A - Projeto Matriz 1

O Programa adota o conceito de Projeto Matriz.


O que isso significa?


Há um projeto geral (uma projeto guarda-chuva) com subprojetos associados.


O profissional ao ingressar no Mestrado tem acesso a conceitos, métodos | teoria e práticas no campo da museologia e inovação social, com foco nas demandas regionais e locais. Realiza um diagnóstico de realidade e a partir de sua área de formação inicial e profissional, habilidades e competências, elabora e desenvolve um projeto-ação no contexto do Projeto Matriz.


O resultado é a continuidade dos estudos e intervenções, com correções, aperfeiçoamentos ou novos produtos e serviços.


Eventualmente, há projetos isolados, finalizados, mas o foco são ações sistemáticas, contínuas, o que nos permite gradativamente construir sentimentos de pertença, identidades; criar equipamentos culturais, gerir os existentes, com formação de recursos humanos, interferir em atitudes e comportamentos.


São dois os Projetos


Projeto Matriz 01. “Parnaíba: Patrimônio Vivo, Cidade Viva”, cujo substrato se firma em um conjunto de projetos, programas e ações, embasados em investigações técnico-científicas, para intervenções de natureza social, educativa e cultural no Conjunto Histórico e Paisagístico da Cidade de Parnaíba, que abriga uma arquitetura de variados estilos de construção, remetem a diferentes momentos de constituição urbana e evidenciam a marca de períodos de desenvolvimento econômico, fluxo de riqueza do território ao longo do período final da colonização portuguesa e para além. O Tombamento do Conjunto Histórico e Paisagístico (2008) foi realizado pelo Iphan, após análise do Dossiê “Cidades do Piauí, Testemunhas da ocupação do interior do país nos séculos XVIII e XIX” pelo Conselho Consultivo (Os docentes que conceberam o Programa participaram desse processo de pesquisa e produção do Dossiê). Há o tombamento, mas não havia ainda, antes dos estudos e intervenções do Mestrado, uma nova postura diante do conceito de cidade patrimônio nacional, com bens protegidos; agentes públicos e privados não percebiam (muitos ainda não percebem) a urgência da proteção desse patrimônio cultural. Os produtos e serviços, frutos dos projetos de natureza ação construídos pelos mestrandos e docentes são instrumentos efetivos para lidar com proteção e revitalização do Centro Histórico em uma Cidade, onde ainda há um estranhamento dos residentes e ingerência de agentes públicos e privados. O sítio histórico de Parnaíba tem característica peculiar, mesmo com inúmeras modificações na arquitetura e urbanismo da cidade, se mantém centro administrativo, comercial e residencial do município, há edificações abandonadas, relacionadas com a área portuária, hoje, desativada.


O que estamos a fazer é congregar população, poderes federais, estaduais, municipais e demais agentes públicos e privados na gestão do patrimônio tombado em benefício do interesse coletivo; temos firmado acordos de cooperação técnica com as diversas esferas e agentes públicos e privados, para compatibilizar e distribuir os ônus e benefícios dos processos de revitalização. 

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 16/12/2019 10:31