Notícias

Banca de DEFESA: GABRIELA FREITAS DE PAIVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIELA FREITAS DE PAIVA
DATA: 15/07/2019
HORA: 19:00
LOCAL: Universidade Federal do Piauí
TÍTULO: ACERVO DO MUSEU DA VILA: pesquisa, documentação e comunicação Delta do Parnaíba | Piauí | Meio Norte do Brasil
PALAVRAS-CHAVES: Museologia; Piauí; Artes de Pesca; Museu da Vila; Tainacan
PÁGINAS: 145
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Museologia
RESUMO:

O presente trabalho é sequência de estudos e intervenções de pesquisa e documentação museológica para constituição do Ecomuseu Delta do Parnaíba, Projeto Matriz do Programa de Pós-Graduação em Artes, Patrimônio e Museologia, da Universidade Federal do Piauí-UFPI, o qual se vinculam todos os projetos do Mestrado. O Ecomuseu Delta do Parnaíba se firma no conceito de rede de museus poli nucleares, de territórios e de base comunitária. Sua missão é ser um ecomuseu com as funções de preservação, pesquisa, documentação, comunicação do patrimônio cultural e natural, com acervos operacionais e institucionais da Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba. O objetivo deste trabalho foi criar um Tesauro das artes de pesca artesanal de um dos acervos operacionais do Museu da Vila, o primeiro núcleo da rede de museus do Ecomuseu Delta do Parnaíba. O Museu da Vila está localizado a 100m da orla da vila-bairro Coqueiro da Praia, onde resistem pescadores artesanais a manterem um ofício e modos de saber-fazer ancestrais. O bairro pertence ao município de Luís Correia, um dos dez que integram a Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba. Em 2017, sob a orientação das professoras Áurea Pinheiro e Cássia Moura, 15 alunos da 3ª Turma do Programa realizaram nessa localidade um exercício de inventário participativo dos modos de saber-fazer das artes de pesca. Como técnicas e métodos foram utilizadas fichas adaptadas do INRC- Inventário Nacional de Referências Culturais elaboradas por Arantes (2000) para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional; a história oral e a etnografia. Como resultado do contato direto com a comunidade de pescadores, elaboramos um conjunto de informações, que neste trabalho foram revisadas, complementadas e sistematizadas, dando-lhes coerência conceitual por meio da elaboração de um vocabulário controlado, o Tesauro das Artes de Pesca Artesanal, e organizadas em uma base de dados, utilizando o software livre Tainacan, – criado em de uma parceria entre a Universidade Federal de Goiás, Ministério da Cultura e o Instituto Brasileiro de Museus. Os colaboradores dessa desta pesquisa foram quinze pescadores artesanais, em atividade, proprietários de canoas e, residentes na vila-bairro. A partir da organização do acervo operacional referente ao patrimônio vivo das artes de pesca artesanal, a equipe do Museu da Vila promoverá o acesso às informações para conhecimento, reconhecimento e salvaguarda desse patrimônio ancestral, atendendo também às demandas de pesquisa, exposições e ações educativas do Museu.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423686 - AUREA DA PAZ PINHEIRO
Externo ao Programa - 264.650.828-02 - DALTON LOPES MARTINS - UnB
Externo ao Programa - 343.114.323-72 - ELENILCE SOARES MOURÃO - UFPI
Externo ao Programa - 245.669.478-31 - LUCIANA CONRADO MARTINS - UNICAMP
Notícia cadastrada em: 05/07/2019 17:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 04/08/2020 17:37