst) (Acari: Tetranychidae), principalmente com o uso de produtos com ação acaricida, vem ganhando força. Porém, ainda são poucos os relatos dos efeitos letais e subletais de produtos naturais e sintéticos sobre O. punicae. Diante disso, objetivou-se com esse trabalho avaliar os efeitos da toxicidade, repelência, efeito ovicida dos óleos essencias e acaricidas sintéticos sobre O.punicae além de avaliar os efeitos subletais dos óleo essenciais sobre a história de vida de sobreviventes de O. punicae e a geração posterior. A toxicidade dos óleos essenciais foi testada sobre fêmeas adultas de O. punicae. As concentrações letais e razão de toxicidade foram calculadas para cada óleo e produto. O efeito repelente foi verificado através de teste com chance de escolha, na qual foram utilizados discos foliares tratados com os óleos essenciais com as CL20 e CL30 e discos foliares não tratados. Calculou-se o índice de repelência, a porcentagem de repelência dos produtos e o índice de preferência para oviposiçao. O efeito ovicida foi determinado a partir da aplicação das CL50 e CL90 dos óleos essenciais e produtos sintéticos. Para avaliar os efeitos dos produtos naturais na história de vida, utilizou-se a concentração subletal CL20 de produto à base de nim e dos óleos essenciais. Nas fêmeas sobreviventes avaliou-se o número de fêmeas sobreviventes e ovos depositados. Foram calculadas a sobrevivência média, fecundidade específica e os parâmetros de tabela de vida a partir do tratamento com a CL20. No tratamento com os óleos essenciais, os mesmos parâmetros também foram avaliados para a segunda geração. A sobrevivência e longevidade das fêmeas de O. punicae não foram afetadas pelos produtos à base de nim, entretanto a fecundidade foi afetada em determinados períodos. Na tabela de vida e fertilidade, a taxa líquida de reprodução (Ro), a taxa intrínseca de crescimento (rm) e a razão finita de aumento (ʎ) foram significativamente reduzidas pela CL20, quando comparados com a testemunha. Os óleos essenciais testados apresentaram diferentes toxicidades (nas CL30 e CL50) sobre fêmeas de O. punicae e ocasionaram uma redução significativa da viabilidade de ovos de O. punicae em relação testemunha, nas CL50 e CL90. Todos os produtos testados foram classificados como repelentes e neutros para fêmeas adultas de O. punicae e causaram deterrência na oviposição. Não foram observadas diferenças na sobrevivência/longevidade das fêmeas adultas tratadas com óleos essenciais. Os parâmetros de tabela de vida foram afetados significativamente nas duas gerações após aplicação da CL20 dos óleos essenciais. Entretanto os parâmetros biológicos da segunda geração não foram afetados. As concentrações letais dos óleos essenciais de I. verum, C. flexuosus, E. caryophyllus apresentaram diferentes toxicidade sobre fêmea de acordo com razão de toxicidade, também apresentou efeito repelente e ovicida. As concentrações subletais os óleos e azadirachta, ainda que não tenham afetado a sobrevivência, ocasionaram redução da fecundidade e afetaram parâmetros populacionais na geração seguinte. Sendo assim os efeitos subletais dos óleos essenciais são perpetuados por gerações.

  • MARCOS RENAN LIMA LEITE
  • ALTERAÇÕES NA ESTRUTURA E DIVERSIDADE DA COMUNIDADE BACTERIANA DA RIZOSFERA DE CANADE-AÇÚCAR APÓS APLICAÇÃO DE SILÍCIO
  • Orientador : FRANCISCO DE ALCANTARA NETO
  • Data: 27/01/2023
  • Mostrar Resumo
  • A fertilização com silício (Si) no cultivo da cana-de-açúcar, tem promovido inúmeros benefícios que resultam em maiores rendimentos de colmo e açúcar. A interação desse elemento com os microrganismos do solo pode aumentar potencialmente a disponibilidade de nutrientes, a fixação biológica de N, e uma maior tolerância a estresses bióticos e abióticos, o que possibilita executar uma agricultura mais sustentável. O uso de fontes exógenas de Si tem-se mostrado uma alternativa eficaz, no fornecimento do elemento. Este estudo propôs uma investigação mais aprofundada do efeito da fertilização com Si sobre a comunidade bacteriana da rizosfera de diferentes genótipos de cana-de-açúcar durante mais de um ciclo de cultivo. O estudo também visou averiguar o efeito de fontes distintas de Si exógeno sobre a comunidade bacteriana da rizosfera durante o crescimento inicial da cana-de-açúcar. Assim, dois ensaios foram realizados, sendo um em condições de campo e o outro em casa de vegetação. No ensaio de campo foi avaliado o efeito da adubação com Si sobre as comunidades microbianas na rizosfera de três genótipos de cana-de-açúcar durante dois ciclos: planta e soca. Já no ensaio em casa de vegetação avaliou-se o emprego de duas fontes exógenas de Si (silicato de sódio e silicato de potássio) e seus efeitos sobre sobre a estrutura das comunidades microbianas associadas a rizosfera durante o crescimento inicial da cultura. Ambos ensaios utilizaram o sequenciamento do gene 16S rRNA. No primeiro ensaio, verificamos diferentes padrões na abundância de filos entre a rizosfera da cana planta e com a soca. A fertilização com Si e os genótipos de cana-de-açúcar influenciam a diversidade e composição da comunidade bacteriana na rizosfera, enriquecendo-a com alguns grupos bacterianos, como fixadores de N e promotores de crescimento. No segundo ensaio verificamos que a estrutura da comunidade bacteriana variou entre as fontes exógenas de Si. No entanto, não houve uma separação evidente das comunidades entre o tratamento com aplicação de silicato de potássio e ausência de fertilização silicatada. A aplicação de Si exógeno promoveu alterações no perfil de exsudação radicular, recrutando grupos específicos de bactérias que desempenham importantes funções na rizosfera da cana-de-açúcar durante fase inicial de desenvolvimento.

  • MARINEIDE RODRIGUES DO AMORIM
  • BIOPROSPECÇÃO DE BACTÉRIAS PROMOTORAS DE CRESCIMENTO DE PLANTAS EM NÓDULOS DE FEIJÃO CAUPI DAS MESORREGIÕES PERNAMBUCANAS.
  • Orientador : ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
  • Data: 27/01/2023
  • Mostrar Resumo
  • O feijão-caupi (Vigna unguiculata L Walp.) é uma leguminosa que tem a capacidade de se associar com uma grande diversidade de bactérias rizobianas e não rizobianas. Essas bactérias habitam as raízes formando estruturas denominadas nódulos, onde são responsáveis pela fixação biológica de nitrogênio e consequente promoção do crescimento vegetal. Objetivou-se realizar a avaliação metagenômica e a caracterização polifásica de isolados rizobianos nativos noduladores do Vigna unguiculata L. em  três  regiões edafoclimáticas de Pernambuco. O genótipo de feijão-caupi “IPA 206” foi utilizado como planta isca para captura dos isolados, em amostras de solos coletadas de localidades de três regiões distintas de Pernambuco, Brasil: Zona da Mata, Agreste e Sertão. Para análise de metagenômica dez nódulos intactos, ativos e não danificados, por planta, de seis localidades foram selecionados aleatoriamente para extração de DNA. Em seguida as amostras de DNA foram submetidas ao sequenciamento de terceira geração. Para a caracterização polifásica foram obtidas e identificadas 173 bactérias de nove localidades, das quais 111 após coloração de Gram foram identificadas como bastonetes e submetidas a caracterização morfológica, fisiológica e bioquímica e 42 ao processo de sequenciamento genético. Na análise metagenômica, observou-se uma maior variedade de comunidades bacterianas no solo em relação aos nódulos onde neste houve uma predominância de Proteobactérias, que representaram 99,8% das sequências totais. Uma pequena proporção das sequências foi associada a Actinobacteria, Acidobacteria, Firmicutes entre outros. Os resultados das análises polifásicas evidenciam a diversidade morfológica, fisiológica e bioquímica entre as bactérias noduladoras do feijão-caupi entre as regiões avaliadas. Os resultados demonstram que há uma menor riqueza e diversidade bacteriana dentro dos nódulos quando comparados com solos a granel e que as análises filogenéticas foram eficientes na diferenciação dos isolados noduladores de feijão-caupi encontrados em solos das três mesorregiões Pernambucanas.

  • LEYDIANE MATEUS BASTOS
  • RESPOSTA DA COMUNIDADE BACTERIANA NA RIZOSFERA DE MILHO À APLICACAO DE NITROGENIO
  • Orientador : ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
  • Data: 26/01/2023
  • Mostrar Resumo
  • O nitrogênio (N) é um nutriente importante para as plantas e influencia o crescimento das raízes. Assim, a fertilização com N afeta o desenvolvimento da planta e, consequentemente, pode moldar a comunidade microbiana rizosférica. Este estudo levantou a hipótese de que micróbios rizosféricos, principalmente ligados à ciclagem de N, poderiam ser influenciados pela fertilização de N. Portanto, o milho foi cultivado em tratamentos não fertilizados e N-fertilizados e a comunidade microbiana rizosférica foi avaliada por sequenciamento de 16S rRNA. A comunidade microbiana rizosférica do milho cultivado sem N apresentou maior riqueza microbiana, comunidade microbiana distinta e predominância de Actinobacteria em comparação ao milho fertilizado com N. Bacillus aumentou na rizosfera do milho fertilizado com N, enquanto Sphingomonas, Bradyrhizobium e Rhizobium aumentaram na rizosfera não fertilizada. As bactérias generalistas superaram as especialistas na rizosfera do milho fertilizado com N. Os resultados deste estudo confirmam que o N é um fator importante que influencia a comunidade microbiana rizosférica do milho.

     

  • WALLACE DE SOUSA LEITE
  • SILÍCIO COMO MITIGADOR DO DÉFICIT HÍDRICO EM CULTIVARES DE FEIJÃO-CAUPI
  • Orientador : FRANCISCO DE ALCANTARA NETO
  • Data: 23/01/2023
  • Mostrar Resumo
  • O déficit hídrico afeta negativamente o crescimento e rendimento de diversas culturas agrícolas de interesse social e econômico. Neste contexto, o Silício (Si) surge como uma alternativaestratégica de manejo visando aumentar a tolerância das plantas ao déficit hídrico, podendo atuar na modulação do ajustamento osmótico, induzindo o aumento de atividade da defesa antioxidante e regulando as trocas gasosas, potencializando o aumento da taxa fotossíntetica. No entanto, estudos que englobem os efeitos danosos da limitação hídrica associada a elementos minerais benéficos no feijão-caupi ainda são incipientes. Assim, este estudo teve como objetivo investigar o envolvimento do silício como mitigador dos efeitos do déficit hídrico no crescimento e rendimento de grãos em cultivares de feijão-caupi, através da resposta dos mecanismos osmorreguladores, na defesa antioxidante (enzimática e não enzimática) e na atividade fotossintética modulada pela aplicação de Si via fertirrigação. Foram conduzidos dois experimentos, sendo o primeiro realizado em vasos sob condições semicrotroladas em uma estufa agrícola e o segundo em condições de campo. O experimento I, foi instalado no delineamento experimental de blocos ao acaso com três repetições em esquema fatorial 2 x 2 x 4, correspondendo a duas cultivares de feijão-caupi (BRS Novaera e BRS Tumucumaque), dois regimes hídricos (controle – sem restrição hídrica; déficit hídrico – com restrição hídrica) e quatro concentrações de Si (0; 1,0; 2,0 e 4,0 mmol L-1). No experimento II, utilizou-se o delineamento experimental de blocos ao acaso com quatro repetições em esquema de parcelas subsubdivididas 2 x 2 x 2, correspondendo a dois regimes hídricos (controle – bem irrigado; déficit hídrico – com restrição hídrica), duas concentrações de Si (0 e 2,0 mmol L-1) e duas cultivares de feijão-caupi (BRS Novaera e BRS Tumucumaque). Foram avaliados parâmetros de crescimento, fisiológico e bioquímicos e, em condições de campo, foi também quantificado o rendimento de grãos. O déficit hídrico reduziu significativamente o metabolismo fisiológico, bioquímico e consequentemente, os parâmetros de crescimento e rendimento de grãos das plantas de feijão caupi em relação ao tratamento controle. Contudo, a aplicação de Si sob déficit hídrico, particularmente na cultivar BRS Novaera, aumentou significativamente o acúmulo de Si na folha e raiz, o potencial osmótico, a prolina na folha e na raiz, aminoácidos na folha e na raiz, teor de proteína, SOD, CAT, APX, a fotossíntese líquida, a taxa de transpiração, a condutância estomática, o número de trifólios, a área foliar, a massa fresca da parte aérea, a massa seca da parte aérea, a tolerância relativa ao estresse, número de vagens por planta, número de grãos e o rendimento de grãos por planta. Assim conclui-se que o Si apresentou efeitos benéficos sobre as diversas características estudadas, mitigando os efeitos do déficit hidrico em plantas de feijão caupi. O Si promove a redução dos efeitos deletérios do déficit hídrico, atuando ativamente na regulação dos mecanismos de defesa antioxidante e das trocas gasosas, atenuando a redução do potencial osmótico foliar. A cultivar BRS Novaera que é altamente sensível ao déficit hídrico, responde favoravelmente à aplicação do Si aumentando a sua tolerância ao déficit hídrico.

2022
Descrição
  • HILDETE LEAL DO NASCIMENTO
  • AVALIAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS HÚMICAS DA TURFA NO DESENVOLVIMENTO DO MILHO E DA SOJA.
  • Data: 28/12/2022
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente, o Brasil é o quarto consumidor mundial de fertilizantes; a expansão de cultivos tecnificados com espécies anuais oleaginosas, cereais e fibras está entre as principais causas da crescente demanda por fertilizantes e sua importação. Portanto, um dos grandes desafios na busca da sustentabilidade da agricultura está na adubação, que depende de fontes minerais não renováveis para o fornecimento de elementos minerais. Objetivou-se obter um fertilizante organomineral, a partir da turfa, bem como, avaliar o desenvolvimento de plantas de milho e soja em resposta à aplicação de diferentes concentrações deste fertilizante organomineral, associado ou não a adubação mineral (NPK). O estudo foi realizado em duas etapas, onde, primeiramente foi realizada a produção do fertilizante organomineral a partir de extração alcalina de substâncias húmicas (SHs) presentes na turfa, em duas proporções de turfa/extrator (1:5 e 1:20 m/v), sendo selecionada a razão 1:5 que foi a que proporcionou maior concentração de SHs. Posteriormente foi conduzido experimento em casa de vegetação. Foi adotado o delineamento experimental em blocos completos casualizados com quatro repetições, em esquema fatorial com dois tratamentos adicionais [(2x4)+2]. Os tratamentos consistiram na utilização ou não de NPK (Com NPK; Sem NPK) e às quatro concentrações do fertilizante organomineral (0,1%; 0,3%; 0,5% e, 1%). O experimento ainda contou com testemunha que não recebeu nenhuma das fontes de adubação (mineral e organomineral), bem como testemunha que recebeu somente adubação com NPK. Os resultados mostraram que a associação de NPK + organomineral provocaram melhorias nos atributos das plantas, sobretudo quando utilizadas as maiores concentrações (0,5% e 1%). Os valores de altura de plantas (AP), massa seca da parte aérea (MSPA) e comprimento de raiz (CR) foram os mais responsivos às diferentes concentrações do fertilizante organomineral em ambas culturas, sendo que no milho o ponto máximo de CR foi obtido na concentração 0,81% e MSPA na concentração 0,58%. E na soja os maiores valores de CR foram observados nos tratamentos sem NPK, somente organomineral, na concentração de 1%. Conclui-se que, as concentrações crescentes de fertilizante organomineral associadas a NPK influenciaram a resposta de plantas de milho e soja, quanto ao desenvolvimento vegetativo. 

  • RAYSSA CAROLINNE MOUZINHO DE SOUSA
  • CRESCIMENTO E DESEMPENHO PRODUTIVO DO MILHO BRS 2022 SOB DIFERENTES REGIMES HÍDRICOS EM TERESINA, PIAUÍ
  • Data: 30/11/2022
  • Mostrar Resumo
  • O milho (Zea mays L.) é uma cultura alimentar importante para a socioeconomia mundial. Contudo, o déficit hídrico recorrente em algumas regiões do país, tende a reduzir os índices de crescimento e produtivos do milho, fazendo-se necessária a realização de estudos regionalizados, dispondo das variadas tecnologias agrícolas, como a irrigação. Dessa forma, objetivou-se avaliar, através da análise de crescimento e de componentes de produção, os efeitos de cinco regimes hídricos sobre o híbrido duplo BRS 2022. O experimento foi conduzido de 05/08/2019 a 12/11/2019, na área experimental da Embrapa Meio-Norte, Teresina, Piauí. Adotou-se o delineamento em blocos ao acaso, com 5 tratamentos (40, 60, 80, 100, 120% da evapotranspiração da cultura) e 4 repetições. As parcelas consistiam em 6 fileiras de 6 metros, espaçadas de 0,5m, conduzidos sob irrigação convencional fixa com aspersores espaçados em 12 x 12 m. A umidade do solo foi monitorada diariamente, por meio da técnica de capacitância com sonda FDR, através de tubos de PVC, instalados entre as parcelas na profundidade de 1,0 m. As fileiras intermediárias eram coletadas para a determinação de matéria seca total (MST) e área foliar, ao longo do ciclo da cultura (91 DAS), em intervalos de sete dias entre cada amostragem. A partir desses valores, determinou-se o índice de área foliar (IAF), taxa de crescimento da cultura (TCC), razão de área foliar (RAF) e taxa assimilatória líquida (TAL). Determinou-se ainda a eficiência de uso da água (EUA). Por ocasião da colheita, ocorreu a avaliação do índice de grãos, número de espigas por m2, massa de cem grãos. Para isso, coletou-se as plantas da área útil (6m2), nas fileiras centrais, seguindo para a determinação da produtividade. Os resultados mostraram que houve maior umidade do solo (% volume) e água disponível nas profundidades de 0,0 a 0,2 m. A produtividade apresentou uma resposta linear crescente, em função das lâminas aplicadas, atingindo o ponto máximo com a aplicação da lâmina de 100% da ETc. A resposta da maioria dos índices de crescimento avaliados foi proporcional ao aumento dos níveis de irrigação, exceto pela RAF.

  • MARCUS VINÍCIUS GUIMARÃES CLARK
  • ABSORÇÃO E PARTICIONAMENTO DE NUTRIENTES NA SOJA CULTIVADA EM SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-FLORESTA COM EUCALIPTO
  • Data: 18/11/2022
  • Mostrar Resumo
  • A soja destaca-se como a cultura granífera de maior produção no Brasil, sendo o grão oleaginoso mais consumido no mundo. As culturas de grãos, e particularmente a cultura da soja, têm sido empregadas junto a sistemas integrados, com a finalidade de melhorar a qualidade do solo e aumentar a eficiência no uso de recursos naturais. Com base nisso, objetivou-se nesse trabalho avaliar o crescimento, a produtividade e a absorção de nutrientes de cultivares de soja com hábitos de crescimento diferentes cultivadas entre renques de eucalipto em sistema de integração lavoura-floresta (ILF). O experimento foi conduzido na Fazenda Barbosa, no município de Brejo, MA. O delineamento experimental adotado foi o de blocos casualizados com três blocos, em parcelas sub subdivididas, onde as parcelas foram duas cultivares de soja (M8644 e BMX Domínio), as subparcelas correspondem três posições de plantio em relação aos renques de eucalipto e as sub subparcelas foram os tempos de coleta ao longo do ciclo, totalizando seis coletas. Em cada coleta, as plantas foram particionadas em folhas, caules, estruturas reprodutivas e grãos, e foram realizadas análises biométricas, mensuração de massa seca, análises nutricionais e acúmulo de nutrientes. Os dados foram analisados estatisticamente no software Sisvar. As variareis não diferiram estatisticamente com relação ao fator cultivar isolado, todavia a cultivar BMX Domínio se mostrou mais tolerante ao sombreamento na produção de área foliar e no acúmulo de fósforo, potássio, cobre e boro. Houveram perdas de produção de grãos e massa seca total, assim como no acúmulo de nutrientes nos grãos e na massa seca total, quando as cultivares foram submetidas ao sombreamento pelo eucalipto, com exceção do acúmulo de cálcio nos grãos da BMX Domínio, onde não houve redução de acúmulo quando sombreada

     

  • LARISSA MACELLE DE PAULO BARBOSA
  • Atributos químicos e microbiológicos do solo, desenvolvimento e estado nutricional da pimenta biquinho em resposta a diferentes doses de resíduos orgânicos compostados.
  • Orientador : RICARDO SILVA DE SOUSA
  • Data: 03/11/2022
  • Mostrar Resumo
  • Os resíduos orgânicos provenientes das atividades agropecuárias, muitas vezes são dispostos inadequadamente no meio ambiente por não serem considerados passíveis de reciclagem. Porém são materiais que apresentam potencialidade de reaproveitamento na agricultura quando tratados e aplicados ao solo como fertilizantes orgânicos. Objetivou-se avaliar os atributos químicos e microbiológicos do solo, o desenvolvimento e estado nutricional da pimenta biquinho amarelo em resposta à aplicação de diferentes doses de resíduo ruminal bovino compostado (RR) e cama de frango compostada (CF). O experimento foi conduzido no Centro de Ciências Agrárias, da Universidade Federal de Piauí, em Teresina-PI, entre os meses de novembro de 2021 e fevereiro de 2022. Foi adotado o delineamento experimental em blocos completos casualizados com quatro repetições, em esquema fatorial 3x2+2. Os tratamentos foram referentes às doses (base seca) de RR e CF e, dois tratamentos adicionais, constituídos da seguinte forma: i) tratamento adicional 1 (solo, CK); ii) tratamento adicional 2 (adubação mineral, NPK); iii) 30 Mg ha-1-1 de RR; iv) 60 Mg ha-1-1 de RR; v) 90 Mg ha-1-1 de RR; vi) 30 Mg ha-1 de CF; vii) 60 Mg ha-11 de CF; viii) 90 Mg ha-1-1 de CF. Os resultados mostraram que as crescentes doses dos compostos provocaram melhorias nos atributos do solo e da planta. Foi observado efeito de interação entre os fatores para os seguintes atributos do solo: pH, carbono orgânico total (COT), nitrogênio (N), fósforo (P), potássio (K), cálcio (Ca), sódio (Na), carbono da biomassa microbiana (CBM) e respiração do solo (RS). Em relação às variáveis biométricas e de rendimento da planta, o melhor modelo de ajuste foi o linear em resposta às doses de RR e o modelo quadrático para as doses de CF, cujo ponto máximo foi verificado na dose 36, 66, 58, 54, 88 e 74 Mg ha-1 para altura da planta (AP), índice relativo de clorofila (IRC), área foliar (AF), massa seca da parte aérea (MSPA), massa seca radicular (MSR), e número de frutos por plantas (NFP), respectivamente. Apenas no IRC, AF, MSPA e NFP foi verificado o efeito da interação. Houve um aumento no teor de nutrientes nas folhas após aplicação dos compostos em comparação aos tratamentos controle, exceto para ferro (Fe), sendo observado efeito de interação apenas para o conteúdo de zinco (Zn) e manganês (Mn). Conclui-se que, o uso do RR e CF influenciou os atributos químicos e microbiológicos do solo e favoreceu o desenvolvimento, estado nutricional e o rendimento das plantas de pimenta biquinho
    amarelo.

  • MARLINE DA SILVA ALMEIDA
  • INTERAÇÕES ENTRE FUNGOS FITOPATOGÊNICOS E INSETOS-PRAGA EM MILHO E COQUEIRO
  • Data: 26/08/2022
  • Mostrar Resumo
  • Existe uma diversidade de associação entre insetos herbívoros e patógenos de plantas, muitas delas desconhecidas. Objetivou-se conhecer as associações entre fungos patogênicos e insetos nas culturas do milho e do coqueiro. Foi realizado coleta, isolamento e purificação de isolados de Fusarium sp. obtidos de Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) e de plantas de milho. Bem como, isolados de Thielaviopsis sp. foram obtidos de Rhynchophorus palmarum Linnaeus e de plantas de coqueiro. Realizou-se a caracterização morfocultural dos isolados de Fusarium sp. em meio BDA E CLA e, de Thielaviopsis sp. em extrato de Malte e realizou-se a caracterização molecular de Thielaviopsis sp através dos genes fator de elongação EF-1α e ITS e de Fusarium sp. através de primers especifico. Foi realizado o cruzamento entre os isolados de Fusarium sp para observar a presença e/ou ausência de peritécios. Testou-se a patogenicidade dos isolados de Fusarium sp. sobre lagartas de terceiro ínstar de S. frugiperda e sobre plantas de milho. A inoculação foi feita por pulverização (1,0 x 108 conídios/mL) nas lagartas, e inserção de palitos com fragmentos de micélio em colmos de milho. A mortalidade das lagartas foi avaliada durante sete dias e calculou-se o tempo letal, enquanto nas plantas avaliou-se comprimento de lesão (cm). A patogenicidade dos isolados de Thielaviopsis sp. em frutos de coqueiro foi feita através de discos de micélio com fungo diretamente em injurias realizadas no fruto. Após 14 dias avaliou-se as injúrias e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey (5%). Os isolados de Fusarium sp. apresentaram marcadores morfológicos característicos, sendo eles microconídios produzidos em cadeias longas, falsa cabeça e monofiálides. Houve crescimento de peritécios em todos os isolados testados. Essas características indicam que os isolados são Fusarium verticillioides (Sacc.) Nirenberg (1976). Os isolados de Thielaviopsis sp. apresentaram homogeneidade no crescimento micelial e nenhuma variação de coloração entre si, apresentaram abundante formação de conídios, com diferenças no tamanho e formato e, ausência de sinemata e estruturas sexuais como peritécios e ascósporos. Na análise filogenética, todos os isolados obtiveram semelhança de 97% com Thielaviopsisethacetica. Os isolados de F. verticcilioides não foram patogênicos em lagartas de S. frugiperda. Porém, todos os isolados causaram lesões e necrose no colmo em milho, entretanto isolado provenientes de S. frugiperda apresentou maior agressividade. Todos os isolados de T. ethacetica levaram à necrose tecidual em frutos de coco, causando sintomas típicos da doença resinose do coqueiro. Não houve variação da agressividade entre os isolados em frutos de coqueiro, indicando que os isolados de T. ethacetica oriundos dos insetos podem causar o mesmo nível de agressividade e patogenicidade que isolados coletados na planta. O T. ethacetica é disseminado por R. palmarum em coqueiro e S. frugiperda pode atuar na maximização da agressividade de F. verticillioides em milho.

  • ALZENEIDE DA SILVA LOPES
  • Detecção do status hídrico por imagens aéreas, crescimento de plantas e produtividade de grãos de milho sob diferentes regimes hídricos.
  • Data: 26/08/2022
  • Mostrar Resumo
  • A disponibilidade hídrica é um dos fatores mais limitantes para o crescimento,
    desenvolvimento e a produtividade do milho. Dessa forma, objetivou-se avaliar o
    crescimento, os componentes de produção e a produtividade de grãos de milho submetidos
    a distintos regimes hídricos nas condições de solo e clima de Teresina, PI. O experimento
    foi conduzido em uma área experimental da Embrapa Meio-Norte, no período de agosto a
    novembro de 2019. O delineamento experimental adotado foi em bloco casualizados num
    esquema de parcela subdividida, sendo as parcelas representadas por cinco regimes
    hídricos (RH), com base na evapotranspiração da cultura (ETc): 40; 60; 80; 100 e 120%
    ETc e as subparcelas representadas por dois genótipos de milho o BRS 3046 (híbrido triplo
    convencional) e o Status VIP3 (híbrido simples transgênico), com quatro repetições.
    Avaliaram-se o crescimento das plantas, componentes de produção, a produtividade de
    grãos, eficiência de uso da água (EUA) e a detecção do status hídrico das plantas utilizando
    índice de vegetação (IV) obtido a partir de imagens aéreas obtidas por aeronave
    remotamente pilotada (ARP). O aumento na disponibilidade de água no solo decorrente da
    aplicação dos RH mais favorecidos (120 e 100% ETc) induziu incremento no acúmulo de
    matéria seca total (MST), no índice de área foliar (IAF), nas taxas de crescimento da cultura
    (TCC) e assimilação líquida (TAL). O híbrido Status VIP 3 apresentou maior acúmulo de
    MST, TCC e TAL. A produtividade de grãos tende a aumentar com maiores reposições
    hídricas, independentemente do híbrido. Os componentes de produção (número de espigas
    por m² e massa de cem grãos) e EUA apresentam incrementos positivos com uma tendência linear crescente à aplicação dos RH. O híbrido Status VIP3 apresentou maior
    produtividade de grãos (10.898,3 kg ha-1) e eficiência de uso da água (1,8 kg m-3). O
    aumento na disponibilidade de água no solo induz incremento na condutância estomática
    (gs), conteúdo relativo de água na folha (CRA) e produtividade de grãos (PG) e reduz o
    déficit de pressão de vapor na folha (DPV). Os IV NDVI, TCARI-RE, NGRD e GCI são
    promissores para a detecção do estado hídrico, enquanto os IVs NDVI e WDRVI são
    promissores para a estimativa da produtividade de grãos do milho. Os mapas dos IVs NDVI,
    MNGRD e WDRVI mostram elevada correlação espacial nos parâmetros de gs, VDP, CRA
    e PG na cultura do milho em resposta aos regimes hídricos aplicados, indicando potencial
    de aplicação das imagens aéreas adquiridas por ARPs para detecção do status hídrico em
    milho em condições de campo.

  • LUIZ CARLOS DE MELO JÚNIOR
  • SILÍCIO COMO INDUTOR DE RESISTÊNCIA EM COUVE DE FOLHA (Brassica oleracea L. var. acephala) AO AFÍDEO Lipaphis pseudobrasicae (Davis, 1914) (HEMIPTERA: APHIDIDAE).
  • Orientador : PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
  • Data: 29/07/2022
  • Mostrar Resumo
  • Couve folha (Brassica oleracea L var. acephala), é uma das principais brassicaceas
    plantadas no Brasil. Dentre as principais pragas da cultura no Brasil destacam-se os
    afídeos Brevicoryne brassicae, Myzus persicae e Lipaphis erysimi sendo que a espécie
    Lipaphis pseudobrassicae não aparece na literatura como pragas importante das
    brássicas. No Brasil, o principal método de controle utilizado no combate as estas pragas
    ainda é o uso de controle químico e tem como consequência a alta incidência de
    resíduos. A ciência tem buscado alternativas ao uso de controle químico e uma dessas
    técnicas é a implantação de programa de manejo integrado de pragas, mas para tal são
    imprescindíveis o conhecimento dos parâmetros biológicos e populacionais da espécie no
    ambiente de ocorrência. Uma técnica que pode ser utilizada no MIP é a indução de
    resistência sistêmica de natureza abiótica em plantas, e entre os fatores abióticos que
    atuam como indutor de resistência nas plantas encontra-se a aplicação de silício (Si).
    Desse modo a presente pesquisa objetivou avaliar os efeitos da aplicação de silício, que
    tem sido utilizado na agricultura como agente indutor de defesa em plantas, no controle
    de L. pseudobrasicae em couve var. acephala. Realizou-se a captura das espécies de
    afídeos nas hortas urbanas do município de Teresina-Piauí, confeccionou-se lâminas que
    foram encaminhadas para identificação sendo a espécie encontrada Lipaphis
    pseudobrassicae. Após a identificação estabeleceu-se uma criação do afídeo para os
    estudos biológicos e cálculos dos parâmetros de crescimento populacional. Testamos
    ainda a eficácia da aplicação de óxido de silício 98% (SiO2) na indução de resistência e
    consequente controle do afídeo na cultura de couve folha. Foram instalados dois ensaios
    em plantas com aplicação de silício via foliar e via solo onde testou-se 4 concentrações
    de óxido de silício (1, 1,5, 2, e 2,5 g/l) e a testemunha. Foram realizados testes sem
    chance de escolha (antibiose) e com chance de escolha (antixenose), taxa instantânea de
    crescimento e calculados os parâmetros biológicos e de crescimento populacional, foram
    medidos também os teores de silício e lignina das folhas. L. pseudobrassicae apresentou
    um grande potencial de crescimento populacional com período ninfal de 5,87 ± 0,121
    dias, ciclo biológico de 26,83 ± 0,724 dias com fecundidade total de 91,58 ± 3,176 ninfas.
    Desta forma L. pseudobrassicae demonstrou ser um afídeo com grande potencial para
    entrar em desequilíbrio populacional e provocar danos econômicos em Brassica oleracea L. var. acephala. O oxido de silício aplicado via foliar, reduziu a taxa intrínseca de
    crescimento populacional (rm), a razão finita de aumento populacional (λ), a taxa líquida
    de reprodução (Ro) e a taxa instantânea de crescimento (ri) de Lipaphis pseudobrassicae
    nas concentrações ≥ 1,5 g/litro, nas condições estudadas. Quando aplicado via solo não
    produziu nenhum efeito nos parâmetros populacionais do afídeo. Os teores de silício e de
    lignina presentes nas folhas de B. oleracea var. acephala não foram afetados pelo
    aumento das concentrações de silício nas doses aplicadas independentemente da forma
    de aplicação, foliar ou no solo.

  • SANDRA MARA BARBOSA ROCHA
  • COMUNIDADE BACTERIANA ASSOCIADA A LEGUMINOSAS EM SOLO COM LODO DE CURTUME COMPOSTADO: COMPOSIÇÃO DOS NÓDULOS E CAPACIDADE BIOQUÍMICA DE DEGRADAÇÃO DO CROMO
  • Orientador : ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
  • Data: 29/07/2022
  • Mostrar Resumo
  • A contaminação por cromo (Cr) nos solos é motivo de preocupação, tendo em vista, que este elemento pode modificar a estrutura e diversidade da comunidade microbiana do solo. No entanto, as bacterias selecionadas de áreas contaminadas exibem diversos mecanismos para minimizar o efeito tóxico causado pelo Cr, com destaque para a produção de exopolissacarideos e a capacidade de reduzir Cr(VI) em Cr(III). Diante disso,   objetivou-se estudar o efeito do acúmulo de Cr sobre a composição, estrutura e diversidade da comunidade bacteriana presente em nódulos de feijão-caupi e feijão-fava, identificar isolados bacterianos, através de meio dependente de cultivo (Sequenciamento de Nova Geração) e meio independente de cultivo ( Sequenciamento de Sanger) e avaliar potencial bioquímico, principalmente em relação à produção de exopolissacarídeo e a capacidade de redução do cromo. Amostras de solo e nódulos de feijão-caupi e feijão-fava foram coletados para avaliação da comunidade bacteriana por Sequenciamento de Nova Geração. Além disso testou-se seis isolados bacerianos quanto a capacidade de tolerar e reduzir cromo e produzir expolissacarideos.  A diversidade bacteriana no solo foi superior as dos nódulos e a proporção de especialistas nos nódulos do feijão-caupi foi superior à do feijão-fava. No entanto, a diversidade bacteriana do nódulo não foi influenciada pelo Cr nas duas culturas. O grupo bacteriano dominante nos nódulos foi Bradyrhizobium representando mais de 90% das sequências nos nódulos. Os isolados com maior tolerancia ao Cr foram classificados como Rhizobium miluonense (LCC01, LCC04, LCC05 e LCC69), Rhizobium pusense (LCC43) e Agrobacterium deltaense (LCC50).  Observou-se  diferenças específicas no microbioma do nódulo entre as duas espécies de plantas e que o microbioma do nódulo não foi afetado pela aplicação Cr. Verificou-se que o isolado Rhizobium pusense LCC43 exibiu alta capacidade de tolerância e redução de Cr(VI), além da  produção de exopolissacarídeos. Com isso, o estudo demonstra que o microbioma dos nódulos foi dominado por Proteobacteria e que e o isolado Rhizobium pusense LCC43 pode ter grande potencial para ser utilizado na biorremediação de solos contaminados com Cr(VI).

  • VICENTE PAULO DA COSTA NETO
  • Eficiência simbiótica de plantas de feijão-mungo inoculadas e coinoculadas com Bradyrhizobium e rizobactérias promotoras de crescimento em plantas
  • Orientador : ARTENISA CERQUEIRA RODRIGUES
  • Data: 29/07/2022
  • Mostrar Resumo
  • A simbiose entre plantas e microrganismos benéficos são relatados na literatura, mas estudos sobre a interação do feijão-mungo com bactérias diazotróficas e rizobactérias promotoras de crescimento em plantas (RPCP), tais como Azospirillum e Bacillus, são incipientes. O presente estudo objetivou avaliar a fixação e assimilação do nitrogênio em plantas de feijão-mungo inoculadas com Bradyrhizobium (B. elkanii BR 2003, B. pachyrhizi BR 3262, B. yuanmingense BR 3267, B. paxllaeri BR 10398 e B. icense BR 10399) e RPCP (Azospirillum baldaniorum e Bacillus sp.) de forma isolada ou em diferentes combinações (duplas ou trios) no período de florescimento e maturação de vagens. A tese foi dividida em três capítulos. No capítulo I, relata-se o experimento realizado em casa de vegetação com vasos contendo areia lavada e autoclavada. Neste experimento, plantas de feijão-mungo foram inoculadas ou coinoculadas com Bradyrhizobium e RPCP (A. baldaniorum e/ou Bacillus) e avaliadas no período de florescimento e de maturação de vagens. Uma testemunha absoluta foi utilizada. O delineamento experimental foi ao acaso com esquema fatorial 24 x 2. Observou-se que as coinoculações com Bradyrhizobium e RPCP incrementaram a biomassa, nodulação e eficiência de fixação biológica de nitrogênio (FBN), sendo registrado aumentos significativos nos compostos nitrogenados nos nódulos, principalmente de ureídeos, em relação as plantas inoculadas apenas com Bradyrhizobium. Os melhores resultados foram observados nas plantas coinoculadas com B. elkanii BR 2003 ou B. pachyrhizi BR 3262 em combinação com A. baldaniorum e Bacillus, sendo estes trios simbióticos indutores de alterações positivas no crescimento, nodulação e metabolismo do nitrogênio das plantas de feijão-mungo. No capítulo II, relata-se o experimento realizado em casa de vegetação com vasos contendo solo autoclavado. Foram utilizadas as espécies B. elkanii BR 2003, B. pachyrhizi BR 3262 e B. yuanmingense BR 3267 de forma isolada ou combinada com A. baldaniorum e Bacillus na inoculação/coinoculação de plantas de feijão-mungo. Adicionalmente, as testemunhas nitrogenada e absoluta foram utilizadas. As plantas foram coletas no período de florescimento e maturação de vagens. O delineamento experimental foi ao acaso com esquema fatorial 16 x 2. Observou-se que as coinoculações melhoraram a FBN e o metabolismo do nitrogênio, sendo registrado aumento na concentração de amônia livre, ureídeos, aminoácidos solúveis totais e proteínas em relação a testemunha nitrogenada, principalmente nas plantas inoculadas com B. elkanii BR 2003 ou com B. yuanmingense BR 3267 em combinação com RPCP. A combinação de B. elkanii BR 2003 e Bacillus induziu melhorias em todas as varáveis analisadas na parte aérea e, principalmente, nos nódulos coletados no período de maturação de vagens. No geral, conclui-se que a combinação de espécies de Bradyrhizobium e RPCP aumenta a eficiência simbiótica e, consequentemente, induz respostas positivas no crescimento e metabolismo de nitrogênio de plantas de feijão-mungo.

  • ANNA FLÁVIA DE SOUSA LOPES
  • Seleção de linhagens de feijão-caupi da classe comercial cores em cultivares locais no semiárido do centro-norte piauiense.
  • Data: 10/06/2022
  • Mostrar Resumo
  • O ensaio avançado corresponde à penúltima etapa do programa de melhoramento de
    feijão-caupi da Embrapa Meio-Norte, que permite verificar o desempenho de novas
    linhagens de feijão-caupi, visando a seleção das melhores para compor os ensaios de valor
    de cultivo e uso (VCU) e depois o lançamento de cultivares superiores às existentes no
    mercado. Nesse estudo, objetivou-se avaliar e selecionar linhagens de feijão-caupi da
    classe comercial cores, subclasses canapu e sempre-verde, no semiárido do centro-norte
    piauiense com superioridade para caracteres agronômicos, comerciais, nutricionais e
    qualidade de cozimento. Foram avaliados 38 genótipos (36 linhagens e duas cultivares
    comerciais) no município de Ipiranga do Piauí, situado na zona semiárida do Piauí, no
    Nordeste do Brasil, em um ensaio intermediário conduzido no delineamento em blocos
    completos casualizados, com duas repetições e duas testemunhas (cultivares comerciais).
    Os caracteres avaliados foram: número de dias para o início da floração, número de dias
    para o início da maturidade, tipo de porte, número de grãos por vagem, peso de vagem,
    peso de 100 grãos, índice de grãos, qualidade comercial do grão, teores de proteína, ferro
    e zinco, qualidade de cozimento e produtividade de grãos
    . Adicionalmente foram realizadas
    análises de Deviance e estimados parâmetros genéticos, correlação genotípica de Pearson
    e o ganho com a seleção simultânea via índice de seleção de Mulamba e Mock, utilizandose a abordagem de modelos mistos REML/BLUP. Observou-se diferença estatística
    significativa para todos os caracteres por meio do teste de razão verossimilhança para as
    linhagens avaliadas. A herdabilidade da média dos genótipos apresentou magnitude
    variando de moderada a alta, fato que indica excelentes possibilidades para a seleção,
    permitindo acurácia seletiva de 82%. As maiores estimativas do coeficiente de correlação
    genotípica entre caracteres foram observadas entre COMPV e NGV (rg = 0,61) e entre
    COMPV e P100G (rg = 0,54). As linhagens 36, 5, 24, 8, 2, 23, 29, 28, 34, 6, 19, 11, 7, 20,
    26, 31, 22, 18, 17, 12, 25, 15, 3, 27 e 32 são as mais promissoras para compor o ensaio
    avançado do programa de melhoramento de feijão-caupi da Embrapa meio-Norte, pois
    apresentam produtividade de grãos acima da média geral do experimento e ganhos
    genéticos simultâneos para produtividade de grãos e valores mínimos aceitáveis para os
    caracteres alvo da seleção, segundo o índice de soma de postos ou ranks de Mulamba e
    Mock. Destacaram-se quanto à superioridade em relação à melhor testemunha, as
    linhagens Pingo de Ouro-17-96, Bico de Ouro-17-21 e Pingo de Ouro-1769. A seleção
    simultânea de caracteres nos genótipos de feijão-caupi avaliados proporcionou maiores
    ganhos genéticos reais por meio do índice de soma de “ranks” de Mulamba e Mock.


  • JOSIELI LIMA DA SILVA
  • Domesticação e seu efeito na diversidade genética da comunidade microbiana na rizosfera do feijão-fava.
  • Data: 13/05/2022
  • Mostrar Resumo
  • O feijão-fava (Phaseolus lunatus L.) é uma leguminosa de grande importância, muito utilizada como alimento, e uma importante fonte de renda. Essa espécie originou-se na América tropical, sendo domesticada na Mesoamérica e nos Andes, e seu processo de domesticação propiciou a perda da diversidade genética principalmente relacionada às características de deiscência da vagem e ao desenvolvimento da semente. A redução desta diversidade pode ter influenciado a rizosfera, uma região rica em comunidades microbianas do solo, principalmente comunidades bacterianas. Portanto, o presente trabalho teve como objetivo analisar a diversidade, composição e estrutura genética da comunidade microbiana da rizosfera de genótipos de feijão-fava por meio de sequenciamento do gene 16s rRNA. Para realização do trabalho foram utilizados cinco genótipos de feijão-fava sendo um silvestre, um semi-domesticado e três domesticados. Para realização do experimento foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado, após a coleta das amostras de solo rizosférico e não rizosférico foi feita a extração do DNA, e em seguida foi o realizado o sequenciamento. A análise de Componentes Principais (ACP) mostrou que a estrutura da comunidade microbiana difere quando se analisa o solo não rizosférico e rizosférico. Além disso, na rizosfera observa-se que a comunidade foi separada em dois pools gênicos, sendo silvestres e semi-domesticados separados dos genótipos domesticados.  A riqueza de UTOs não apresentou variação entre os genótipos. Contudo, a diversidade genética da comunidade microbiana diferiu entre o solo rizosférico e não-rizosférico. E entre os diferentes genótipos não houve diferença significativa para a diversidade microbiana (P < 0,05). A composição da comunidade microbiana apresentou abundância crescente dos filos Actinobacteria, Proteobacteria, Acidobacteria, Firmicutes, Planctomycetes, Cloroflexi, Thaumarchaeota, Unc_ bacteria, Bacteroidetes e Gemmatimonadetes. Deste modo, os resultados indicam que o processo de domesticação alterou a composição da comunidade microbiana associada a rizosfera de feijão-fava.

  • TAYNÁ MENDES DE ALBUQUERQUE
  • Diversidade genética da comunidade bacteriana na rizosfera de genótipos de feijão-caupi.
  • Orientador : ANGELA CELIS DE ALMEIDA LOPES
  • Data: 31/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • As bactérias representam a comunidade mais diversa e abundante de microrganismos do solo, especialmente na rizosfera, onde ocorre a influência das raízes de plantas. O feijão-caupi [Vigna unguiculata (L.) Walp.] apresenta grande variabilidade genética que pode influenciar na comunidade bacteriana associada. Considerando que o melhoramento genético pode alterar a composição gênica das plantas, investigamos se esse processo teve influência na comunidade da rizosfera. Assim, foram cultivados quatro genótipos da mesma genealogia no município de Teresina, Piauí, no qual foram obtidas amostras de solo rizosférico e realizado o sequenciamento do gene 16s rRNA. A riqueza, diversidade e estrutura da comunidade bacteriana na rizosfera não foram afetadas, no entanto, cada genótipo enriqueceu grupos específicos de bactérias, havendo maior compartilhamento entre as cultivares BRS Guariba e BRS Tumucumaque. Em geral, os filos dominantes foram Actinobateria (23.5%), Proteobacteria (23%), Firmicutes (16%), Planctomycetes (10%), Acidobacteria (8,5%) e Chloroflexi (4,5%). Grupos filiados a Paenibacillus, Polyangiaceae, Nitrososphaeraceae e Gemmataceae foram correlacionados negativamente com a produtividade, enquanto grupos filiados a Nocardioidaceae e não classificadas (Chloroflexi) foram positivamente correlacionados com crescimento e características produtivas. A análise de co-ocorrência mostrou uma comunidade mais conectada na rizosfera e variação entre os genótipos. A análise do perfil funcional mostrou que a função de quimioheterotrofia pode ter sido perdida em grupos bacterianos associados às cultivares melhoradas. Os resultados sugerem que o processo de melhoramento afeta a dinâmica da comunidade da rizosfera.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 19/06/2024 11:51