A - Objetivos

Os objetivos que apresentamos a seguir foram elaborados a partir do conceito de mestrado profissional e da urgência de investigação, conservação, documentação, interpretação, valorização e difusão de testemunhos de populações, territórios, saberes e fazeres; dos espaços de construção e transmissão de memórias sociais e de um desenvolvimento local sustentável. 

 

Consideramos a museologia e o patrimônio cultural (no plural) campos de saber fazer relevantes para a percepção e transformação da realidade e que exigem diálogos com o turismo cultural, educação, sociologia, antropologia, história, geografia, administração, economia, arqueologia, direito, arquitetura e urbanismo seus conceitos e metodologias para que, de forma integrada, seja possível realizar a leitura/conhecimento de contextos concretos; registros e mapeamentos de políticas públicas; de temporalidades e conhecimentos plurais, racionalidades leigas e culturas locais. 

 

Consideramos os fatores objetivos e subjetivos, às formas de pensar e agir locais, os patrimônios, que caracterizam a riqueza da diversidade e interculturalidades em presença, o que justifica os trabalhos que estamos a construir, refletindo sobre conceitos e fenômenos socioculturais, desenvolvimento social e ambiental, com especial relevância aos aspetos estruturais que os condicionam, nas suas relações e manifestações sociais, culturais e ambientais; o que justifica a necessidade de construir estudos e pesquisas que consideram à agência dos indivíduos, evidenciando os conhecimentos plurais que veiculam os espaços de emancipação e democracia participativa. 

 

 

2.1 Geral 

 

- Construir projetos de pesquisa-ação, com foco na pesquisa social aplicada, de forma colaborativa e participativa, com equipes multiprofissionais e Inter institucionais no campo da museologia e inovação social, para resolução de problemas identificados nos territórios (APA Delta do Parnaíba em particular) com o envolvimento direto de agentes públicos, privados, sociais e comunidades que vivem as realidades, as lógicas sociais presentes nos territórios que elegemos para estudos e intervenções.

 

2.2 Específicos

 

·     Realizar diagnósticos sócio culturais contínuos e sistemáticos dos territórios eleitos para estudos e intervenções como forma de identificar problemas e construir soluções criativas, a baixo custo e sustentáveis;

 

·     Ampliar Investigações e intervenções que dinamizem conceitos, métodos e técnicas no campo da museologia e dos museus na atualidade, que incluem, necessariamente, os sentidos e significados que as comunidades locais atribuem ao patrimônio cultural [em sentido lato]; 

 

·     Contribuir com a formação de conceitos, metodologias, estratégias e práticas associadas à museologia e inovação social para implementação de equipamentos culturais que possam ser geridos de forma colaborativa por instituições (públicas, privadas e sociais) e comunidades detentoras do patrimônio cultural;

 

·     Formar profissionais com habilidades e competências no campo de estudos e intervenções da museologia e inovação social, nomeadamente, na Área de Proteção Ambiental APA Delta do Parnaíba;

 

·     Elaborar, aplicar e avaliar projetos de natureza ação vinculados aos Projetos Matriz do Programa, como forma de permitir a continuidade de programas, projetos e ações de registro, salvaguarda e comunicação do patrimônio cultural (em sentido lato) gerindo por instituições e pessoas do próprio território; 

 

·     Formar profissionais que investiguem o lugar onde vivem, os espaços de atuação profissional, que estudem as comunidades locais e seus patrimônios cultural e natural; 

 

·     Construir investigações e intervenções transdisciplinares e Inter institucionais, que permitam refletir e criar conceitos, metodologias, estratégias e práticas para implementação e gestão ativa dos patrimônios em museus descentralizados, poli nucleares, associados em rede, nos territórios; 

 

·     Discutir e aplicar conceitos e práticas em arte contemporânea e intervenção urbana, 

 

·     Aplicar metodologias participativas associadas à história oral, etnografia, fotografia, filme documentário, design, desenho e programação etc.; 

 

·     Elaborar e aplicar instrumentos de pesquisa inovadores, tecnologias sociais no campo do patrimônio, do ensino, da educação, dos museus, do turismo; 

 

·     Formar pessoas, profissionais que possam compreender, em uma perspectiva comparada, Inter, multi e transdisciplinar, especificidades de saberes e modos de viver de comunidades diversas do Brasil e de outros países, considerando as realidades e singularidades territoriais; 

 

·     Aprofundar conceitos, metodologias e ações que considerem indispensáveis as demandas das comunidades educacionais, culturais e do patrimônio, o encontro com as suas necessidades e desejos. 

 

·     Formar professores que possam compreender e aplicar conceitos e métodos associados ao patrimônio cultural a educação e interpretação patrimonial; educação ambiental; educação em museus.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 11/12/2019 21:16