Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CRISTIANA BRANDÃO DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CRISTIANA BRANDÃO DE OLIVEIRA
DATA: 06/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: On-line Plataforma Google Meet
TÍTULO: ESCOLINHA DA BIODIVERSIDADE ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DELTA DO PARNAÍBA (PIAUÍ, BRASIL)
PALAVRAS-CHAVES: Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba; Piauí; Biodiversidade, Educação Patrimonial e Ambiental.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Museologia
RESUMO:

A Escolinha da Biodiversidade da Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba estará vinculada diretamente ao Programa Educativo e Cultural do Museu da Vila, equipamento sob a coordenação do Programa de Pós-graduação, Mestrado Profissional, em Artes, Patrimônio e Museologia da Universidade Federal do Delta do Paranaíba. O Mestrado e a Universidade são parceiros da Associação de Moradores do Bairro Coqueiro e juntos são responsáveis pelo Museu da Vila, o primeiro núcleo museológico do Ecomuseu Delta do Parnaíba, igualmente, uma concepção e coordenação do Mestrado. A Escolinha será um espaço de educação ao longo da vida, a integrar as atividades educativas-culturais do Museu da Vila, portanto um dos projetos do Plano Museológico do Museu. A missão da Escolinha será promover ações de educação patrimonial e ambiental, de inclusão social, de conhecimento e reconhecimento da biodiversidade da Unidade de Conservação, Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba, criada por Decreto Presidencial em 1996. Portanto, este projeto-ação tem início na vila-bairro Coqueiro da Praia, Luís Correia, um dos dez municípios que integram essa Unidade de Conservação. Está em andamento e tem como um de seus parceiros o Instituto Tartarugas do Delta, que atua no território da Área de Proteção Ambiental desde 2006, a realizar pesquisas e ações educativas de conservação das tartarugas marinhas. A exemplo de outras iniciativas no Brasil, pretendemos promover a sensibilização ambiental para reflexão e construção de valores diante de questões socioambientais e do patrimônio cultural. Como a Escolinha do Projeto Tamar, a pretensão é também pesquisar, documentar e salvaguardar as memórias e histórias da vila-bairro, incentivar atitudes positivas no cotidiano de convivência com a natureza, com o patrimônio cultural. A primeira etapa foi realizada de agosto a dezembro de 2019, com 18 crianças, entre 5 a 6 anos, matriculados na Creche Tia Neuza, que envolveu famílias, diretora, professoras, merendeira e zeladora. Contamos histórias, ouvimos histórias, incentivamos o registro em formatos diversos, pelas crianças e famílias, de histórias associadas ao meio ambiente, ao patrimônio cultural, contribuindo com a formação para que as crianças cresçam a saber onde vivem, a importância de uma Área de Proteção Ambiental, conscientes de seus direitos e deveres, um lugar que podem viver em harmonia com a natureza e com o seu semelhante.. A ideia é mostrar a importância do litoral para a conservação de espécies marinhas e flora locais, a exemplo as tartarugas marinhas e os manguezais. As crianças moram em um território atravessado por mangues, a poucos metros da orla da praia, área de desova de espécies marinhas em extinção, o que nos permite contar sobre as relações ecológicas das tartarugas com outros seres vivos, os ecossistemas marinhos existentes no litoral onde residem e a importância deles para o ciclo de vida no planeta. do litoral para a conservação de espécies marinhas e flora locais, a exemplo as tartarugas e os manguezais. As crianças moram em um território atravessado por mangues, a poucos metros da orla da praia, área de desova de espécies marinhas em extinção, o que nos permite contar sobre as relações ecológicas das tartarugas com outros seres vivos, os ecossistemas marinhos existentes no litoral onde residem e a importância deles para o ciclo de vida no planeta.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1528836 - RODRIGO DE SOUSA MELO
Notícia cadastrada em: 01/07/2020 15:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 03/08/2020 20:23